Imagem
Menu lateral
Imagem
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3

Imagem
Menu lateral Busca interna do GazetaWeb
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
compartilhar no whatsapp compartilhar no whatsapp compartilhar no facebook compartilhar no linkedin
copiar Copiado!
ver no google news

Ouça o artigo

Compartilhe

HOME > esportes > ALAGOANO

Em apenas cinco anos, CSA mudou o comando técnico nove vezes

Azulão do Mutange não consegue manter estabilidade no comando técnico e, desde 2016, não fica com o mesmo técnico durante toda a temporada

A rotatividade dos técnicos do Brasil é muito comum, e, no CSA, não é diferente. Nos últimos cinco anos, o CSA mudou de técnico nada menos do que nove vezes, contando com a saída de Mozart. Desde o começo da arrancada do Azulão até a Série A, apenas entre 2016 e 2017, conseguiu manter um técnico por um período maior de um ano, com Oliveira Canindé.

Não tem sido fácil a vida azulina para manter um comandante por um longo período. Quando parecia que Mozart engataria uma sequência grande, ele pediu desligamento do clube no último domingo (18), para acertar com a Chapecoense. Porém, não é a primeira vez que o CSA sofre com uma perda dessas, já que, em 2020, teve quatro técnicos ao longo da temporada: Maurício Barbieri, Eduardo Baptista, Argel Fuchs e o próprio Mozart.

Leia também

Tem sido comum para o Azulão do Mutange a grande quantidade de treinadores em uma só temporada. Em 2019, ano em que disputou a Série A, foram dois professores diferentes, sendo eles Marcelo Cabo e Argel Fuchs, novamente. Assim como em 2018, quando Flávio Araújo e Marcelo Cabo comandaram a equipe. Um dos mais altos fica para 2017, quando três profissionais treinaram o time azulino: Oliveira Canindé, Ney da Matta e Flávio Araújo.


				
					Em apenas cinco anos, CSA mudou o comando técnico nove vezes
Técnico responsável pelo acesso à Série C, Oliveira Canindé teve o trabalho mais longo dos últimos anos. Ailton Cruz

Uma curiosidade que se repete também em 2021 é um técnico começar a temporada dando continuidade a temporada anterior, porém, acabar saindo ao longo dela. O CSA já passou por tudo, seja ela próprio demitindo o treinador ou o técnico pedindo para sair, como é o atual caso.

Em uma temporada na Série B, que só poderá trocar de treinador uma vez ao longo da competição, o CSA vem sendo muito criterioso para escolher um novo comandante. Dos nomes já especulados, temos Eduardo Barroca (ex-Coritiba e Botafogo), que subiu para a Série A em 2019. Rafael Guanaes, atualmente no Sampaio Corrêa, além de Marcelo Chamusca, do Botafogo, conhecido por boas campanhas na Série B.

Após dois dias de folga durante a semana, o Azulão terá um longo tempo para trabalhar e contratar um novo treinador. A equipe só entra em campo agora, no dia 1º de maio, em um sábado, quando fará o Clássico das Multidões pela 8ª rodada do Campeonato Alagoano.

Confira os técnicos do CSA em cada temporada, desde 2017:

2017 - Oliveira Canindé, Ney da Matta e Flávio Araújo

2018 - Flávio Araújo e Marcelo Cabo

2019 - Marcelo Cabo e Argel Fuchs

2020 - Maurício Barbieri, Eduardo Baptista, Argel Fuchs e Mozart.

App Gazeta

Confira notícias no app, ouça a rádio, leia a edição digital e acesse outros recursos

Aplicativo na Google Play Aplicativo na App Store
Aplicativo na App Store

Tags

Relacionadas