Em jogo com atraso por falta de luz, Murici é eliminado da Copa do Brasil pelo Juventude: 3 a 0

Time alagoano acaba sofrendo com inconsistências defensivas e deixa competição ainda na primeira fase

O começo de Alagoas na Copa do Brasil 2021 foi da pior maneira possível nesta terça-feira (16). Com um atraso de 21 minutos no Estádio José Gomes da Costa, o Murici foi derrotado de maneira frustrante para o Juventude de Caxias do Sul por 3 a 0. O Verdão não conseguiu ter um bom desempenho defensivo e acabou caindo ainda na primeira fase da competição nacional. Matheus Peixoto, Castilho e Vitor Mendes anotaram os gaúchos.

Após a eliminação precoce, o Murici mantém foco total no Campeonato Alagoano, sua única competição em 2021 a partir de agora. O Verdão volta a campo no próximo domingo (21), às 16h, também na cidade de Murici, onde recebe o Desportivo Aliança. O Juventude segue na Copa do Brasil, competição que foi campeão em 1999. O Papo, agora na segunda fase, espera o vencedor de Atlético de Alagoinhas-BA e Vila Nova.

Primeiro tempo

Após 20 minutos de apreensão e espera para a volta da energia elétrica, a bola finalmente pôde rolar. Apesar de estar enfrentando um time da primeira divisão, o Verdão não teve medo e encarou o Juventude com muita garra. Se segurando bem na defesa e aproveitando o fator campo, o Murici chegou algumas vezes aos redores da área gaúcha, principalmente pelo lado direito. E foi assim que o time alagoano ameaçou, Kattê e Diógenes tiveram chances em finalizações perigosas, mas o goleiro Carné segurou os visitantes. A primeira parte dos 45 minutos iniciais terminaram sem sustos para o time da casa, já que o Papo não encaixou bons lances e errou quando vinha pelo alto.

Guilherme Castilho assustou para os gaúchos com 30 minutos, quando conseguiu receber uma bola no chão e dentro da área, mas concluiu pra fora. A partir daí, o Murici pouco chegou e assistiu as investidas mal concluídas do Juventude. O primeiro tempo foi bastante pegado, com muito jogo de corpo e confusão, reflexo disso foi o cartão amarelo dado para Zé Carlos aos 34 minutos, após cotovelada acidental no zagueiro Cleberson. Contudo, no minuto final do primeiro tempo, a defesa muriciense falhou e o centro-avante Matheus Peixoto aproveitou a deixa para girar finalizando pro gol, com isso, o primeiro tempo se encerrava 1 a 0 para o Jaconeiro e uma situação desesperadora para o Murici.

Final do primeiro tempo foi marcado pelo primeiro gol do Juventude - Foto: Ailton Cruz

Segundo tempo

Celso Teixeira mudou o time no intervalo, Diógenes saiu e deu lugar a Dival, no entanto, o segundo tempo começou assim como terminou o primeiro: com falhas na defesa e gol do Juventude. Com menos de 1 minuto da etapa final, o Papo tramou muito bem pelo lado direito, Paulo Henrique cruza para Guilherme Castilho, que entrou sozinho na área e fez o segundo gol do jogo de cabeça: 2 a 0 para os gaúchos. O gol desestabilizou totalmente o Verdão do Oeste, já pilhado desde o primeiro tempo, o técnico Celso Teixeira reclamou tanto que foi expulso pelo árbitro carioca, trazendo mais uma baixa para o time alagoano.

Com a classificação nas mãos, o Papo apenas controlou o jogo na reta final, o Murici nem chegava perto do gol adversário e o Juventude não forçava muito pelo terceiro gol. O Verdão alagoano só veio ter uma boa chance aos 28' do segundo tempo, após a bola aérea, Tadeu teve a sobra mais isolou, deixando a eliminação cada vez mais real. O lance de Tadeu parecia dar novas forças ao Murici, que teve duas chances seguidas pelo alto, mas não aproveitou. Mesmo com o final morno, o Verdão do Oeste novamente falhou lá atrás, sem cobertura defensiva, Vitor Mendes entrou facilmente na área, e mesmo chutando desajeitado fez o gol que deu números finais a partida. Nos acréscimos, o Murici fez um gol, porém foi anulado por impedimento. Sendo assim, o árbitro encerrou a partida, decretando a classificação gaúcha para a próxima fase e a vitória por 3 a 0.

Defesa do Verdão do Oeste falhou nos três gols do Papo - Foto: Ailton Cruz

Ficha Técnica

Murici - Rodrigo Dias; Alex Travassos, Erivelton (Adalto), Uesles e Tadeu; Ramon, Gutti (Rambo), Rodrigo Mucuri e Diógenes (Dival); Kattê (Fabinho) e Zé Carlos (Danilo). Técnico: Celso Teixeira

Juventude - Marcelo Carné; Paulo Henrique, Cleberson, Vitor Mendes e Eltinho; João Paulo (Emerson Silva), Elton (Yago) e Castilho (Matheuzinho); Capixaba (Gustavo Bochecha), Marcos Vinicios (Júnior Todinho) e Matheus Peixoto. Técnico: Marquinhos Santos

Árbitro - Rodrigo Carvalhaes de Miranda (RJ)

Assistentes - Thiago Henrique Neto Correa Farinha e Carlos Henrique Alves de Lima Filho (RJ)

Quarto árbitro - Jose Ricardo Vasconcellos Laranjeira (AL)