Má fase do CRB passa por queda de desempenho do argentino Diego Torres

Artilheiro da equipe, meia não marca há nove jogos; na temporada, são 12 gols anotados e 10 assistências

A Série B do CRB é marcada pela oscilação. E no pior momento possível. Depois de começar muito bem, brigando pela liderança, o Galo caiu de produção e, hoje, está fora do G-4, em 6º lugar. A má fase do time coincide com o momento ruim de seu principal jogador: o meia argentino Diego Torres.

A última vez que o argentino marcou um gol pelo Galo foi na vitória por 1 a 0 sobre o Brasil-RS, na 25ª rodada da Série B. Desde então, o CRB saiu do G-4 e venceu somente mais duas partidas pela Segundona. Já são nove partidas sem que Diego Torres balance as redes.

A queda no desempenho ficou ainda mais nítida na derrota para a Ponte Preta. Em 66 minutos em campo, o meia não conseguiu armar nenhuma jogada de perigo, tentou somente um cruzamento errado, não chutou ao gol e perdeu a posse da bola nove vezes. Foi substituído por Renan Bressan no segundo, que, também, pouco fez.

Destaque da equipe desde sua chegada, na temporada passada, o argentino, titular incontestável de Alan Aal, é o artilheiro da equipe no ano, com 12 gols. Também é o jogador com mais assistências no elenco neste ano, com 10. Mas sua queda de rendimento é visível. 2021 já é o segundo ano mais artilheiro na carreira de Diego Torres, só ficando atrás de 2015, quando marcou 18 vezes pelo Estudiantes de Caseros.

Ainda na briga pelo acesso, o CRB, agora, se prepara para voltar a campo na próxima quarta (10), às 21h30, contra o Londrina, pela 35ª rodada da Segundona. Com 54 pontos, o Regatas está na 6ª posição.