CSA leva sufoco, mas arranca empate com o CSE no finalzinho da partida: 1 a 1

Iury marcou o gol azulino aos 45 minutos do segundo tempo; com este resultado, Azulão joga por outro empate no segundo jogo, na terça (11)

Os primeiros noventa minutos da partida de ida de uma das semifinais do Campeonato Alagoano 2021 já se foram. Agora só restam mais 90 minutos. E quem levou sufoco, mas se deu bem neste primeiro embate foi o CSA, que arrancou um empate com CSE, por 1 a 1, neste sábado (8), no Estádio Juca Sampaio, em Palmeira dos Índios. O jogo marcou a estreia do técnico Bruno Pivetti comandando o CSA à beira do campo, ele que se recuperou da Covid-19.

O gol do Tricolor foi assinalado por Jan Pieter, nos acréscimos da etapa inicial. E o Azulão marcou com Iury, no finalzinho da etapa complementar. Lembrando que na partida entre ambos válida pela 9ª e última rodada da 1ª fase do Estadual o Azulão perdeu por 2 a 0, no meio da semana. Veja o Tempo Real!

Agora as duas equipes voltam a se encontrar na terça-feira (12), no segundo e decisivo jogo das semifinais, às 20 horas, no Estádio Rei Pelé. E nesta partida de volta o CSA joga por um empate, por ter feito melhor campanha na 1a fase.

1º Tempo:

CSA bateu cabeça e levou sufoco no 1º tempo - Foto: Ailton Cruz

O jogo começou com o CSA pressionando, enquanto o CSE trocava passes com dificuldades no campo de defesa. Aliás, em boa parte da etapa inicial o Azulão teve as melhores chances, mas desperdiçou todas e terminou pagando pelos erros.

No início, o time azulino teve dificuldades de chegar na frente, sobretudo pelo meio, onde encontrava uma forte marcação do Tricolor. Com 20 minutos de bola rolando, o jogo era feio, sem nenhuma dos dois times terem criado, ainda, oportunidades de gol. Somente aos 27 minutos, o CSA tentou, com Marco Túlio, que bateu a cobrança de falta direto para o gol, mas a bola se perdeu pela linha de fundo.

Aos 29 minutos, foi a vez de uma falta em favor do CSE. Dakson cobrou, a bola desviou em Bruno Mota, dentro da área do CSA, e os jogadores do Tricolor pediram toque de mão, mas o árbitro mandou o jogo seguir. Aos 32 minutos, o Tricolorido tentou, quando Stuart foi lançado no setor de ataque, mas o assistente Antônio Ibiapina marcou impedimento do atleta.

A partida se aproximava dos 35 minutos, continuava disputada, mas sem chances de gol. Aos 38 minutos, o Azulão até teve oportunidade de abrir o marcador, mas desperdiçou. No lance, Bruno Mota aproveitou o vacilo de Bahia, rolou a bola para Marco Túlio, que recebeu sozinho, mas foi infeliz na hora do chute e errou feio, mandando para fora.

Momento da comemoração do gol do CSE, na abertura do placar - Foto: Ailton Cruz

A primeira parte do jogo ia chegando ao fim e, aos 42 minutos, o CSA teve boa chance. Cristovam desceu pela direita, cruzou na medida, na cabeça de Dellatorre, mas ele subiu sozinho e mandou direto para fora. Porém, o assistente já assinalava impedimento na jogada. Aos 43 minutos, outra chance desperdiçada pelo Azulão. Marco Túlio achou Patrick Brey nas costas de Luizinho, o lateral do CSA cruzou por baixo, Marquinhos desviou e Alexandre faz uma grande defesa, mandando para escanteio.

O árbitro decretou dois minutos de acréscimos à etapa inicial. E, justamente, no último minuto de bola rolando, aos 47 minutos, veio o gol do Tricolor. Dakson cobrou bem o escanteio, Jan Pieter subiu mais alto que todo mundo e cabeceou direto para o fundo da rede, abrindo o placar para o CSE: 1 a 0.

