Em partida com quatro expulsões, ASA não sai do 0 a 0 com o Rio Branco pela Série D

Fechando a ida das oitavas, as duas equipes saem revoltadas com a arbitragem; decisão será em Arapiraca, semana que vem

Na noite deste domingo (7), Rio Branco e ASA entraram em campo no Estádio Florestão, em Rio Branco-AC, para fechar os embates de ida das oitavas da Série D. Uma partida que estava recheada de expectativas, acabou terminando com um empate por 0 a 0. Porém, o principal destaque foi uma atuação complicada da arbitragem, que expulsou dois jogadores de cada equipe.

O curioso foi que todos os zagueiros titulares foram mandados para o chuveiro mais cedo. Enquanto Brumati e Cris Lucca saíram do lado alvinegro, Hiago Santos e Yago Ramon levaram vermelho pelo Alvirrubro.

Apesar dos pesares, o confronto decisivo está marcado já para o próximo domingo (14). A volta será no Estádio Coaracy da Mata Fonseca, em Arapiraca, às 16 horas. Quem vencer, chega nas quartas de final. Já em caso de empate, por qualquer placar, o classificado será conhecido nos pênaltis. O time que avançar, precisará esperar a definição de todos os jogos das oitavas. Na próxima fase, os embates serão definidos pela soma dos pontos durante toda a campanha, em cruzamento olímpico.

1º TEMPO

Em toda decisão, o nervosismo é comum. Mas o Rio Branco queria deixar isso de lado, tomando a iniciativa. Rabiola fez a primeira jogada, buscando a finalização. Porém, ela não foi bem executada. O Estrelão seguiu chegando mais perto da área do ASA. Contudo, aos 9min, finalmente o Fantasma teve uma chance. No contra-ataque de Ermínio pela esquerda, o atacante arrematou um bom cruzamento para Anderson Feijão. Porém, o alvinegro pegou mal na bola e cabeceou para fora.

O lance deu uma despertada nos atletas arapiraquenses. Com 19, após cruzamento de Thallyson na área, quase Hiago Santos mandou para o seu próprio gol, mas Evandro estava atento. A resposta do Rio Branco foi ainda mais perigosa. Com 22 minutos, Wanderson foi fator surpresa na pequena área, mas acabou finalizando para fora.

Aos poucos, o jogo foi ganhando mais intensidade e melhorando na parte técnica. Roger Gaúcho fez boa jogada individual pelo meio e tocou para Zé Wilson. O volante não pensou duas vezes e arriscou um belo chute de fora, que raspou na trave acriana, aos 29 minutos. Entretanto, a grande chance da primeira etapa foi do Alvirrubro. Com 32 minutos, Wanderson foi lançado sozinho no ataque. O atacante invadiu a área, com tudo pra abrir o placar. Mas, Renan Rinaldi fez uma defesaça para segurar o empate.

Primeiro tempo contemplou as melhores chances do confronto - Foto: Manoel Façanha

Wanderson estava sedento pelo seu gol. Pouco depois, logo aos 34 minutos, o atacante acriano teve nova chance. Atuando pela esquerda, ele conseguiu vencer a defesa e finalizar com perigo, mas novamente Renan venceu o duelo, com uma boa defesa. Fazendo jus ao mando de campo, novamente o Rio Branco deu trabalho para o goleiro do Fantasma. Com 38min, foi a vez de André Lessa arriscar e o arqueiro defender.

Os chutes de longe passaram a ser frequentes. Aos 39, Negueba também tentou, mas fora da direção do gol. Um primeiro tempo que ia chegando ao fim enaltecendo boas chances, acabou com confusão. Durante um lance em Ermínio, Brumati e Hiago Santos se estranharam na área e o árbitro acabou expulsando os dois zagueiros, deixando cada time com 10 em campo. Porém, o placar não foi alterado, e a etapa inicial chegou ao fim com o placar zerado.

2º TEMPO

A etapa final começou com um susto, logo com 40 segundos. Negueba cruzou pela esquerda e encontrou Matheus Nego cabeceando bem, mas Renan segurou. Os últimos 45 minutos, porém, foram de pouca criatividade. O que estava em evidência no início do segundo tempo foi a alta quantidade de faltas, especialmente por parte dos acrianos.

Com o ASA muito inofensivo, Jota resolveu mudar no ataque, acionando Xande e Diego Rosa nos lugares de Roger e Didira, respectivamente. Com 16 minutos, Ermínio conseguiu balançar as redes acrianas, entretanto, o jogador estava em posição irregular e o lance foi anulado. Na resposta, o técnico Bruno Monteiro colocou os atacantes Luan e Wilker.

A situação da partida estava, no mínimo, estranha. Em um lance muito parecido com o da primeira etapa, jogadores de Rio Branco e ASA entraram em confusão na grande área, aos 23 minutos. Não diferente do primeiro tempo, o árbitro Arthur Gomes expulsou um de cada lado, sendo Cris Lucca para o Alvinegro e Yago Ramon para o Estrelão. Ironicamente, os quatro zagueiros do jogo foram para o chuveiro mais cedo.

Estádio Florestão recebeu um bom público para o duelo pela Série D - Foto: Richard Carvalho

Sem muitas opções, Jota acabou abrindo mão de Ermínio e Anderson Feijão para armar, novamente, a sua defesa. Nesse momento, o árbitro capixaba já era o protagonista do duelo, com dez cartões aplicados e pouco se via da bola rolando. Uma finalização só veio acontecer com 34 minutos. Wilker tentou finalizar da entrada na área, mas a bola subiu muito.

Com 35, Ciel conseguiu recuperar a posse, na saída errada do Gigante. Ele arriscou de fora e arrancou o "Uh" da torcida. Fora isso, o jogo seguiu picotado, principalmente pela arbitragem, que seguiu distribuindo cartões pelos mais variados motivos. Com 40 minutos do segundo tempo, já eram 13 cartões computados.

Mesmo com os desfalques, as equipes seguiram tentando atacar, mas o estrago já estava feito. A arbitragem indiciou, novamente, sete minutos de acréscimos. O último lance foi aos 51 minutos, em cobrança de falta de Thallyson, que mandou para fora. Com o 0 a 0 confirmado, a decisão fica para Arapiraca, na próxima semana.

Ficha técnica

Rio Branco - Evandro Gigante, Isaías, Yago Ramon, Hiago Santos e Negueba; Jackson, André Lessa (Hugo), Marcos Paulo e Matheus Nego (Luan); Rabiola (Ciel) e Wanderson (Wilker). Técnico: Bruno Monteiro.

ASA - Renan Rinaldi, Michel Tiago, Brumati, Cris Lucca e Thallyson; Zé Wilson, Colina (Alysson Dutra) e Roger Gaúcho (Xande); Didira (Diego Rosa), Anderson Feijão (Jorginho) e Ermínio (Benne). Técnico: Jota.

Cartões amarelos - Colina (ASA); Isaías (Rio Branco); Jorginho (ASA); Evandro Gigante (Rio Branco); Thallyson (ASA); Jackson (Rio Branco); Bruno Monteiro (Rio Branco); Alysson Dutra (ASA); Renan Rinaldi (ASA)

Cartões vermelhos - Hiago Santos (Rio Branco); Brumati (ASA); Cris Lucca (ASA); Yago Ramon (Rio Branco)

Árbitro - Arthur Gomes Rabelo (CBF/ES)

Assistentes - Ademar Júnior Berger (CBF/ES) e Guthieri Javarini Rodrigues (CBF/ES)

Quarto árbitro - Jackson Rodrigues da Silva (CBF/AC)