Relembre a campanha do CSA na Copa do Nordeste de 2021; Azulão nunca chegou na final

A partir de janeiro, time marujo voltará à competição regional para tentar ser campeão de forma inédita

A Copa do Nordeste 2022 tem início previsto para o dia 22 de janeiro. Um dos representantes de Alagoas, o CSA, vai disputar pela 16ª vez o campeonato regional e tem uma desafio pela frente: chegar na decisão do torneio e começar o ano um cenário financeiro em alta. Por enquanto, por se encontrar na 30ª posição no ranking da CBF, o Azulão deve ganhar cerca de R$ 1,4 milhões de reais de cota de participação.

Em 15 disputas, o time marujo chegou até as semifinais, nas duas melhores campanhas realizadas. Em 1999, caiu contra o Bahia, por 4 a 2, no agregado. Já em 2010, o adversário indigesto foi Vitória. Em jogo único, o Rubro-Negro ganhou por 2 a 1 no Barradão.

Em 2021, o desempenho positivo na fase do mata-mata não foi o mesmo. Em oito partidas, Mozart Santos e cia obtiveram duas vitórias, cinco empates e uma derrota. Assim, a equipe avançou de fase no Grupo B, na 4º colocação, com 11 pontos, mas com reflexo de dificuldades no setor de marcação.

No dia 17 de abril, ocorreu o confronto contra o Fortaleza, na Arena Castelão, pelas quartas de final. Com gols David e Bruno Melo, o Leão do Pici fez o dever de casa, principalmente na etapa final, e garantiu vaga nas semis contra o Bahia. Dellatorre chegou a empatar para o CSA, porém os anfitriões pularam na frente do placar novamente: 2 a 1.

Fortaleza x CSA pelas quartas da Copa do Nordeste 2021. Dellatorre empata o jogo de pênalti - Foto: Augusto Oliveira/CSA

Inclusive, o atacante azulino terminou o torneio como vice-artilheiro, com seis gols, atrás apenas do atacante Gilberto, do Bahia, com oito. Na fase de grupos, o CSA começou empatando as três primeiras rodadas no Nordestão, em partidas nas quais até começou jogando bem, abrindo placar, mas caiu de rendimento e viu os adversários marcarem.

Contra o Treze, em Maceió, Dellatorre fez o primeiro, porém João Leonardo deixou tudo igual: 1 a 1. Depois, no duelo com o Confiança, em Lagarto, Marco Túlio e Rodolfo Filemon fizeram para o Azulão, contudo Bruninho e William Santana marcaram para o Dragão.

Na edição de 2021, CSA e CRB ficaram no 1 a 1 no Rei Pelé - Foto: Aílton Cruz/Gazeta de Alagoas

No clássico contra o CRB, no primeiro embate do ano, equilíbrio novamente. O CSA foi melhor na etapa inicial e abriu o placar com o lateral Norberto. Na segunda parte, o Regatas se recuperou, criou mais chances e empatou com o zagueiro Diego Ivo. Até que conseguiu emendar duas vitórias sucessivas sobre Santa Cruz (2 a 1), no Arruda, no Recife; e Bahia (2 a 0), no Rei Pelé.

Por fim, perdeu para o Ceará, no Castelão (2 a 0); empatou com o 4 de Julho (2 a 2), e encerrou empatando sem gols com o Sampaio Corrêa, no Maranhão. Depois de conquistar o Alagoano sobre o rival e quase conseguir o acesso à Série A do Brasileiro, a expectativa da diretoria, dos jogadores e da torcida é fazer bonito no torneio.