Imagem
Menu lateral
Imagem
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3

Imagem
Menu lateral Busca interna do GazetaWeb
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
X
compartilhar no whatsapp compartilhar no whatsapp compartilhar no facebook compartilhar no linkedin
copiar Copiado!
ver no google news

Ouça o artigo

Compartilhe

No sufoco, CSA fica no 1 a 1 com o Atlético de Alagoinhas e consegue classificação na Copa do Brasil

Azulão sofre pressão, mas se aproveita do regulamento e chega na 2ª fase, onde enfrentará Trem ou Paysandu

O CSA está classificado para a segunda fase da Copa do Brasil 2022! Apesar da vaga, a classificação veio com muito suor, após empate por 1 a 1, fora de casa, contra o Atlético de Alagoinhas. O duelo aconteceu no Estádio Carneirão, em Alagoinhas, pela 1ª fase do torneio. Enquanto Marco Túlio fez pelo Azulão, Thiaguinho fez para o Carcará.

Agora tranquilo na próxima fase, o time marujo apenas aguarda a definição do seu adversário. Esse que virá do embate entre Trem, do Amapá, e Paysandu.

Leia também

Depois de todo desgaste da Copa do Brasil, o Azulão do Mutange terá mais um desafio gigante pela frente. Isso porque, neste sábado (26), o clube entra em campo contra o ASA, pela 4ª rodada do Alagoano. O embate será no Fumeirão, às 17h. O próximo duelo do Atlético também não é moleza, já que visita o Vitória, no Barradão, neste sábado (26), às 16h.

1º tempo

Diferente do esperado, o confronto iniciou com o CSA indo para cima, tendo a primeira chance no primeiro minuto. Lucas Barcelos arriscou a finalização de fora da área, porém, Fábio Lima espalmou. O Atlético tentou igualar as forças, ainda mais precisando do gol, porém, deixou o Azulão com a posse de bola. A medida funcionou, aos quatro minutos, Jerry roubou a bola e mandou uma bomba, em cima de Marcelo Carné, que segurou firme.

O mesmo Jerry, dono da camisa 22, teve uma nova chance para abrir o placar. Após linda troca de passes com Thiaguinho, o atacante finalizou bem demais no canto e Carné espalmou para salvar, aos sete minutos. Com oito, na resposta, Lucas Barcelos chutou com perigo e foi a vez de Fábio Lima defender, para segurar o 0 a 0.

Com o embate frenético, ninguém queria deixar de arriscar. Miller aproveitou um buraco na defesa para tentar finalizar de longe, aos 14, contudo, a bola desviou e foi pela linha de fundo. O Carcará começou a gostar do jogo, com 20 minutos criou muito perigo. Dionísio cobrou a falta rasteira, enganando a defesa azulina, enquanto Jerry finalizou. O chute do atacante foi quase certeiro, já que beliscou a trave de Carné.


				
					No sufoco, CSA fica no 1 a 1 com o Atlético de Alagoinhas e consegue classificação na Copa do Brasil
CSA sofreu muito antes do primeiro gol da partida. Morgana Oliveira

Quem perdeu uma chance valiosa, realmente, foi o centroavante Rodrigo Rodrigues, do lado azulino. Aos 23 minutos, quando Lucas Barcelos fez uma jogada individual, ele encontrou o camisa 99 em grande condições, na pequena área. Apesar de receber bem, o atacante vacilou e perdeu um gol feito, mandando por cima do travessão.

Para tirar o peso das costas de Rodrigo, o companheiro Marco Túlio logo apareceu. Aos 28 minutos, após nova grande jogada de Lucas Barcelos, Marco recebeu o passe na meia lua e resolveu mandar um torpedo de perna direita, mandando a redonda direto no ângulo do goleiro Fábio Lima: 1 a 0 para o Azulão.

Aos 33 minutos Marco Túlio quase marcou seu segundo gol, desta vez de cabeça, mas Fábio Lima conseguiu intervir. O confronto foi ficando morno após o gol, mas logo o Tricolor tratou de pôr fogo no Carneirão. Aos 40 minutos, com linda jogada de Paulinho pelo lado direito, o lateral encontrou Thiaguinho, entre os defensores do CSA. O camisa 21 só teve o trabalho de cabecear e empatar o embate: 1 a 1.

Com pressa e com o crescimento do Atlético, o Azulão deu uma acelerada, Lucas Barcelos tentou de longe, aos 43, mas a bola desviou e foi para fora. Na reta final da primeira etapa, o Carcará seguiu em cima, porém, não conseguiu virar.


