Em boa fase e colados na tabela, CRB e CSA fazem clássico decisivo nesta quarta (1º), pela Série B

Rivais se encontram no Trapichão em uma situação parecida; vencedor do duelo pode colocar adversário dentro do Z4

É dia de clássico em Alagoas! Nesta quarta-feira (1º), às 21h30, CRB e CSA entram em campo, no Estádio Rei Pelé, para realizar o quinto Clássico das Multidões de 2022. Não bastasse a rivalidade, o confronto válido pela 10ª rodada da Série B é de extrema importância para os dois clubes. Bem próximos na tabela de classificação, o vencedor se afasta do Z4, enquanto o que não triunfar, corre o risco de entrar na zona da degola.

E, assim como consta no retrospecto geral, o embate entre ambos é bastante equilibrado. Nos quatro primeiros jogos deste ano, foram um empate, uma vitória regatiana e dois triunfos azulinos, contando Campeonato Alagoano e Copa do Nordeste.

No último Clássico das Multidões, Regatas venceu por 1 a 0, pelo Alagoano - Foto: Ailton Cruz / Gazeta de Alagoas

Panorama

O CRB vive uma fase completamente diferente na Segundona. Depois de um início tenebroso e de muita desconfiança, o Galo engatou duas vitórias seguidas e, praticamente, mudou o seu patamar na disputa. Com 10 pontos em nove jogos, o Regatas, atualmente, ocupa a 13ª colocação. Uma vitória no clássico pode fazer o Alvirrubro terminar esta quarta (1º), em quinto, no melhor dos cenários.

O CSA também não está tão mal assim. Depois de tanto empatar, a vitória contra o bom time do Novorizontino tirou a equipe do Z4 e aliviou o clima dos bastidores. No momento, o Azulão é o atual 11º colocado da Série B, com 11 pontos, apenas um a mais que o maior rival. Agora, Mozart tenta, pela primeira vez, alcançar duas vitórias seguidas nesta Segundona e encostar no G4.

28-05-2022 CSA e Novorizontino (AC)_9468.jpg - Foto: Ailton Cruz

CRB

Mandante do confronto, o Galo vai ter o trunfo especial que é o apoio da sua torcida, em esmagadora maioria. Aliás, tal apoio tem se mostrado providencial. Dos quatro jogos no Rei Pelé, somou duas vitórias, um empate e uma derrota, essa contra o Náutico, mas que ficou para trás.

Daniel Paulista, com 100% de aproveitamento, tem alguns problemas para escalar a equipe regatiana. Após o sucesso que teve na vitória contra o Sport, apostando em um 3-5-2, o treinador não terá Gilvan e Guilherme Romão, já que esses estão suspensos pelo terceiro amarelo. Caso opte por três zagueiros, Daniel Paulista deverá escalar Gum, Wellington Carvalho e Iago Mendonça. Caso volte ao tradicional 4-3-3, Iago deve ser sacado.

Zagueiro Gilvan não estará disponível para Daniel Paulista - Foto: Ailton Cruz / Gazeta de Alagoas

Já Guilherme Romão é alguém mais complicado de substituir. Titular incontestável, sua atuação contra os pernambucanos rendeu muitos elogios da torcida e imprensa. O lateral esquerdo só tem um reserva imediatado: Bryan. Aos 20 anos, o jovem ainda é uma incógnita no Regatas, mas terá sua chance de ouro logo mais.

Entre o time titular, as peças principais devem ser mantidas. Ainda existe a dúvida sobre a condição física do meia Maicon. Com os treinos fechados e a escalação a sete chaves, a condição do atleta é dúvida, entretanto, é quase impossível que aguente jogar os 90 minutos.

Meia Maicon é dúvida e tenta se recuperar para estar disponível - Foto: Francisco Cedrim

No mais, os principais jogadores estarão disponíveis. Anselmo Ramon, artilheiro da temporada, vive uma fase especial, com gols em seus últimos três jogos. Com isso, o CRB deve jogar com: Diogo Silva; Gum, Wellington Carvalho e Iago Mendonça; Raul Prata, Claudinei (Uillian Correia), Yago (Maicon), Bryan e Richard; Fabinho e Anselmo Ramon.

CSA

Respirando um pouco mais tranquilo, o CSA entra em campo para afastar de vez a desconfiança do seu torcedor. O começo na Série B não era agradável para nenhum azulino, mas a vitória sobre o Novorizontino abriu as portas para uma evolução. Criticado no início da competição, o ataque, enfim, funcionou, marcando dois gols em uma partida pela primeira vez, na Segundona.

Contente com o desempenho, aos poucos Mozart parece encontrar o seu dream team, pelo menos com as peças que tem disponíveis. Para o clássico, já tem desfalques muito importantes. O meia Gabriel não estará em campo, por conta de suspensão. Dependendo da ideia, Giva Santos pode entrar, para reforçar a defesa, ou Yann Rolim, para dar mais criatividade no meio.

Suspenso pelo terceiro amarelo, Gabriel é mais uma estrela fora do clássico - Foto: Ailton Cruz

Na zaga, Werley ainda não tem o seu retorno garantido. Com um problema físico persistente, o jogador é dúvida. Contra os paulistas, o professor azulino apostou em três zagueiros e a ideia funcionou, com Lucão, Wellington e Douglas. Sem Werley, a ideia deve seguir.

O ataque, por sua vez, deve ser formado por um trio mais veloz. Ou seja, Rodrigo Rodrigues deve seguir entre os titulares. Um retorno especial deve ser o do atacante Osvaldo, que já treinou com bola e deve ser relacionado.

Após gol contra o Novorizontino, Rodrigo Rodrigues deve seguir ganhando oportunidades - Foto: Ailton Cruz

Os treinos do time marujo foram fechados, então, Mozart escondeu bem a equipe titular para o Clássico das Multidões. Mesmo com tanto mistério, o CSA deve entrar em campo com: Marcelo Carné; Lucão, Wellington e Douglas (Werley); Lucas Marques, Geovane (Ernandes), Giva Santos (Yann Rolim) e Lourenço; Marco Túlio, Lucas Barcelos (Osvaldo) e Rodrigo Rodrigues.

Arbitragem

Para um jogo tão grande assim, o árbitro também será de alto nível. Do quadro da FIFA, Wagner do Nascimento Magalhães comandará o apito. Thiago Rosa de Oliveira (CBF/RJ) e Carlos Henrique Alves de Lima Filho (CBF/RJ) serão os assistentes. José Ricardo Vasconcellos Laranjeira (CBF/RJ) será o quarto árbitro.

Árbitro carioca Wagner do Nascimento Magalhães (FIFA) apita CRB x CSA - Foto: Divulgação

No VAR, também teremos arbitragem do quadro da FIFA. Rodrigo Nunes de Sá (VAR-FIFA) será o árbitro de vídeo principal e Silbert Faria Sisquim (CBF/RJ) será o assistente.