Em partida apagada, CRB perde para o Operário e dá adeus ao sonho do acesso à Série A: 2 a 1

Galo sofreu os dois gols logo no início do primeiro tempo; e com esse resultado time alagoano fica na 7ª posição na tabela de classificação, com 60 pontos

Não deu. Não foi desta vez que o CRB conseguiu chegar à Série A. Em uma partida apagada e com um futebol irreconhecível, o Galo decepcionou a sua torcida e perdeu para o Operário, por 2 a 0, na tarde deste domingo (28), pela última rodada da Série B de 2021. O duelo foi disputado no Estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa, no Paraná.

Com essa derrota, o Galo deu adeus ao sonho do acesso à 1ª Divisão do ano que vem. Ficou em sétimo lugar, com 60 pontos na tabela. Também foi prejudicado pela vitória do Avaí, de virada, por 2 a 1, sobre o Sampaio Corrêa. Quanto ao time paranaense, com 48 pontos, fica na 12ª posição. Os gols do Operário foram marcados por Paulo Sérgio, ex-CSA, e por Felipe Garcia, ambos no primeiro tempo. Já o Galo diminuiu com Marthã, no finalzinho da segunda etapa. Clique aqui para ver o Tempo Real

Agora, com o encerramento da Segundona, as equipes vão ter um bom período de descanso, de férias de fim de ano e de negociações com os clubes para, em seguida, focar na próxima temporada. No caso do Galo, o início será em janeiro de 2022, mais precisamente no dia 9, quando começará a Copa Alagoas, competição que antecederá ao Campeonato Alagoano, este que começa no dia 19 de janeiro.

Operário foi superior ao CRB e fez dois gols na 1ª etapa - Foto: Francisco Cedrim/Ascom CRB

1º Tempo

O jogo começou com o Operário tendo mais posse de bola, sem se afobar na procura por espaços na defesa do CRB. Aos 4 minutos, a primeira boa chance foi do time paranaense. Paulo Sérgio acionou Rodrigo Pimpão (ambos ex-CSA) na esquerda, que cruzou para Felipe Garcia, mas ele cabeceou para fora. Se dessa vez não houve sucesso, aos 5 minutos conseguiu quando Fabiano chegou bem pela esquerda, cruzou para Paulo Sérgio, que tentou uma vez e a bola bateu na defesa, mas voltou para o artilheiro estufar as redes do CRB: 1 a 0.

O Galo estava completamente perdido em campo e, aos 8 minutos, o Operário quase fez o segundo gol. Pimpão invadiu a área pela esquerda e chutou colocado, obrigando Diogo Silva a fazer uma linda defesa e mandar para escanteio. Aos 9min, de novo o time paranaense chegou. Pimpão cobrou o escanteio ensaiado e tocou para Rafael Chorão na área, que mandou uma bomba para outra boa defesa de Diogo Silva. De tanto insistir, veio o segundo gol do Operário. Aos 10 minutos, Lucas Mendes recebeu ótima bola de Pimpão, cruzou para a área e Felipe Garcia só teve o trabalho de completar de cabeça, no cantinho de Diogo Silva, sem chances: 2 a 0.

A partida chegava aos 20 minutos e o CRB não conseguia manter a bola nos pés. Parecia até que não tinha entrado em campo. Enquanto isso, o Operário trocava passes, sem pressa alguma, na defesa, botando o Galo na roda e administrando o resultado. Na primeira chance do CRB, aos 25 minutos, Emerson recebeu ótima bola na esquerda, tentou o passe para Romão, mas a defesa cortou e botou para escanteio. Aos 26 minutos, na cobrança de Bressan, no primeiro pau, ninguém conseguiu o toque, a bola sobrou para Diego Torres na segunda trave, mas o argentino não conseguiu finalizar.

Aos 30min, o Operário respondeu. Paulo Sérgio fez uma bela jogada na meia lua, tocou para Pimpão na esquerda, que bateu de primeira, mas viu a bola beijar o travessão. Quase era o terceiro gol dos paranaenses. Com a vantagem no placar, o Operário se acomodou mais, e o CRB passou a sair para o jogo. Aos 34 minutos, Renan Bressan arriscou o chute de muito longe e obrigou Thiago Braga a fazer uma boa defesa. Aos 39 minutos, em cobrança de falta de Diego Torres, ele mandou muito alto e a redonda foi para fora.

