Com sonho do acesso vivo, ASA visita o Rio Branco no jogo de ida das oitavas

Alvinegro viaja cerca quase 5 mil quilômetros, em busca de um bom resultado no mata-mata da Série D

O ASA entra em campo neste domingo (7), às 19 horas (horário de Brasília), em mais um confronto altamente decisivo pela Série D do Brasileiro. Agora, na fase de oitavas de final, o Gigante visita o Rio Branco, no Estádio Florestão, na capital acriana. Será o embate de ida desta fase. Lembrando que é a última fase antes do decisivo "mata-mata do acesso".

Cenário

O Gigante chega nas oitavas com a moral lá no alto. Após passar como líder do Grupo 4, o Alvinegro impôs sua força sobre o Afogados da Ingazeira, na 2ª fase. Com duas vitórias (tanto em Pernambuco, quanto em Alagoas), o ASA se classificou para as oitavas de final, tendo a segunda melhor campanha geral. Inclusive, isso permite que o duelo decisivo seja em Arapiraca, na próxima semana.

Já o torcedor alvirrubro passou muito mais perrengue na segunda fase. Contra o Pacajus, do Ceará, o Rio Branco só conseguiu dois empates. Com isso, a partida foi decidida nos pênaltis e o goleiro Evandro Gigante foi o grande herói, na vitória por 5 a 4. Na fase de grupos, o Estrelão estava no Grupo 1, e avançou no segundo lugar, com 27 pontos.

Com gols de Xande e Diego Rosa, ASA eliminou o Afogados da Série D - Foto: Ailton Cruz

ASA

A classificação sobre o Afogados, na fase anterior, teve seus momentos de susto. Porém, no final da história, tudo deu certo e o time treinado por Jota conseguiu um bom desempenho geral. Ainda mais pelo agregado ter terminado com uma vitória por 4 a 1. Para encarar o time acriano, porém, um fator novo pesa: a longa viagem rumo ao Norte do país.

A logística foi complicada, passando por quatro cidades: Arapiraca, Maceió, Brasília e Rio Branco. Com isso, a viagem começou na última quinta-feira (4), tudo para deixar os atletas com um maior tempo de descanso. O principal desfalque segue sendo Júnior Viçosa, que nem viajou. Outro que nem pegou voo foi o volante Marcão, que tem casamento marcado.

Revelação do Alagoano, Xande pode voltar ao time titular - Foto: Ailton Cruz

A escalação do técnico Jota não deve ter nenhum mistério. Entretanto, uma vaga na ponta está aberta. Com boas atuações do jovem Xande, ele deve iniciar o confronto. Entretanto, Didira e Diego Rosa, mais experientes, correm por fora. O ASA deve jogar com: Renan Rinaldi, Michel Tiago, Brumati, Cris Lucca e Thallyson; Zé Wilson, Colina e Roger Gaúcho; Xande (Didira ou Diego Rosa), Anderson Feijão e Ermínio.

RIO BRANCO

O Estrelão é uma das equipes que mais disputou a Série D. Maior campeão do seu estado, o Rio Branco está na sua 8ª edição de Série D, mas nunca conquistou o acesso. Sua melhor campanha foi em 2014, quando foi eliminado nas oitavas, para o Anapolina. Ou seja, caso elimine o ASA, o time acriano terá feito sua melhor campanha na história do torneio.

Sonhando com o acesso, o Alvirrubro deve ter pequenas mudanças em seu elenco. O lateral direito Pêu teve seu contrato chegando ao fim e já não joga pelo clube. Outro que tem contrato se encerrando é o meia Matheus Nego, com quem a diretoria tenta chegar a um acordo pela renovação. Fora o imbróglio contratual de alguns atletas, o técnico Bruno Monteiro tem todo o elenco disponível.

Gigante, goleiro do Rio Branco, conseguiu ser o grande herói na segunda fase da Série D - Foto: Arquivo pessoal/Manoel Façanha

Com poucas peças, a escalação do Estrelão deve sofrer poucas modificações. O mais provável é uma equipe equilibrada, sem sofrer muito na defesa. Assim, a provável formação do Rio Branco é: Evandro Gigante, Isaías, Yago Ramon, Hiago Santos e Negueba; Jackson, André Lessa, Marcos Paulo, Matheus Nego; Rabiola e Wanderson.

Arbitragem

Diferencial no mata-mata da Série D, agora os confrontos têm uma equipe de arbitragem que não pertence à federação das equipes envolvidas. Assim, Arthur Gomes Rabelo (CBF/ES) apita o jogo. Ademar Júnior Berger (CBF/ES) e Guthieri Javarini Rodrigues (CBF/ES) serão os bandeirinhas, enquanto Jackson Rodrigues da Silva (CBF/AC) é o 4º árbitro.