Nesta quarta (6), CSA e CRB brigam por uma vaga na final do Alagoano no 4º clássico de 2022

Duelo decisivo começa às 20h, no Trapichão; Alviceleste tem a vantagem do empate e Galo precisa vencer para cogitar classificação

Chegou o dia da decisão! Nesta quarta-feira (6), às 20 horas, CSA e CRB se enfrentam pelo jogo de volta da semifinal do Campeonato Alagoano de 2022. A bola rola no Estádio no Rei Pelé, em Maceió. Mandante no confronto, o Azulão venceu o Galo, por 1 a 0, nesse sábado (2), e se classifica com um empate.

Já o Regatas precisa ganhar por dois gols de diferença para avançar no tempo normal. Se repetir o placar sofrido, o finalista que enfrentará o ASA na finalíssima será conhecido nas cobranças de pênaltis. O árbitro Bruno Arleu de Araújo (FIFA), da Federação Carioca de Futebol, apitará a partida.

Cenário

No 1º clássico desta fase, prevaleceram a objetividade e o jogo tático do CSA, que venceu por 1 a 0, com gol de Cedric, no susto, aos 30 minutos do segundo tempo. Em outras palavras, o CRB controlou as ações da partida, criou mais oportunidades de marcar, porém, parou na retranca e na estratégia de marcação do time azulino, inteligentemente pensada por Mozart Santos, que segue invicto em seis duelos.

CSA

Mesmo com a vitória e o recente retrospecto positivo sobre o rival, o lema no CT do Nelsão é de que não tem nada definido. Os jogadores e Mozart Santos têm consciência de que souberam aproveitar as poucas oportunidades. Segundo o comandante, a opção de ficar mais recuado e rolar a redonda para Marcelo Carné, como estratégia para não ficar encurralado na pressão do CRB, foi um risco calculado bem pensado.

"Cabe a mim, treinador, tentar encontrar um mecanismo para poder escapar (da pressão). O CRB costuma nos marcar no 2-3-1. Ele coloca dois volantes lado a lado, e aí nós temos que achar uma manobra para poder escapar. Anselmo normalmente direciona a pressão num dos zagueiros e tenta encurralar", explicou.

Mozart diz que CSA é fiel ao seu estilo de jogo - Foto: Ailton Cruz / Gazeta de Alagoas

Provavelmente a vaga à final será decidida nos detalhes. Mozart sabe disso e deve apenas fazer alguns ajustes em relação aos 11 atletas que entraram em campo de imediato. Cedric pode jogar improvisado no meio, no lugar de Yann Rolim, que pouco rendeu no primeiro duelo. Já Lucas Barcelos e Osvaldo devem reforçar o trio ofensivo no decorrer do confronto.

Um provável CSA tem: Marcelo Carné; Igor Inocêncio, Wellington Nascimento, Werley e Ernandes; Geovane, Yann Rolim (Cedric) e Felipe Augusto; Lucas Barcelos, Rodrigo Rodrigues e Marco Túlio.

Momento da partida de ida do clássico que esquentou a semifinal do Alagoano - Foto: Ailton Cruz / Gazeta de Alagoas

CRB

Mesmo com o revés no sábado, Marcelo Cabo enalteceu o rendimento da equipe regatiana e está confiante de que é possível reverter a desvantagem e disputar o título. Em suma, ele disse que o confronto foi bem equilibrado e que o Regatas dará continuidade à superioridade imposta.

"Eles tiraram dois gols em cima da linha, tivemos um melhor volume de jogo, impusemos nosso jogo, marcamos em linha alta. Futebol é assim. Então, foi o que aconteceu hoje (sábado). Nós fizemos uma grande partida, talvez, uma das melhores sob o meu comando. Futebol existe fase, sim, criamos inúmeras oportunidades de gol, mas acabamos tendo esse revés de tomar um gol no final", afirmou.

Ciente do bom desempenho do CRB, Marcelo Cabo passou muita confiança na coletiva - Foto: Ailton Cruz / Gazeta de Alagoas

Para o compromisso, o treinador ainda não sabe se poderá contar com o meia Maicon. O experiente armador sentiu o tornozelo na etapa inicial da derrota para o rival e foi substituído no intervalo por Rafael Longuine, que correspondeu bem às expectativas do treinador.

Outras opções que podem sem relacionadas são: Raul Prata, na lateral direta, e Richard e Vico, no ataque. O treinador deve escalar os seguintes atletas: Diogo Silva; Reginaldo, Gum, Gilvan e Guilherme Romão; Claudinei, Yago e Rafael Longuine (Maicon); Richard, Anselmo Ramon e Marcinho (Vico).

Bruno Arleu de Araújo comanda o Clássico das Multidões entre CSA e CRB - Foto: Cesar Greco

Arbitragem

Anderson Daronco apitou o jogo de ida. Desta vez, o carioca Bruno Arleu de Araújo (FIFA), que comandou a final do Campeonato Carioca, sábado (2), entre Fluminense e Flamengo, comanda o clássico. Ele será auxiliado por Rodrigo Figueiredo Henrique Correa, também do Rio de Janeiro, e Fabrício Vilarinho Silva, de Goiás. O quarto árbitro será Andreza Helena de Siqueira, de Minas Gerais.