Líder de comissão de clubes, presidente do CSA vai à Brasília para defender PL do Mandante

Em reunião com representantes do Executivo e do Legislativo, Rafael Tenório foi a voz principal de clubes de todas as divisões em defesa dos seus interesses

As mudanças no direito de transmissão de partidas de futebol voltou a ser pauta no Congresso. Isso porque a ideia da Medida Provisória 984/20, a MP do Mandante, foi retomado em um Projeto de Lei (PL). Para dar agilidade à aprovação, clubes das quatro divisões do Brasileirão se reuniram para formar uma comissão. O presidente do CSA, Rafael Tenório, foi escolhido para liderar o grupo e ser a principal voz destes nas tratativas do projeto.

Nesta quinta-feira (1º), o comandante executivo do Azulão se reuniu em Brasília com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o deputado federal por Alagoas e presidente da Câmara dos Deputados Arthur Lira (PP), além dos demais deputados para discutir sobre o projeto que determina os direitos de transmissão de jogos pertencerem às equipes mandantes.

Em fala através da assessoria do CSA, Rafael Tenório pregou a união de todos os clubes para acelerar a aprovação do Projeto de Lei. Também afirmou que Bolsonaro, Lira e outros integrantes do governo federal apoiam as mudanças.

“É um momento de união de todos os clubes do Brasil, precisamos dar celeridade a esta medida para que os clubes de futebol tenham mais autonomia quanto aos direitos de transmissão”, disse Rafael.

“Hoje pudemos conversar com o presidente Bolsonaro, o deputado Arthur Lira e outros representantes do governo federal que se mostraram totalmente favoráveis à PL do Mandante”, completou.

Rafael Tenório também aproveitou a oportunidade para agradecer os clubes pela confiança depositada para liderar a comissão.

Bolsonaro também está à favor do projeto que promove mudanças na Lei Pelé - Foto: Cortesia

O projeto

O PL, de número 4951/20, garante ao clube mandante a possibilidade de negociar os direitos de transmissão dos eventos. O projeto promove alterações na Lei Pelé, que determinava um acordo entre as duas equipes para a venda dos direitos das partidas para emissoras de TV ou rádio.

Além disso, o deputado Julio Cesar Ribeiro (Republicanos-DF), autor do Projeto de Lei, também defende que os clubes tenham autonomia para transmitir seus próprios jogos.