CSA consegue virada relâmpago nos acréscimos e abre vantagem sobre o Cruzeiro de Arapiraca na Seletiva: 2x1

Azulão do Mutange toma gol no primeiro tempo, mas consegue reverter resultado nos minutos finais

Que jogo, senhoras e senhores! Na noite deste sábado (23), o CSA visitou o Cruzeiro de Arapiraca na partida de ida da Seletiva da Copa do Brasil 2023. Após um embate equilibrado, o Azulão do Mutange conseguiu uma vitória por 2 a 1, com dois gols nos acréscimos do segundo tempo. O encontro de Azulões aconteceu no Coaracy da Mata, em Arapiraca. Lucas Barcelos e Didira fizeram para o time marujo, já Bacco marcou no Estrelado.

Com o resultado o clube azulino tem uma vantagem importante para o jogo de volta, que acontece no próximo dia 1º de maio, no Rei Pelé, em Maceió. Para conquistar a vaga na Copa, o Cruzeiro precisa vencer por dois ou mais de diferença. O confronto irá para os pênaltis em caso de vitória por um gol cruzeirense.

CSA venceu o Cruzeiro com virada sensacional nos minutos finais - Foto: Morgana Oliveira

Primeiro tempo

Para quem pensava que o Cruzeiro jogaria lá atrás os 90 minutos, se enganou. Ainda mais, se surpreendeu, quando no início o clube deu algumas escapadas para o ataque. Ambas as equipes tentaram muito as jogadas pelas pontas. O CSA, com Igor, não produziu, já o Urso teve Jonny, que faz um salseiro contra a marcação em alguns lances.

Sem conseguir invadir a área, o Estrelado partiu para as jogadas de bola parada. Na primeira vez que tentou, não decepcionou. Em falta próxima da área, aos 17 minutos, a defesa do Azulão não tirou e viu Bruno Bacco pegar a sobra e mandar um petardo no gol de Jeam: Cruzeiro 1x0.

Com o placar adverso, os reservas azulinos foram direto para cima. Facilmente o time conseguia invadir a grande área, mas a defesa cruzeirense se segurou bem. Aos 31', Willian teve uma chance de ouro, dentro da área. Na hora de finalizar, errou o alvo e mandou para fora.

Primeiro tempo foi disputado e Cruzeiro abriu vantagem - Foto: Morgana Oliveira

Rodrigo Rodrigues quase empatou para o CSA, aos 35 minutos do primeiro tempo. Didira cobrou uma falta bem próximo da área e o centroavante apareceu cabeceando com muito perigo. Para a sorte da equipe cruzeirense, a mira foi ruim, e a redonda perdeu-se pela linha de fundo.

Diogo salvou o Cruzeiro, aos 39 minutos. Igor fez um belo cruzamento pelo lado direito, encontrando Felipe Augusto, que parou no goleirão do Urso. O lance gerou muita polêmica, pois os atletas do Azulão afirmaram que a bola ultrapassou a linha de meta, contudo, a arbitragem não marcou o gol.

Segundo tempo

A montagem para a etapa final foi bem clara: CSA no ataque total. Aos 9 minutos, um lance assustou o Cruzeiro, mas mostrou um ataque frágil no CSA. Após cruzamento na entrada da área, Marco Túlio foi finalizar e furou feio, facilitando a vida da defesa arapiraquense. Diogo só veio ter trabalho aos 18 minutos. Após uma bela virada de jogo, Felipe Augusto pegou de primeira na esquerda e o arqueiro salvou novamente.

Elenilson Santos, experiente no futebol de Alagoas, resolveu dar uma fechada na defesa e uma reforçada na marcação. Com o CSA atacando menos que o esperado, o treinador focou em contra-ataques.

Mozart atirou a equipe para o ataque - Foto: Morgana Oliveira

Com 27 minutos, finalmente o Azulão do Mutange conseguiu uma situação boa para invadir a área. Yann Rolim e Lucas Barcelos fizeram um jogada sensacional, com passes rápidos. Barcelos fez o pivô na entrada da área, porém, na hora de finalizar, Yann Rolim fez muita pose e jogou a redonda longe. Lucas Marques tentou de falta aos 29, entretanto, a bola quicou e raspou no travessão.

Um desgaste no CSA começou a ser bastante evidente. Enquanto isso, o Cruzeiro forçou a marcação para não deixar os visitantes jogarem. O time azulino achou um espaço raro dentro da área. Lançado na esquerda. Marco Túlio ficou sozinho para finalizar, mas, sem olhar para o gol, chutou de qualquer jeito, fraco e direto para fora.

O tempo do jogo ia afunilando, e o time marujo se desesperando com a derrota. Aos poucos, o Urso enrolando o jogo, mantendo a posse para deixar o tempo passar. O Cruzeiro ainda assustou aos 42', com cabeceio de Etinho, mas Jeam segurou.

Mesmo com pressão da torcida cruzeirense, CSA cresceu em campo - Foto: Morgana Oliveira

Com o 1 a 0 quase confirmado, o time de Mozart se atirou completamente. Aos 45 minutos, finalmente veio a recompensa. Com uma cobrança magnífica de escanteio, Lucas Barcelos subiu mais que todo mundo e acertou um míssil de cabeça, sem chances para Diogo.

O 1x1 já parecia ser um placar que aliviava a pressão dentro dos bastidores do CSA. Porém, o time azulino não parou por aí. Exatamente um minuto depois, teve mais avalanche maruja. Didira, vindo do lado direito, acertou no canto esquerdo de Diogo, virando para 2 a 1, aos 46 minutos do segundo tempo.

A situação desanimou totalmente o Cruzeiro, que pouco conseguiu responder. Após a emoção aflorada no final, enfim, o torcedor do CSA conseguiu comemorar a vitória por 2 a 1.

Gols no final aliviaram a pressão sobre o elenco - Foto: Morgana Oliveira

Ficha técnica

Cruzeiro de Arapiraca - Diogo; Pinheirinho, Maycom, Mayron (Wesley) e Max; Bruno Bacco, Colina e Pedrinho (Etinho); Kayllan (Danilo Peppa), Jonny (André Rodrigues) e Roger. Técnico: Elenilson Santos

CSA - Jeam; Igor, Douglas, Marcel e Diego Renan (Yann Rolim); Luiz Henrique, William (Lucas Marques) e Didira; Felipe Augusto, Marco Túlio e Rodrigo Rodrigues (Lucas Barcelos). Técnico: Mozart.

Gols - Bruno Bacco (17'/1T); Lucas Barcelos (45'/2T); Didira (46'/2T)

Cartões amarelos - William (CSA); Rodrigo Rodrigues (CSA); Igor (CSA); Lucas Marques (CSA); Colina (Cruzeiro)

Árbitro - Rafael Carlos Salgueiro (CBF/AL)

Assistentes - Ruan Luiz de Barros Silva (CBF/AL) e Aldrin Freire Costa Matias (CBF/AL)

4º árbitro - Wiomar Santana de Oliveira (CBF/AL)