CSE rescinde contrato com três jogadores e Vinícius Vargas vai para o exterior

Além do meia, Grafite, Rômulo e Juliano não jogarão mais pelo Tricolorido, após derrota para o ASA, na Série D

A derrota para o ASA, nesse domingo (19), rendeu coisas pesadas para o CSE. Além de ficar numa situação delicada, em busca da classificação para o mata-mata, o clube não poderá contar com quatro jogadores para a sequência da Série D. O meia Vinícius Vargas, peça providencial da equipe, deve ir para o futebol árabe. Já Grafite, Rômulo e Juliano foram dispensados pelo clube.

A saída de Vargas foi confirmada pelo presidente do CSE, Barbosa, em entrevista para a NN Play, minutos antes do Clássico do Interior. Em suas palavras, o presidente afirmou que o Tricolorido receberá um valor pela saída do atleta, que deve seguir junto com o grupo, pelo menos, até sábado (25).

"É verdade [a saída]. Antes de o Vargas vir para cá, nós conversamos a respeito dessa situação. Ele só vinha nessa condição. Ele recebeu uma proposta do mundo árabe e isso consta em contrato. A partir do momento em que esse atleta tivesse confirmado que ele iria para o exterior, o CSE receberia a quebra do contrato, que não é um valor alto. Ficou definido que ele fará essa partida hoje e provavelmente deva jogar contra o Sergipe, aí o CSE vai, de vez, liberar esse atleta", contou o presidente.

A ida do jogador para o mercado do exterior abre um buraco no meio da equipe. O camisa 8 vinha sendo uma das peças mais importantes do plantel. Já os outros três nomes, Grafite, Rômulo e Juliano, tiveram suas saídas confirmadas através das redes sociais da equipe palmeirense.

O centroavante Rômulo foi um dos jogadores que mais entrou em campo nessa passagem. Titular com Betinho, ele não atuou no clássico por conta de um mal-estar. O atacante Grafite, por outro lado, ficou pouquíssimo tempo em Palmeira dos Índios. Anunciado em 19 de maio, ficou apenas um mês no clube. O atacante Juliano, contratado em abril, teve atuações discretas.