				
					No sufoco, CSA fica no 1 a 1 com o Atlético de Alagoinhas e consegue classificação na Copa do Brasil
Carcará foi para os vestiários com o empate e empolgado para virar. Mr Fotografia

A etapa final tinha todos os ingredientes para uma receita de pura tensão. O Atlético foi o primeiro a arriscar após uma linda jogada entre Miller e Rael, porém, o atacante foi travado. Estrela do CSA até então, Marco Túlio tentou surpreender aos sete minutos, com uma finalização de longe. Porém, o goleiro Fábio Lima estava esperto e defendeu em dois tempos. Com 13, Lucas Barcelos também tentou e Fábio encaixou.

Precisando vencer, o Carcará partiu para cima do time marujo, que ficou bastante acuado. Mozart resolveu mexer, tirando um atacante e acionando um meia-atacante. Os mandantes tentaram, principalmente, pelo alto, mas sem tanto sucesso. Mozart, com apenas 21 minutos, gastou quatro alterações, mudando aos poucos a estrutura da equipe, por outro lado, Agnaldo Liz confiou em seu time que começou o jogo.

A primeira boa resposta veio para ao lado de Mozart. Com 25 minutos, a defesa atleticana dormiu e viu Osvaldo finalizar cara a cara com Fábio. Para a sorte dos baianos, o goleirão fez uma defesa sensacional, à queima roupa e segurou o empate. Com o resultado na mão, aos poucos os atletas azulinos começaram a fazer cera, irritando os atletas mandantes.

Desesperado e sem criar chances, Agnaldo Liz mudou, acionando Matheus Leal e Gabriel Esteves, para uma estrutura mais ofensiva. Com 38, o próprio Matheus cobrou uma falta na área, com muito perigo, mas ninguém aproveitou. No contra-ataque, Osvaldo tirou dois, chegou livre e tocou para Dalberto só empurrar, porém, o atacante mandou para fora, em um lance inacreditável.


				
					No sufoco, CSA fica no 1 a 1 com o Atlético de Alagoinhas e consegue classificação na Copa do Brasil
Atlético abriu sua defesa, na busca desesperada pelo segundo gol. Mr Fotografia

Nos minutos finais, o Atlético se atirou. Com 40, Jerry arriscou de longe, mas nem assustou Marcelo Carné. Jerry ainda teve uma oportunidade mais clara, aos 43. Em um contra-ataque fulminante, ele cortou bem a defesa e finalizou de dentro da área. Porém, o herói Marcelo Carné espalmou para segurar o 1 a 1. Didira teve uma chance com 45, mas escorregou ridiculamente na hora de finalizar.

Com 46, veio novo cruzamento do lado esquerdo. A bola rebateu na cabeça de uma galera até desviar em Iran e ir na direção do gol, quando Carné segurou novamente. O Carcará seguiu apertando, da forma que dava, enquanto o Azulão se segurava. Emerson perdeu a cabeça aos 50, quando foi expulso por reclamação e prejudicou totalmente as pretensões da equipe. Apesar das tentativas, não deu para os baianos, que foram eliminados com o empate.

Ficha técnica

Atlético de Alagoinhas - Fábio Lima; Paulinho, Iran, Bremer e Caetano (Matheus Leal); Dionísio, Miller e Lucas Santos (Gabriel Esteves); Thiaguinho (Emerson), Jerry e Rael (Cesinha). Técnico: Agnaldo Liz

CSA - Marcelo Carné; Cedric (Igor), Wellington, Werley e Ernandes; Geovane, Gabriel e Felipe Augusto (Osvaldo); Marco Túlio (Yann Rolim), Lucas Barcelos (Didira) e Rodrigo Rodrigues (Dalberto). Técnico: Mozart.

Gols - Marco Túlio (CSA) (28'/1º); Thiaguinho (AAL) (40'/1º);

Cartões amarelos - Gabriel (CSA); Jerry (Atlético de Alagoinhas); Lucas Barcelos (CSA); Werley (CSA)

Cartões vermelhos - Emerson (Atlético de Alagoinhas)

Árbitro - Antonio Dib Moraes de Sousa (CBF-PI)

Assistentes - Rogério de Oliveira Braga (CBF-PI) e Márcio Iglésias Araújo Silva (CBF-PI)

Quarto árbitro - Bruno Pereira Vasconcelos (CBF-BA)

App Gazeta

Confira notícias no app, ouça a rádio, leia a edição digital e acesse outros recursos

Aplicativo na Google Play Aplicativo na App Store
Aplicativo na App Store

Tags

Relacionadas

X