Imagem
Menu lateral
Imagem
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3

Imagem
Menu lateral Busca interna do GazetaWeb
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
compartilhar no whatsapp compartilhar no whatsapp compartilhar no facebook compartilhar no linkedin
copiar Copiado!
ver no google news

Ouça o artigo

Compartilhe

HOME > esportes > ALAGOANO

Retrospectiva 2021 do CRB: Mesmo sem títulos, Galo fez história na Copa do Brasil e na Série B

Além da mudança na presidência e no comando técnico, equipe vivenciou momentos bons e difíceis na temporada 2021

O ano de 2021 chega ao seu final e é hora de olhar para trás para repetir os acertos e corrigir os erros. No CRB, a temporada foi uma montanha-russa de emoções em todos os campeonatos que o clube disputou. Fazendo história em alguns e decepcionando em outros, o torcedor regatiano não vai esquecer tão cedo deste ano histórico.

Diferentemente de todo ano, 2021 começou com a reta final da Série B de 2020. Mas o Galo não foi bem e acabou por brigar contra o rebaixamento para a Terceira Divisão. Com o objetivo alcançado com algumas rodadas de antecedência, o clube começou a se preparar para a nova temporada.

Leia também

No Alagoano, o CRB entrou com um objetivo claro: conquistar o bicampeonato sem sustos. E começou bem. Na Primeira Fase foi o melhor time, garantindo a classificação para as semifinais com três pontos de vantagem sobre o ASA, primeiro time fora da zona de classificação.

Na semifinal veio o primeiro susto do ano. Após vencer o primeiro jogo por 1 a 0 contra o Aliança, que contou com uma briga no vestiário entre jogadores, o Galo saiu atrás no placar no jogo da volta, no Rei Pelé. Porém, o time conseguiu a virada e se garantiu na finalíssima.


				
					Retrospectiva 2021 do CRB: Mesmo sem títulos, Galo fez história na Copa do Brasil e na Série B
CRB perdeu o título do Campeoanto Alagoano de 2021 para o CSA nos pênaltis. Ailton Cruz

E então, o primeiro baque do ano. O troféu seria disputado entre os maiores rivais do Estado. CRB e CSA fizeram duas partidas mornas, mas com emoção no final. Na ida, com mando azulino no Rei Pelé, a partida terminou empatada em 0 a 0. Mas foi na volta que a emoção apareceu. As equipes empataram em 1 a 1 e a taça foi decidida nos pênaltis. Jiménez e Jean Patrick perderam suas cobranças, defendidas por Thiago Rodrigues, e viram o rival fazer a festa com a taça.

TROCAS DE COMANDO

2021 também ficou marcado por trocas no comando da equipe e do clube no geral. Após perder o título alagoano, o clube decidiu demitir Roberto Fernandes e, antes que se iniciasse o Brasileirão, contratou Allan Aal para o comando do plantel.

Já no clube, algo que não se via há muito tempo aconteceu. Após 10 anos no cargo, Marcos Barbosa saiu de cena e o engenheiro Mário Marroquim foi aclamado como novo mandatário do CRB. Carlos Rubens (vice-presidente executivo), Enaldo Marques (coordenador do comitê gestor) e Fernando Paiva (subcoordenador do comitê gestor) completam a diretoria.


				
					Retrospectiva 2021 do CRB: Mesmo sem títulos, Galo fez história na Copa do Brasil e na Série B
Mário Marroquim (terceiro da esq. para dir.) assume a presidência do CRB. Mac Cavalcante/TV Gazeta

COPAS: DO INFERNO AO CÉU

O CRB disputou também as Copas do Nordeste e do Brasil com objetivos diferentes. Enquanto a vontade era conquistar o troféu do Regional, na Nacional o objetivo era chegar o mais longe possível para embolsar as gordas premiações.

No Nordestão, o Galo fez uma boa campanha na primeira fase, chegando a liderar o Grupo A, e se classificou sem sustos para as quartas de final. No mata-mata, encarou o Bahia e não teve chances. Foi derrotado com um sonoro 4 a 0 em Salvador e voltou para casa de mãos abanando.

Na Copa do Brasil, as coisas, porém, foram muito diferentes. Na primeira fase, acabo sofrendo um pouco, mas deixou o Goianésia pelo caminho, vencendo por 3 a 2. Na segunda fase, eliminou o Paysandu, jogando na Curuzu e vencendo por 2 a 1.

