Muita experiência: titulares contra o CRB, meias do Murici somam mais de 160 anos de idade

Ao todo, cinco jogadores iniciaram o duelo no meio muriciense; nenhum deles tem menos de 30 anos

O Murici sempre foi bastante conhecido por apostar em atletas experientes. A solução é bem aceita, já que o clube vem de boas campanhas no Estadual, inclusive, com o título de 2010 e o terceiro lugar em 2020. No empate da última quarta (26), contra o CRB, no Trapichão, a experiência foi notória, especialmente no meio campo, onde a soma da idade entre os cinco atleta chega a 165 anos.

Ao todo, foram dois volantes e três meias, apesar de Morais, o mais adiantado, chegar por vezes na grande área. Morais, inclusive, é o mais experiente, com 37 anos, tanto que não conseguiu atuar os 90 minutos. Diogo Capela, camisa 10 do Murici, é outro dos mais experientes. Aos 35 anos, Diogo teve a oportunidade de virar o jogo para o Verdão, porém perdeu um pênalti aos 35 minutos do segundo tempo.

O volante João Vítor também já chegou na casa dos trintões. Um dos melhores em campo contra o Galo, João já tem 33 anos e passou por grandes clubes, como Palmeiras, Coritiba, Criciúma e Ponte Preta.

O meia Leílson e o volante Ramon foram os dois 'jovens' do meio de campo, já que os dois tem apenas 30 anos, deixando a média de 33 anos entre os atletas daquela região do campo. Entretanto, todos foram providenciais para o resultado importante no Rei Pelé

Contudo, se engana quem pensa que o Murici jogou apenas com os andarilhos da bola. Pelo contrário: tirando os atletas do meio, todos os titulares tinham idade inferior a 30 anos, com exceção do goleiro Rodrigo Dias, que tem 33. Os laterais Lucas e Edson, respectivamente, tem 24 e 21. A zaga também é bem jovem, com Carlos Alberto, que tem 28, e Alex, com 25. Isolado no ataque, Soares - o camisa 9 - tem 24 anos.