Imagem
Menu lateral
Imagem
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3

Imagem
Menu lateral Busca interna do GazetaWeb
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
X
compartilhar no whatsapp compartilhar no whatsapp compartilhar no facebook compartilhar no linkedin
copiar Copiado!
ver no google news

Ouça o artigo

Compartilhe

Técnico interino do CSA, Adriano Rodrigues não foca em assumir posto em definitivo: 'Não me preocupo com efetivação'

Auxiliar descarta uma alta crise dentro de campo e afirma que as demandas do clube são altas por natureza

Enquanto a cadeira de liderança da comissão técnica está vaga, uma solução recorrente é utilizada pelo CSA: o auxiliar Adriano Rodrigues, o "Cabeça", no comando interino da equipe. Nesta situação, o Azulão irá encarar o Brusque-SC na sua primeira partida após a saída de Bruno Pivetti.

Porém, essa é uma boa oportunidade para o interino mostrar o seu potencial e se credenciar como postulante para assumir o posto de técnico de forma definitiva. Por outro lado, o auxiliar parece não estar muito focado nisso e diz estar concentrado em ajudar o time marujo.

Leia também

"Sou funcionário do clube e, independente de ser técnico ou auxiliar, eu estou aqui para trazer o melhor para a equipe. Tenho plano de carreira e, nesse plano, é dado um passo de cada vez. Então, eu não me preocupo com essa efetivação, me preocupo em dar o meu melhor no dia a dia, para que o CSA volte aos trilhos da vitória", afirmou Cabeça.

Apesar do momento complicado na Série B, onde a equipe venceu apenas duas vezes em oito jogos disputados e divide o posto de pior ataque com outros três times, o interino descarta uma alta crise dentro de campo e afirma que as demandas do clube são altas por natureza.

"Eu acho que não é uma fogueira. A partir do momento em que você está trabalhando no CSA, você tem que estar preparado a todo momento, para que, quando for solicitado, você dar o seu melhor para a equipe.", analisou o auxiliar.

Bom tempo de preparação

Apesar do clima tumultuado nos bastidores do clube marujo, nos últimos dias, Adriano Rodrigues tem olhar otimista na semana livre para trabalhar e vê pontos de motivação para virar a chave e sair da situação incômoda na Segundona.

"Uma semana positiva. A gente sabe que, quando tem mudança, alguns jogadores se motivam. Alguns jogadores que não vinham jogando, não vinham tendo chance. A gente procurou conversar muito com os atletas, passar algumas ideias que eu tenho, para que a gente volte a trilhar esse caminho da vitória", disse.


				
					Técnico interino do CSA, Adriano Rodrigues não foca em assumir posto em definitivo: 'Não me preocupo com efetivação'
Elenco azulino buscou driblar o clima tumultuado para focar no Brusque. Augusto Oliveira/CSA

O interino também reconheceu o bom momento do Brusque em casa, mas acredita na execução do que foi treinado no dia a dia como principal arma para desbancar os catarinenses jogando em território adversário.

"A gente sabe que vai ser um jogo difícil, uma equipe que vem invicta em casa, como o CSA também vinha invicto aqui no Rei Pelé. Então, a gente sabe que não é uma missão impossível, desde que a gente faça o que foi trabalhado, elaborado, montado na estratégia, para que a gente possa surpreender lá", projetou.

Mudanças no ataque

Adriano Cabeça se depara com desfalques no setor ofensivo para encarar a equipe quadricolor. Com Dellatorre suspenso por acúmulo de cartões e Iury se recuperando de lesão, o auxiliar terá que arrumar uma solução para preencher a lacuna no ataque. Ele chegou a citar o meia Bruno Mota e o atacante Dudu Beberibe, mas não abriu a sua escolha para o onze inicial.

"A gente tem um grande desfalque, que é o Dellatorre, o artilheiro da temporada. Temos Beberibe, temos Bruno Mota. Estamos estudando a equipe do Brusque, e o ataque vai ser escalado - já estamos montando uma espinha dorsal da equipe, principalmente do ataque -, conforme a estratégia do Brusque para tentar realizar o máximo positivamente no ataque e tentar fazer as penetrações e infiltrações", afirmou.


				
					Técnico interino do CSA, Adriano Rodrigues não foca em assumir posto em definitivo: 'Não me preocupo com efetivação'
Dudu Beberibe fez apenas cinco jogos pelo Azulão. Augusto Oliveira/CSA

Plano de carreira

Enquanto assume a equipe em meio a ares de indefinição, Adriano realiza o curso de licença A da CBF em sua graduação como técnico. Mesmo compartilhando o mesmo espaço de aprendizado com figuras renomadas no futebol brasileiro, o auxiliar destaca que seu maior aprendizado acontece dentro do clube marujo.

"Eu acho que o grande conhecimento que eu venho adquirindo é com os técnicos que chegam aqui no CSA. Aprendi bastante com o Eduardo Baptista, com o Mozart e com o Bruno Pivetti, e, agora, estou tendo a oportunidade de colocar em prática", enfatizou.

Com o licenciamento bancado pelo clube do Mutange, Cabeça faz questão de demonstrar sua gratidão aos diretores pela confiança e investimento depositados pelo Azulão.

"Agradeço muito ao CSA, à diretoria, ao presidente Rafael Tenório - pelo investimento que foi feito nesse curso - e à minha carreira. Então, é um plano de carreira que o CSA está realizando comigo, um passo de cada vez, cada dia mais me capacitando com cursos, e eu só tenho a agradecer", agradeceu o auxiliar.

Enquanto a graduação é concluída e o novo técnico não chega, Adriano Rodrigues se prepara para encarar o próximo desafio com o Azulão. O time marujo entra em campo contra o Brusque neste domingo (11), às 20h30, no Estádio Augusto Bauer, situado na cidade que carrega o mesmo nome que o time.

A Gazetaweb trará todas as emoções do duelo até você em Tempo Real. A transmissão terá início às 19h30.

App Gazeta

Confira notícias no app, ouça a rádio, leia a edição digital e acesse outros recursos

Aplicativo na Google Play Aplicativo na App Store
Aplicativo na App Store

Tags

Relacionadas

X