Sindicato dos árbitros alagoanos rebate "ataques" do ASA

Presidente da entidade, Francisco Carlos emitiu nota repudiando questionamento de clube, que pediu à comissão de arbitragem que não escalasse Chicão

O Sindicato dos Árbitros de Futebol do Estado de Alagoas (Sindafal) emitiu uma nota, nessa quinta-feira (3), repudiando as críticas endereçadas ao árbitro Francisco Carlos Nascimento e à arbitragem alagoana pelo presidente do ASA, Bruno Euclides, após o clássico com o CRB no Rei Pelé, ocasião em que a direção alvinegra questionou o trabalho de José Reinaldo Figueiredo.
Chicão, presidente do sindicato, defendeu-se dos "ataques" via Facebook, após Chicão ter sido sorteado pela Comissão Estadual dos Árbitros de Futebol de Alagoas (CEAF-AL) para apitar a partida entre ASA e Penedense, disputada na última quarta-feira (2).
Francisco Carlos Nascimento disse ainda que o Sindafal vai ingressar com uma representação contra o alvinegro arapiraquense no Tribunal de Justiça Desportiva de Alagoas (TJD/AL).
"Fico triste com as declarações de algumas pessoas que representam o ASA. Como presidente do sindicato, tenho que defender a classe. Tudo que foi divulgado já foi encaminhado para o departamento jurídico. Esperamos que as pessoas sejam responsabilizadas pelo que falaram. Não se admite jogar a torcida e um município interior contra um árbitro", analisou Francisco Carlos.
Confira a nota do Sindafal na íntegra:
O SINDICATO DOS ÁRBITROS DE FUTEBOL DO ESTADO DE ALAGOAS - SINDAFAL, pela presente e por meio de seu presidente, Sr. Francisco Carlos do Nascimento, em cumprimento a sua função precípua, vem por meio da presente NOTA OFICIAL repudiar de forma veemente as atitudes do Técnico Vica e do presidente-executivo do ASA, Bruno Euclides, os quais fizeram ataques a arbitragem no último clássico realizado contra o CRB em 28/02/2016 e ao árbitro Francisco Carlos do Nascimento, mesmo sem ter atuado no jogo em comento, o qual foi novamente atacado em nota oficial da agremiação desportiva, divulgada em sua página do Facebook.
O SINDAFAL é a favor de toda e qualquer liberdade de pensamento, bem como suas manifestações, porém, desde que em respeito às normas legais e morais, à disciplina e à ética desportiva, sem ofensas à honra e integridade moral de quaisquer pessoas.
Esta Entidade não permitirá nenhum ato ofensivo ou ilegal a qualquer de seus membros, os quais, para adentrarem os gramados, passam por uma bateria avassaladora de procedimentos, os quais atestam sua capacidade técnica, física e moral.
Reconhecemos que todos somos humanos, portanto, cometemos falhas, porém, os clubes possuem meios oficiais para reclamarem, seja junto a Comissão Estadual de Arbitragem (CEAF/AL), seja diretamente ao Tribunal de Justiça Desportiva do Estado (TJD/AL).
Original firmado por
Francisco Carlos do Nascimento
Presidente do SINDAFAL
Sindicato dos Árbitros de Futebol do Estado de Alagoas