Rafael Carlos Salgueiro deu mais dois minutos de acréscimos e a primeira etapa foi encerrada aos 49 minutos, com a vitória parcial do Tricolor, por 1 a 0, no Juca Sampaio.

2º Tempo

Partida marcou a estreia do técnico Bruno Pivetti, recuperado da Covid, comandando o CSA à beira do Campo - Foto: Ailton Cruz

Na segunda etapa, quem começou pressionando foi o CSE. No primeiro minuto, Luizinho recebeu a bola Ailton, tentou cruzar na área azulina, mas Marquinhos afastou no meio do caminho.

Precisando fazer o gol, para tentar reverter o resultado, o CSA passou a ir ao ataque, mas estava desarrumado do meio para a frente, enquanto o CSE, por precaução, se fechou todo. Mas aos 13 minutos, quem assustou foi o Tricolor: Stuart recebeu na linha de fundo, deixou Gabriel Tonini na saudade, chutou cruzado e Darley deu rebote. Na sobra, Luizinho bateu rasteiro e o goleiro do CSA segurou firme, livrando o Azulão e tomar o segundo gol.

Aos 20 minutos, quase o CSE fez o segundo gol, mais uma vez. Na cobrança de falta de Dakson, a bola fez uma curva, a defesa do CSA cortou parcialmente, Luizinho pegou a sobra e mandou para o gol, mas o goleiro se esticou todo e mandou pela linha de fundo. Na cobrança, o goleiro afastou novamente.

O CSE pressionava a saída de bola azulina, obrigando o goleiro Darley a sair desesperadamente para afastar o perigo. Azulão estava perdido e passando sufoco, quando a partida chegava aos 25 minutos. O time azulino trocava passes no campo de defesa em busca de uma boa oportunidade de atacar, mas não conseguia. O técnico Bruno Pivetti fez as cinco alterações permitidas, mas não surtiram efeito.

Momento em que os jogadores do CSA comemoram o gol de empate - Foto: Ailton Cruz

O time azulino seguia tentando e teve dois bons momentos seguidos de chegar ao gol de empate. Aos 37 minutos, quando, após cruzamento de Danilo, Iury desviou e a bola foi no travessão do CSE e, no rebote, Gabriel Tonini cabaceou e a redonda desviou e acertou a trave. E aos 38 minutos, quando Nadson cobrou o escanteio, Alexandre afastou pelo alto, Gabriel mandou para o gol e a bola foi na trave, mas o árbitro tinha marcado falta de ataque.

A partida ficava dramática no finalzinho, para o CSA. Chegava aos 44 minutos e o árbitro determinou cinco minutos de acréscimos. E teve tempo de o CSA empatar. Aos 45 minutos, Ítalo avançou pela direita, cruzou, Iury disputou a bola com a zaga do CSE, ganhou na força e tocou por baixo de Alexandre, deixando tudo igual: 1 a 1.

O árbitro, que tinha dado cinco minutos de acréscimos à etapa final, resolveu decretar mais um minutinho. E o jogo foi encerrado aos 51 minutos, com a igualdade no placar do Estádio Juca Sampaio: CSE 1x1 CSA.

CSA e CSE ficaram no empate por 1 a 1, em Palmeira; jogo da volta será na terça (11), no Rei Pelé - Foto: Ailton Cruz

Ficha técnica:

CSE - Alexandre; Ailton, Bahia, Jan Pieter e Jackson; Cristiano (Gabriel Camilo), Emerson, Dakson (Cleiton) e Stuart (Cleber); Alan e Luizinho (Jupí). Técnico: Jaelson Marcelino.

CSA - Darley; Cristovam, Wellington, Lucão e Patrick Brey (Danilo); Geovane, Marquinhos (Gabriel Tonini) e Bruno Mota; Aylon (Ítalo), Marco Túlio (Nadson) e Dellatorre (Iury). Técnico: Bruno Pivetti.

Árbitro - Rafael Carlos Salgueiro.

Auxiliares - Maxwell Rocha Silva e Antônio Ibiapina Alvarenga.

Quarto árbitro - Gustavo da Silva.