No 100º jogo de Diogo Silva, CRB é dominado e perde para o Náutico nos Aflitos: 2 a 1

Mesmo encarando o lanterna da competição, Galo tem péssima atuação e ainda conta com expulsão de Anselmo Ramon

Uma noite que era pra ser de comemoração virou um pesadelo para os regatianos. Nesta quarta-feira (10), o CRB visitou o Náutico, no Estádio dos Aflitos, no Recife, pela 23ª rodada da Série B. Comemorando a marca de 100 jogos do goleiro Diogo Silva, o Galo acabou tendo uma péssima atuação contra, o até então, lanterna da Segundona, que venceu por 2 a 1. Os gols foram feitos por Maurício e Jobson, enquanto Gabriel Conceição diminuiu.

O placar em Pernambuco deu uma boa mexida na tabela da Série B. O Náutico, enfim, se livrou da lanterna. Porém, ainda não deixou o Z4. O Timbu agora está na 18ª posição, com 21 pontos. Já o Regatas caiu duas posições, por conta das vitórias de Ituano e Ponte Preta. Agora, o clube alagoano é o 12º, com os mesmos 29 pontos.

Confira como foi Náutico 2x1 CRB através do Tempo Real da Gazetaweb.com! Clique aqui!

As duas equipes já tem cronograma de jogos batendo à porta. A 24ª rodada da Segundona já começa neste sábado (13) para os dois clubes. Jogando no Estádio Rei Pelé, em Maceió, o CRB vai encarar o vice-líder Grêmio, às 20h30. Um pouco mais cedo, o Alvirrubro tem um embate decisivo contra o Guarani, outro time que está na zona do rebaixamento. O encontro será às 18h30, no Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas.

Goleiro Diogo Silva comemorou 100 partidas pelo CRB de uma maneira ruim - Foto: Genival Paparazzi

1º TEMPO

A escalação do CRB foi uma verdadeira surpresa, com três volantes. Para o Náutico, era uma chance de ter uma postura mais ofensiva. E foi isso que o Timbu fez. Nos primeiros minutos, Elano armou sua equipe numa marcação alta, prejudicando a saída do Galo. Contudo, as chances demoraram para aparecer. Com sete minutos, Marthã acabou sentindo a panturrilha da perna direita e precisou ser substituído por Gabriel Conceição.

A partida alcançava os 12 minutos, mas os dois times ainda não criavam com qualidade. Os donos da casa, empurrados pela torcida, eram quem mais tentavam. Com 14, Paulinho Moccelin tentou achar Anselmo na cobrança de falta, mas não encontrou. Com 15, finalmente Negueba finalizou. Invadindo pelo lado direito da área, ele arriscou uma bomba, porém, pegou muito embaixo da bola.

As finalizações eram raridade. O Timbu conseguiu sua primeira aos 23, em chute fraco e mascado de Pedro Vitor. Com 27min, o Náutico deu uma chegada com mais perigo. Após cruzamento pela esquerda, Kieza cabeceou por cima do gol. A pressão não parou por aí. Já que aos 29, Anilson arriscou de fora, fraquinho, e Diogo Silva segurou.

Galo ficou acuado e não teve boa criação no primeiro tempo do confronto - Foto: Tiago Caldas / CNC

Era notório que o Náutico estava melhor dentro de campo, mas faltava o capricho. Com 38 minutos, esse capricho veio. Após cobrança de escanteio, Wellington desviou de cabeça para a área. Reginaldo tentou o corte, mas deixou a bola nos pés de Maurício, que finalizou no ângulo, sem chances para Diogo Silva. Timbu na frente.

A abertura do placar fez justiça ao bom primeiro tempo do Alvirrubro, enquanto o Galo estava tendo uma atuação nula. Porém, o que estava ruim abriu margens para piorar. Com 41 minutos, o empolgado Náutico voltou ao ataque. Jobson avançou pelo meio e tocou para Richard Franco. O meia teve uma ótima visão e devolveu para Jobson dentro da área para finalizar e aumentar a vantagem pernambucana: 2 a 0.

A larga vantagem fechou com chave de ouro, após atuação do CRB na primeira etapa. No geral, o goleiro Lucas Perri nem trabalhou. Aos 48 minutos, Rafael Traci encerrou a primeira etapa, com uma parcial bem favorável para os mandantes.

