Chefe da RBR acredita em vantagem da Mercedes na Arábia Saudita

Christian Horner diz que adversária no título por equipes e pilotos costuma ir melhor em pistas rápidas, caso de Jeddah

O percurso de 6,1 quilômetros que foi construído para o primeiro Grande Prêmio da Arábia Saudita deve render rápidos tempos de volta com velocidades médias superiores a 250 km/h e velocidades máximas de até 322 km/h. A Mercedes, que venceu as duas últimas corridas, tende a ser mais forte em pistas mais rápidas este ano. É o que imagina, inclusive, a Red Bull, adversária direta na briga pelo campeonato de construtores e de pilotos.

- Acho que vai ser apertado. A próxima pista deve favorecer a Mercedes. Abu Dhabi, com as modificações feitas lá, quem sabe. Mas tem sido incrivelmente apertado, então vamos para essas corridas com oito pontos de liderança no campeonato de pilotos, reduzimos a liderança do campeonato nos construtores para cinco pontos. Ambos estão totalmente em jogo e isso é fantástico, pois estamos agora no clímax deste campeonato mundial - explicou o chefe da equipe Red Bull, Christian Horner.

A Red Bull está cinco pontos atrás da Mercedes no campeonato de construtores. Max Verstappen pode garantir o título de pilotos neste fim de semana, mas Lewis Hamilton reduziu sua liderança na classificação para apenas oito pontos com vitórias consecutivas.

A Mercedes aproveitou o fim de semana do Grande Prêmio do Brasil para instalar um motor novo no carro de Hamilton. Tendo mudado para um exemplo mais antigo da última vez, ele usará a unidade mais nova neste fim de semana para as zonas de longa aceleração em Jeddah.

Novidade

Vale lembrar que a corrida de domingo será a segunda consecutiva em um circuito do qual a F1 não tem experiência anterior.

- É outra incógnita e vimos grandes oscilações de desempenho nas últimas corridas. Se olharmos para a pista na Arábia Saudita, acho que deve nos servir. Para Lewis, temos um motor mais potente para o carro, então isso vai dar a ele um impulso útil - disse o chefe de engenharia de pista da Mercedes, Andrew Shovlin.

No entanto, Shovlin destacou que a equipe ficou surpresa com o desempenho de seu rival nas corridas anteriores deste ano.

- A pista deve se adequar ao carro, mas provavelmente teríamos dito isso em Austin. Sentíamos que devíamos ser capazes de montar uma afinação decente e levar a luta para a Red Bull, e eles tinham uma vantagem lá. Por isso, sempre somos cautelosos ao ir para uma corrida pensando que tudo está indo do nosso jeito. O que sabemos, porém, são as coisas que precisamos acertar na configuração, o que precisamos acertar nos pneus e como eles estão funcionando - disse.

Shovlin disse ainda que os treinos de abertura serão vitais para obter uma leitura do desempenho do carro neste fim de semana.

- Com um novo circuito, chegar em boa forma é muito importante para a curva de aprendizado. Se você tem um bom carro para começar, pode simplesmente melhorá-lo a partir daí - explicou.