Gabriel diz que tropeços no início da Série B impediram o CSA de estar no G-4

Azulão começou a vencer apenas a partir da 5ª rodada nos dois períodos; agora, precisa obter mais seis pontos e secar os adversários para subir

Na última segunda-feira (16), o meia Gabriel concedeu entrevista à imprensa e falou do momento de busca pela classificação do CSA na Série B do Campeonato Brasileiro. Restam duas rodadas para o fim da competição e a equipe é a 7º colocada, com 56 pontos (três atrás do Guarani, que abre o G4), e tem 14% de chances de acesso, segundo o Departamento de Matemática da UFMG.

Mesmo vencendo os dois próximos jogos (contra Coritiba e Ge Brasil), o Azulão precisa secar os adversários, acima na tabela, para poder conquistar o acesso à Série A. Sobre esse momento que reflete tensão e esperança de parte do elenco e da torcida, Gabriel apontou que os tropeços no começo dos turnos do campeonato, atrapalharam a equipe de estar figurando entre os líderes.

"A gente não pagou pelo jogo do Confiança, a gente pagou pelo início do campeonato. Você vai fazer o primeiro gol na quarta rodada, vencer o primeiro jogo na quinta. Isso vai pesando, as outras equipes vão fazendo uma gordura aí e agora podem aproveitar isso e a gente não tem essa gordura", disse.

"No início do segundo turno, a mesma coisa: perdemos os dois primeiros jogos, quando você coloca na balança, isso pesa muito. Se tivéssemos gordura aqui seria normal, a gente estaria no G4, sem problema nenhum. Mas a forma que a gente iniciou o campeonato pesou muito", emendou o jogador.

A saber, Goiás, Guarani, Avaí e CRB, nesta ordem, de cima para baixo na tabela, são as outras quatro equipes que estão disputando uma vaga no pelotão superior. A diferença do Azulão para o Princesa d'Oeste", que tem 59 pontos e ocupa o 4º lugar, por exemplo, é de três tentos.

O máximo que os alagoanos podem atingir é 62. Ou seja, a briga pelo acesso vai ser acirrada até o dia 28 de novembro, quando termina a 38ª rodada. Quem obtiver mais pontos, se garantirá na elite do nacional no ano que vem.

Momento de CSA x Confiança, no Rei Pelé. Equipes empataram sem gols, um resultado péssimo para ambos - Foto: Ailton Cruz

Na sexta (12), o CSA empatou por 0 a 0 contra o Confiança, no Rei Pelé, e perdeu a chance encostar no 4º lugar. No início do primeiro turno, conseguiu marcar o primeiro gol e vencer apenas na rodada 5, sobre o Londrina por 1 a 0, em Maceió. Antes, empatou duas vezes em casa (contra Sampaio Corrêa sem gol, e com Guarani, por 1 a 1) e sofreu duas derrotas fora (para Náutico e Vila Nova, por 1 a 0).

Concidentemente ou não, o retrospecto negativo, com detalhe para três baixas, se repetiu após o início do returno do torneio. Depois de ganhar do Brasil de Pelotas na rodada 19, voltou a perder para o Náutico (1 a 0); viu o Sampaio Corrêa descontar a derrota (2 a 0), e o Guarani se dar bem no Brinco de Ouro (1 a 0); e, por fim, somou um tento diante do Vila Nova, no Trapichão: 1 a 1.

Esperança é a última que morre

Apesar de não depender somente das próprias forças para subir, Gabriel pregou discurso otimista, ou seja, tem esperanças de que o CSA possar fechar o ano com o objetivo do acesso conquistado." A gente ainda tem esperança, temos fé em buscar esse acesso.” A titulo de curiosidade, na Série B de 2020, duas equipes (Juventude e Cuiabá), se classificaram com 61 pontos.