Oito jogadores do atual plantel do CSA têm experiência com acesso para a Série A

Entre eles, o maior destaque é Diego Renan, que já subiu para a elite três vezes

Em todo plantel existem aqueles jogadores com certa experiência e, na Série B do Brasileiro, isso é fundamental. Quando o assunto é acesso para a Série A, alguns jogadores do CSA se destacam no quesito. Contando todos os atletas do elenco, pelo menos oito deles já tiveram a sensação de subir para a Primeira Divisão.

Quem é o especialista no quesito é o lateral direito Diego Renan. O jogador, inclusive, teve uma experiência recente para adicionar ao seu currículo. Em 2021, o atleta estava no elenco do Avaí que subiu na última rodada, tirando a vaga do CSA na elite. Fora esse caso, Diego Renan subiu em outras duas temporadas. Em 2014, Diego fez parte do elenco do Vasco que subiu em 3º, enquanto em 2015 era do Vitória, que subiu também em terceiro.

Na última temporada, outro jogador também conseguiu subir. Dalberto, que estava no plantel do Coritiba, ficou em terceiro com o clube paranaense, mesmo que na maioria das partidas tenha sido reserva. Não foi a primeira vez que o atacante conseguiu o acesso. Na temporada de 2020, fez parte da campanha que colocou o Juventude na Primeira Divisão.

Ernandes, que chegou ao CSA durante a Série B do Brasileiro 2021 e acertou a renovação para a atual temporada, também já comemorou promoções para a Série A, e em dois anos seguidos. Após começar a temporada no Ceará em 2018, o lateral acertou com o Goiás e foi providencial na campanha que deixou o Esmeraldino em quarto na Segundona.

No ano anterior, 2017, a campanha foi mais marcante ainda. Ernandes jogava com a camisa do América-MG, campeão daquela edição. No total, o lateral participou de 35 confrontos do clube mineiro, sendo uma das peças importantes no acesso.

Ernandes estava no elenco do América-MG campeão da Série B de 2017 - Foto: Luiz Martini

Fora esses jogadores, outros cinco subiram para a Série A uma vez. Em 2010, ainda quando era uma promessa da base do Bahia, o meia Gabriel estava no elenco que subiu de divisão. Já em 2019, Didira, bem mais experiente, subiu com o próprio CSA na campanha mais histórica da equipe na Segundona.

Marcelo Carné e Felipe Augusto, recém-contratados, subiram há pouco tempo e na mesma edição da Série B: 2020. Entretanto, por clubes diferentes. Enquanto Felipe Augusto atuou em 23 jogos do vice-campeão América Mineiro, o goleiro Marcelo Carné fez 32 jogos do Juventude, que ficou em terceiro lugar.

Por fim, Rodrigo Rodrigues, que pouco apareceu nas partidas do próprio Azulão, também comemorou um acesso recente, em 2019. Emprestado do ABC para o Atlético-GO, o centroavante participou de 16 jogos que ajudaram o Dragão a conseguir a vaga na elite, em quarto lugar.

Com o elenco recheado de atletas experientes no assunto, a expectativa do time marujo em 2022 é, enfim, chegar ao segundo acesso para a Série A. Em 2020 e 2021 o clube terminou na quinta posição.