Grade de arquibancadas do Rei Pelé se solta e fere torcedoras

Torcedores que estavam nas grandes arquibancadas tiveram que transportar o material para que não desabasse de vez e machucasse mais pessoas

O momento de alegria, de comemoração dos gols do CSA, principalmente os três últimos, na goleada do Azulão sobre o Payssandu, por 4 a 1, foi interrompido por boa parte dos torcedores que estavam nas grandes arquibancadas do Estádio Rei Pelé.

Isso porque, na noite dessa quarta-feira (16), durante o jogo pela Copa do Brasil, uma grade de proteção, de ferro, localizada naquele setor do estádio e que fica em frente ao túnel do CSA, se soltou e acabou até ferindo algumas pessoas que estavam assistindo à partida.

Para que mais pessoas não se machucassem, inclusive, os torcedores que estavam nas grandes arquibancadas tiveram que transportar a enorme grade, nos braços, por sobre suas cabeças, para que não desabasse de vez. "Os torcedores tiveram que ir descendo a grade, por cima de suas cabeças, segurando-a com cuidado, para que ela não caísse de vez", contou um torcedor azulino, à Gazetaweb, que estava no jogo e pediu para não ter o nome revelado.

Olha a situação da grade de ferro do estádio! - Foto: Divulgação

Em fotos e em vídeo divulgados nas redes sociais e que chegaram à Gazetaweb, é possível ver o momento em que o material se desprende, causando um enorme susto nos torcedores. A reportagem teve a informação de que duas pessoas se machucaram, no caso, duas irmãs gêmeas.

As gêmeas, de 22 anos, são Shirly e Shirley, que foram as vítimas do incidente. Porém, uma delas teve a perna imobilizada e ainda vai passar por um exame de raio-x para avaliar a gravidade da lesão.

Shirly disse que, além dela e da irmã, muitas outras pessoas estavam penduradas na grade de proteção e que quando a proteção caiu, derrubou algumas pessoas. "Do nada, a grade caiu de vez, derrubou a mim, minha irmã e minha prima, além de muitas outras pessoas". A vítima disse ainda: "Deslocou meu pé. Eu só conseguia pensar se tivesse uma criança ali".

Segundo o secretário da Secretaria de Estado do Esporte, Lazer e Juventude (Selaj), Charles Hebert, a queda da estrutura foi causada por sobrecarga, justamente pela quantidade de torcedores que se seguravam na armação.

A Selaj, inclusive, emitiu uma nota, sobre esse incidente durante o duelo CSA x Paysandu, pela Copa do Brasil, onde o Azulão se classificou à próxima fase. Segundo a Secretaria, "após análise técnicas é possível constatar que a grade foi derrubada pela ação de torcedores e não por qualquer tipo de defeito na estrutura do Estádio".

Eis a nota, na íntegra:

"A Secretaria de Estado do Esporte, Lazer e Juventude, vem esclarecer os fatos referentes a queda de uma grade das grandes arquibancadas do Estádio Rei Pelé, durante a partida entre CSA e Paysandu, na noite desta quarta-feira (16).

Após análise técnicas é possível constatar que a grade foi derrubada pela ação de torcedores e não por qualquer tipo de defeito na estrutura do Estádio.

Em tempo, a Secretaria ressalta que conta com uma equipe de manutenção e que o mesmo espaço e as mesmas estruturas passaram por uma vistoria recente, não apresentando qualquer problema ou risco para os torcedores e que os reparos no local em questão, já foram devidamente executados".

Estádio Rei Pelé, em Maceió, palco de CSA x Altos-PI neste sábado (19) - Foto: Ailton Cruz

O que pensa o CSA sobre o ocorrido?

O estádio é a casa de todos os confrontos do clube azulino em todas as competições, como a Copa do Nordeste, e em todas as nacionais, como o Brasileirão e a Copa do Brasil. Quando perguntado pela GazetaWeb sobre o que pensa a direção da equipe, que era mandante na noite do incidente, sobre o estado em que se encontra o Rei Pelé, o presidente do clube marujo, Omar Coelho, disse:

“O Estádio Rei Pelé, com seus mais de 50 anos, é um aparelho altamente desgastado pelo tempo e pela maresia, além de não ter sido bem cuidado ao longo desses anos. O atual governo investiu, trazendo de volta as cadeiras do piso e agora a liberação de toda área que estava comprometida, apesar de ter sido um paliativo, pois só nos resta agora brigar por um novo estádio de futebol."