O jogo chegava aos 40 minutos e o panorama não mudou muito em relação ao tinha acontecido no decorrer dessa primeira etapa. O Operário trocava passes na defesa com muita calma, querendo que o tempo passasse. Aos 43 minutos, o CRB tentou. Júnior Brandão escapou pela direita e cruzou para Diego Torres, mas a defesa tirou na hora H, mandando para escanteio.

Com a partida indo já para os 45 minutos, o árbitro decretou 3 minutos de acréscimos e o duelo foi até os 48 minutos no primeiro tempo, quando foi encerrado, com a vitória parcial do Operário sobre o CRB: 2 a 0.

Mais um momento de Operário x CRB no Germano Krüger - Foto: Francisco Cedrim/Ascom CRB

2º Tempo

O CRB começou atacando e, com menos de um minuto, Bressan arriscou de longe e o goleiro Thiago Braga mandou para escanteio. O Galo começou em cima, apertando a defesa do Operário. Aos 7 minutos, em cobrança de escanteio, Bressan bateu na primeira trave e Romão cabeceou, mas a bola foi na rede pelo lado de fora.

A partida passava dos 10 minutos e seguia no mesmo ritmo. Aos 11 minutos, o time paranaense chegou com perigo: Felipe Garcia recebeu o lançamento de Leandro, avançou e chutou rasteiro na saída e Diogo Silva, mas viu a bola passar perto do gol e sair.

Passando dos 20 minutos, em uma tentativa do CRB, Emerson fez boa jogada, mas prendeu demais a bola e acabou perdendo. Aos 25min, de novo Emerson fez uma boa jogada pela direita, mas foi parado com falta, por Fabiano. Aos 26, Diego Torres cobrou a falta, mas Thiago Braga subiu e pegou, sem problemas.

O duelo se aproximava dos 30 minutos e ficava fraca, sem muitos lances de perigo por parte das duas equipes. O técnico do CRB fez as últimas modificações no time do Galo, tentando ir em busca do gol. E conseguiu já no finalzinho, com Marthã, após cruzamento do escanteio. Ele só fexz mandar para o fundo da rede, para diminuir, aos 39 minutos: 2 a 1. Mas já era tarde demais!

Passando dos 40 minutos, o Galo tentou quando Júnior Brandão invadiu a área do Operário e cruzou voltando, mas a bola bateu no joelho de Dudu e saiu. Aos 45 minutos, o árbitro determinou 4 minutos de acréscimos e o jogo foi encerrado aos 49 minutos, com a derrota do Galo, por 2 a 1, e o fim do sonho com a Série A de 2022.

Operário venceu e o CRB deu adeus ao sonho da Série A - Foto: Francisco Cedrim/Ascom CRB

Ficha Técnica

Operário – Thiago Braga; Lucas Mendes, Reniê, Odivan e Fabiano; Guedes (Gustavo Lopes), Leandro Vilela (Longuine) e Rafael Chorão; Rodrigo Pimpão (Alex Silva), Paulo Sérgio (Schumacher) e Felipe Garcia. Técnico: Ricardo Catalá.

CRB – Diogo Silva; Celsinho (Reginaldo), Frazan, Caetano e Guilherme Romão; Claudinei (Marthã), Wesley (Júnior Brandão), Diego Torres e Renan Bressan (Jajá); Emerson e Pablo Dyego (Dudu). Técnico: Allan Aal.

Árbitro – Sávio Pereira Sampaio (CBF-DF).

Auxiliares – Daniel Henrique da Silva Andrade (CBF-DF) e José Reinaldo Nascimento Júnior (CBF-DF).

Quarto árbitro – Lucas Paulo Torezin (CBF-PR).

VAR – Pathrice Wallace Corrêa Maia (CBF-RJ).

Auxiliar do VAR – Lilian da Silva Fernandes Bruno (CBF-RJ).