CSA chega a virar o placar, mas acaba cedendo o empate ao Vasco, na Série B: 2 a 2

Com este resultado, Azulão agora é o 12º colocado na Tabela, com 15 pontos; e Cruz-Maltino é o 8º, com 19

Em um Estádio Rei Pelé pesado, com o campo encharcado, por causa das fortes chuvas da noite desta quarta-feira (21), o CSA chegou a virar o placar, mas acabou mesmo no empate por 2 a 2, em duelo 13ª rodada da Série B.

O Vasco abriu o placar com Marquinhos Gabriel, no início do 1º tempo, segundo a comentarista de arbitragem do Premiére, Fernanda Colombo, em posição irregular. O CSA empatou com Gabriel, aos 29 minutos, também da etapa inicial, e virou aos 7 minutos, com o estreante Ernandes. Já o Vasco deixou tudo igual aos 27', com Daniel Amorim.

O time azulino desce uma posição na tabela e agora é o 12º colocado, com 15 pontos, enquanto os cariocas estão na 8ª colocação, com 19 pontos. Clique aqui para ver o Tempo Real

O Azulão volta a campo no sábado(24), quando recebe o Vitória, no Rei Pelé, às 21 horas. Já o Cruz-Maltino recebe o Guarani, em São Januário, no mesmo dia e horário.

Primeiro Tempo

Campo encharcado no Rei Pelé dificultou as jogadas - Foto: Ailton Cruz

O jogo começou com muita dificuldade para rolar a bola, por parte dos dois times, porque o gramado estava muito alagado por causa das fortes chuvas. E o CSA começou no prejuízo, pois foi logo sofrendo o gol aos 4 minutos. Zeca lançou para Cano nas costas de Matheus Felipe. Com o campo encharcado, o zagueiro azulino escorregou, Cano encontrou espaço e arriscou de fora da área. Lucas Frigeri errou, deu rebote, Pec rolou para Marquinhos Gabriel só mandar para o gol: 1 a 0.

Passando dos 10 minutos, o Vasco era melhor, aproveitava melhor o campo pesado e o Azulão ainda não tinha se achado no jogo. Aos 11 minutos, o CSA tentou quando Gabriel fez boa jogada, conseguiu cruzar, mas o Dellatorre pegou mal demais na bola e desperdiçou a oportunidade azulina. Aos 20 minutos, em cobrança de escanteio, Renato Cajá cobrou fechadinho e a bola bateu na trave. Quase ele fez um gol olímpico para o Azulão.

Aos 23 minutos, em cobrança de falta, Renato Cajá mandou na área, o goleiro cortou esquisito, quase chegando em Cajá, mas a redonda ficou com Leandro Castan, que cortou o perigo. Aos 26, em contra-ataque do Curz-Maltino, Pec apareceu sozinho, mas Lucas Frigeri chegou antes e tirou a bola. Mas, aos 28 minutos, veio o gol de empate do CSA. Após contra-ataque fulminante, Gabriel apareceu completamente isolado, pelo lado direito, ninguém do Vasco acompanhou e o camisa 27 mandou por cima de Vanderlei, no fundo da rede: 1 a 1.

Momento do gol do CSA sobre o Vasco no Rei Pelé - Foto: Ailton Cruz

Aos 31 minutos, um lance de perigo dos vascaínos. Pec arriscou uma bomba de fora da área e obrigou Frigeri a espalmar para escanteio, salvando o CSA. O time azulino melhorou em campo e passou a pressionar. Aos 36 minutos, após cruzamento, a zaga do Vasco cortou parcialmente e a sobra ficou com Renato Cajá, que arriscou de primeira, mandou com perigo, mas por cima do gol. Aos 38’, Gabriel, autor do gol do Azulão, recebeu a bola no lado direito, Riquelme não acompanhou, só que dessa vez Vanderlei conseguiu defender e salvar o Vasco.

O CSA chegou de novo com perigo aos 41 minutos, quando Silas ficou com a bola, avançou, invadiu a área e chutou rasteiro, obrigando mais uma defesa de Vanderlei. Sem acréscimos, o árbitro encerrou o 1º tempo aos 45 minutos.

Segundo Tempo

Momento de comemoração do segundo gol do CSA, feito por Ernandes - Foto: Ailton Cruz

O CSA voltou melhor, sem se intimidar com o Vasco e não demorou a fazer o gol da virada. Foi aos 7 minutos, com o estreante Ernandes. Após cobrança de falta de longe, Silas chutou forte, Vanderlei deu rebote e Ernandes virou o jogo para o Azulão, mandando no fundo da rede: 2 a 1.

Aos 19 minutos, em tentativa azulina, Dellatorre tabelou com Gabriel, invadiu a área e chutou com muito perigo, mas a bola se perdeu pela linha de fundo. A essa altura, os dois técnicos já passaram a fazer mudanças em suas equipes. O do Azulão para segurar o resultado, ou mesmo ampliar; e o do Vasco para fazer o gol do empate. E o Cruz-Maltino conseguiu aos 27 minutos. Daniel Amorim aproveitou o cruzamento de Gabriel Pec e, de cabeça, deixou tudo igual no Rei Pelé: 2 a 2.

O duelo passava dos 35 minutos e o que se podia ver era que as mudanças no Vasco surtiram efeito, enquanto as do CSA fizeram o time cair de rendimento em campo. Aos 36’, Gabriel Pec levantou a bola da esquerda, o goleiro do Azulão saiu mal do gol, mas, para sorte azulina, ninguém do Vasco alcançou a bola.

O Cruz-Maltino seguia tentando chegar ao terceiro gol; já o time azulino, não rendia mais como acnteceu no primeiro tempo. O empate, a essa altura da partida, era um resultado até justo. Aos 42 minutos, o Vasco tentou. Juninho fintou dois no meio-campo e lançou Jabá na direita, que conseguiu chegar na bola, mas cruzou nas mãos do goleiro azulino.

O árbitro decretou quatro minutos de acréscimos e, mesmo antes dos 49 minutos, acabou encerrando a partida, com tudo igual: 2 a 2.

Com o empate em casa, Azulão permanece na segunda página da tabela - Foto: Ailton Cruz

Ficha técnica

CSA - Lucas Frigeri; Yuri, Matheus Felipe, Lucão e Ernandes; Geovane, Silas (Reinaldo), Renato Cajá (Dudu Beberibe) e Gabriel (Ewerthon); Bruno Mota e Dellatorre (Yago). Técnico: Ney Franco.

Vasco - Vanderlei; Zeca, Leandro Castán, Ernando e Riquelme (Léo Jabá); Bruno Gomes (Juninho), Matias Galarza, MT e Marquinhos Gabriel (Daniel Amorim); Gabriel Pec (Morato) e Germán Cano. Técnico: Alexandre Gomes (interino).

Árbitro - Rodrigo Dalonso Ferreira (CBF-SC).

Assistentes - Henrique Neu Ribeiro (CBF-SC) e Thiaggo Americano Labes (CBF-SC).

Quarto árbitro - Jose Jaini Bispo (CBF-AL)