Na terceira fase, o CRB foi sorteado para enfrentar o poderoso Palmeiras. O Alviverde havia sido campeão da Libertadores e também era o atual campeão da Copa do Brasil. Um dos times mais ricos e poderosos do continente. Como diria André Henning, “o impossível aconteceu”. No Rei Pelé, na ida, os paulistas venceram por 1 a 0, mas poderia ter sido mais. Bolas na trave e grandes defesas de Diogo Silva garantiram o placar.


				
					Retrospectiva 2021 do CRB: Mesmo sem títulos, Galo fez história na Copa do Brasil e na Série B
Jogadores do CRB com o presidente Marroquim comemorando a classificação na Copa do Brasil, no vestiário do Palmeiras. Reprodução/Twitter/CRB

Em São Paulo, no Allianz Parque, a história foi diferente. Logo aos cinco minutos de jogo, Diego Torres aproveitou bobeada da defesa palestrina, acionou Ewandro na área e o atacante estufou as redes. O que se seguiu foi um bombardeio do Palmeiras, mas em noite mágica de Diogo Silva, a decisão foi para os pênaltis.

Então, o goleiro regatiano confirmou o papel de herói, defendeu cobranças e marcou a sua, garantindo o CRB nas oitavas de final pela primeira vez em sua história. Na fase seguinte, o Galo acabou pegando o Fortaleza e perdeu os dois jogos. No Castelão, 2 a 1 para os mandantes. No Rei Pelé, na volta, nova vitória do Tricolor de Aço, desta vez por 1 a 0.

SÉRIE B DO BRASILEIRO

Diferentemente da temporada de 2020, neste ano o CRB brigou de igual para igual com os adversários para classificação à elite do futebol nacional, do começo do campeonato até o término. O objetivo final não foi alcançado, a equipe bateu na trave, terminando o torneio na 7ª colocação, com 60 pontos, reflexo de 16 vitórias e 12 empates em 38 jogos, simplesmente o melhor ano da clube na era dos pontos corridos, desde da Segundona de 2016. Em síntese, a equipe viveu momentos bons e difíceis na competição nacional.


				
					Retrospectiva 2021 do CRB: Mesmo sem títulos, Galo fez história na Copa do Brasil e na Série B
Em setembro, o CRB venceu o Náutico por 3 a 1, na Arena Pernambuco, pela 27ª rodada da Série B de 2021. Francisco Cedrim/Ascom CRB

Como as aspectos positivos, o CRB ficou 37 rodadas lutando na primeira página da tabela de classificação, quatro na vice colocação, incomodando times como o Botafogo, campeão desta edição. Além disso, chegou a passar 11 rodadas de invencibilidade e ganhou o status de visitante indigesto, uma vez que obteve mais pontos atuando longe do Rei Pelé.

Diego Torres foi o principal destaque da equipe e um dos principais na competição. Com oito gols e nove assistências, o argentino, de 31 anos, foi o artilheiro e o garçom do Regatas em ano. Fez 12 gols em 55 jogos e deu ainda 13 assistências.


				
					Retrospectiva 2021 do CRB: Mesmo sem títulos, Galo fez história na Copa do Brasil e na Série B
Diego Torres vai trabalhar com Allan Aal em 2022. Meia foi o artilheiro do clube neste ano. Divulgação/Ascom CRB

Em contrapartida, a campanha irregular em casa impediu a equipe de seguir na cola do pelotão superior na reta final da Série B e possivelmente de classificar. Depois de vencer o Brusque na 17ª rodada, a equipe passou nove jogos sem somar três pontos diante do seu torcedor. Foram seis empates e três baixas, campanha duramente criticada pela imprensa local e os torcedores.

O ataque também deixou muito a desejar, principalmente, Nicolas Careca e Júnior Brandão, a ponto de a torcida criticá-los. Foi neste momento que o comandante regatiano apostou em Emerson Negueba, o qual surpreendeu no fim, ajudando a equipe na reta final também na Copa do Nordeste. O CRB terminou a Série B de 2021 perdendo para o Operário, no Paraná, por 2 a 1.

App Gazeta

Confira notícias no app, ouça a rádio, leia a edição digital e acesse outros recursos

Aplicativo na Google Play Aplicativo na App Store
Aplicativo na App Store

Tags

Relacionadas