Um dos destaques do confronto, Jobson marcou o segundo para o Timbu - Foto: Tiago Caldas / CNC

2º TEMPO

Para a etapa final, Daniel Paulista não mudou muito. Com 2min, já levou a primeira finalização. João Lucas cruzou e Pedro Vitor cabeceou por cima do travessão. Diferente do primeiro tempo, Anselmo conseguiu finalizar. Com 3 minutos, ele arriscou uma bomba de longe, porém, para fora. O CRB tentou uma postura mais ofensiva, mas obteve dificuldades ao bater de frente com a defesa alvirrubra.

Com 13 minutos, o Náutico chegou perto do terceiro gol. Souza cobrou uma falta de muito longe e a bola fez uma curva que beliscou a trave. Porém, quem balançou as redes foi o Galo. Em lançamento longo, Anselmo desviou de cabeça, encontrando Gabriel Conceição. O jovem foi esperto, invadiu a área e mandou uma bomba, sem chances para Lucas Perri, aos 15 minutos: 2 a 1.

Com a parcial diminuída, o CRB finalmente conseguiu ser um perigo para o Timbu. Porém, Souza chegou assustando aos 18 minutos, com chute de fora, que passou perto. Com 20, Jonathas apareceu de forma muito perigosa, de cabeça, mas a defesa tirou.

Regatas diminuiu o placar no início do segundo tempo, mas se prejudicou com expulsão - Foto: Tiago Caldas / CNC

Quando parecia que o CRB ia reagir, uma situação delicada veio para complicar. Em disputa de bola no meio de campo, com o zagueiro Wellington, Anselmo Ramon acabou deixando o cotovelo no rosto do jogador do Timbu. Rafael Traci, que estava de frente para o lance, decidiu aplicar o segundo amarelo e, por consequência, o vermelho.

Com um atleta a mais, o Náutico se assanhou. Thomaz arriscou a finalização aos 27 minutos e assustou Diogo Silva. O nervosismo após a expulsão de Anselmo Ramon era claríssimo. O Regatas pouco criava e o Náutico parecia ter o jogo na mão. Inclusive, seguiu chegando perto da área regatiana, apesar de não finalizar com perigo.

Com 43 minutos, quase pintou o terceiro gol. Em um lindo lançamento, Jonathas venceu a defesa. Ele chegou cara a cara com Diogo Silva e finalizou. A bola desviou e ia entrando, até Iago Mendonça aparecer para tirar em cima da linha. Com 44, ele tentou mais uma vez, porém, fácil para a defesa do arqueiro regatiano. O Regatas tentou responder com bolas cruzadas, mas a dificuldade era imensa.

A arbitragem indicou oito minutos de acréscimos, que foram de muita apreensão para a torcida alvirrubra. Bruninho finalizou com perigo aos 50, mas Lucas Perri segurou. O confronto ficou parado um bom tempo, gerando mais nervosismo. Aos 54, Rafael Traci apitou e garantiu a vitória do Náutico e um frustrante revés alagoano.

Galo perdeu duas posições na tabela de classificação da Segundona - Foto: Tiago Caldas / CNC

Ficha técnica

Náutico - Lucas Perri; Anilson, Wellington, Maurício e João Lucas; Bruno Bispo, Jobson (Mateus Cocão), Souza e Richard Franco (Thomaz); Pedro Vitor (Júnior Tavares) e Kieza (Jonathas). Técnico: Elano.

CRB - Diogo Silva; Reginaldo, Wellington Carvalho, Iago Mendonça e Guilherme Lopes; Yago (Jalysson), Marthã (Gabriel Conceição) e Claudinei (Bruninho); Paulinho Moccelin (Fabinho), Emerson Negueba (Maycon Douglas) e Anselmo Ramon. Técnico: Daniel Paulista.

Gols - Maurício (NAU - 38'/1T); Jobson (NAU - 41'/1T); Gabriel Conceição (CRB - 15'/2T)

Cartões amarelos - Kieza (Náutico); Souza (Náutico); Anselmo Ramon (CRB); Wellington (Náutico); Pedro Vitor (Náutico - suspenso)

Cartões vermelhos - Anselmo Ramon (CRB)

Árbitro - Rafael Traci (CBF/SC)

Assistentes - Kleber Lucio Gil (FIFA/SC) e Alex dos Santos (CBF/SC)

Quarto árbitro - Deborah Cecilia Cruz Correia (FIFA/PE)

VAR - Marcio Henrique de Gois (CBF/SP)

Assistente do VAR - Fabricio Porfirio de Moura (CBF/SP)