Reboco do setor de visitantes do Rei Pelé desaba novamente; CSA e Sport atuavam em campo

Local já havia sido alvo de denúncias em janeiro; SELAJ, que administra o estádio, afirmou que o problema havia sido resolvido

O torcedor presente no Rei Pelé na noite dessa terça-feira (22) passou por mais um susto. Ao fim da disputa de penalidades entre CSA e Sport, a torcida pernambucana fazia a festa no setor de arquibancada quando um pedaço grande do reboco do estádio acabou desabando em uma área que não estava ocupada.

Esse tipo de problema não é novo. Na verdade, é o terceiro incidente denunciado no estádio somente em 2022. O primeiro foi no fim de janeiro, na partida entre CSA e Botafogo-PB, também pela Copa do Nordeste. Torcedores registraram fotos do mau estado de conservação da praça esportiva, inclusive com o desabamento de uma parte do reboco do mesmo setor da noite dessa terça (22).

À época, a Secretaria de Estado do Esporte, Lazer e Juventude (SELAJ) informou à Gazetaweb que, durante a pandemia e os jogos com portões fechados, o Rei Pelé recebeu serviços para melhorar as condições físicas do estádio.

Interditada em 2020, a área destinada aos visitantes necessitava de “serviço de escoramentos das grandes arquibancadas”, que, de acordo com a SELAJ, foi concluído e o Ministério Público e o Tribunal de Justiça de Alagoas autorizaram a utilização deste espaço novamente.

Porém, novamente o mesmo setor volta a sofrer com o mesmo problema de queda de reboco. Sobre o incidente mais atual, a SELAJ informou, por meio de sua assessoria de comunicação, que está “avaliando a situação” e que divulgará uma nota ao longo do dia explicando o ocorrido.

GRADES SOLTAS

Além da queda no reboco, o Rei Pelé também viu, no último dia 16, em partida entre CSA e Paysandu, pela Copa do Brasil, uma grade de proteção se soltar, cair e ferir duas torcedoras na Arquibancada Alta do estádio.

As gêmeas, de 22 anos, Shirly e Shirley, foram as vítimas do incidente. Uma delas teve a perna imobilizada e ainda vai passar por um exame de raio-X para avaliar a gravidade da lesão.

Shirly disse que, além dela e da irmã, muitas outras pessoas estavam penduradas na grade de proteção e que quando a proteção caiu, derrubou algumas pessoas. "Do nada, a grade caiu de vez, derrubou a mim, minha irmã e minha prima, além de muitas outras pessoas". A vítima disse ainda: "Deslocou meu pé. Eu só conseguia pensar se tivesse uma criança ali".

Segundo o secretário da Secretaria de Estado do Esporte, Lazer e Juventude (SELAJ), Charles Hebert, a queda da estrutura foi causada por sobrecarga, justamente pela quantidade de torcedores que se seguravam na armação.