Precisando de goleada para subir, ASA visita Pouso Alegre em jogo do acesso à Série C

Em jogo mais importante da temporada, equipes se enfrentam no Manduzão e Alvinegro tem que vencer por três ou mais gols de diferença

Chegou o grande dia. Neste sábado (27), às 17 horas, Pouso Alegre e ASA começam a parte final da disputa de quem conquistará uma das vagas na Série C de 2023. O derradeiro duelo decisivo, válido pelo jogo de volta das quartas da Série D, acontece no Estádio Manduzão, em Pouso Alegre-MG. Na primeira parte do confronto, os mineiros largaram na frente, vencendo por 2 a 0, e estão mais próximos do objetivo. Entretanto, o Fantasmas joga sua vida e suas últimas chances para subir.

Cenário

No embate de ida, em Arapiraca, o ASA não conseguiu um bom futebol e tropeçou nas próprias pernas. Com gols de Iago Dias no segundo tempo, o Pouso Alegre venceu o Gigante, por 2 a 0, e praticamente encaminhou sua vaga na próxima edição da Série C. Para subir, é simples. Qualquer vitória, empate ou derrota por um gol, classifica o Dragão.

Por outro lado, o Alvinegro precisa de uma atuação, no mínimo, primorosa. Para conseguir seu acesso, é necessária uma goleada, por três ou mais gols de diferença. Aqueles mais otimistas, ainda apostam numa vitória por dois gols, que levaria a decisão para os pênaltis.

A ida aconteceu no Fumeirão, mas, mesmo assim, Pousão conseguiu belo resultado - Foto: Ailton Cruz

ASA

No jogo de ida, o ASA tentou surpreender o adversário. Jota, procurando soluções novas, resolveu mudar, tirando jogadores como Colina, Brumati e Ermínio da equipe titular. Entretanto, a medida não se mostrou eficaz, já que o Fantasma pouco amedrontou a organizada equipe do Pouso Alegre.

Mesmo com as adversidades, o acesso ainda é possível, mesmo que seja muito difícil. Para a volta, Jota deve mudar na equipe. Damasceno tem grandes chances de retornar ao banco de reservas e devolver o lugar para o atacante Ermínio. Outro que deve sair é Jorginho, para a entrada de Colina. Isso pode mostrar uma postura menos cautelosa e um pouco mais ofensiva.

Quem está fora é o meia Diogo Vitor, suspenso por ser expulso no embate da ida. Entretanto, o atleta não é titular. Quem viajou com a delegação para Minas foi o volante Fidélis. Todavia, recuperando-se de uma grave lesão, desde o Alagoano, o jogador não deve ser opção.

Pedro Colina pode voltar ao meio para dar mais qualidade ofensiva ao Gigante - Foto: Ailton Cruz

A dificuldade para armar o time perfeito é grande. Feijão e Didira devem fazer as pontas, enquanto Ermínio fica no papel de centroavante. Porém, apostando na experiência, a escalação do ASA deve ter: Renan Rinaldo; Michel Tiago, Cris Lucca, Brumati e Thallyson; Zé Wilson, Colina e Roger Gaúcho; Didira, Anderson Feijão e Ermínio.

POUSO ALEGRE

Do lado do clube mineiro, o sentimento é de proximidade com um feito histórico. Há pouco tempo, o Pousão estava licenciado e mal disputava competições de nível estadual. Entretanto, o time se estruturou e montou uma linda caminhada até o momento atual. Inclusive, é a primeira vez que o Dragão disputa um torneio nacional.

Na partida de ida, em Arapiraca, a equipe não abriu mão do seu estilo de jogo, tampouco dos seus 11 titulares. Sob o comando do experiente Paulo Roberto Santos, o Pousão foi fatal, usando, principalmente, jogadas em velocidade. Por isso, para o confronto em casa, o treinador não deve mudar seu time titular.

Experiente, Paulo Roberto Santos tenta mais um acesso na carreira - Foto: Chiarini Jr./Roma Comunicações

A expectativa para o embate no Manduzão é de casa cheia, mais um fator que beneficia os mandantes. A previsão é para 15 mil presentes. Com todas as peças disponíveis, a escalação deverá ser exatamente igual ao primeiro jogo, com: Edson Mardden; Nando, Victor Pereira, Thuram e Foguinho; Gledson, Matheus Roldan e Neto Paraíba; Iago Dias, Alisson e Ingro.

Arbitragem

Para comandar a grande decisão em Minas, a equipe de arbitragem virá da Bahia. Diego Pombo Lopez (CBF/BA), figura carimbada em jogos da Série B, será o árbitro principal em campo. Seus assistentes serão José Carlos Oliveira dos Santos (CBF/BA) e Daniella Coutinho Pinto (CBF/BA). Ricarle Gustavo Gonçalves Batista (CBF/BA) e Magno Arantes Lira (CBF/MG) ficarão como quarto e quinto árbitro, respectivamente.

Na cabine do árbitro de vídeo, Rodolpho Toski Marques (FIFA/PR) comanda. Ao seu lado, terá a assistente Lilian da Silva Fernandes Bruno (CBF/RJ).