CRB vence confronto direto com a Chapecoense e fica mais próximo da permanência na Série B: 2 a 1

Regatas fez seus dois gols com o artilheiro Anselmo Ramon, sendo um de pênalti; e a Chape descontou com Xandão

O CRB entrou em campo na noite desta terça-feira (4), para enfrentar a Chapecoense, em um duelo direto na briga por uma melhor posição na tabela, onde os dois estavam coladinhos. E, apesar de jogar um futebol que deixou a desejar, o Galo conseguiu a vitória importante, por 2 a 1. O jogo foi disputado no Estádio Rei Pelé, em Maceió-AL, válido pela 33ª rodada da Série B.

Os gols do Regatas foram assinalados por Anselmo Ramon, sendo um de pênalti, no 1º tempo, e o segundo na etapa final. A Chape fez o dela com Xandão, no segundo tempo. Detalhe: o time catarinense ainda perdeu uma penalidade, pois Diogo Silva defendeu, na 1ª etapa.

Com este resultado, o CRB consegue respirar mais aliviado na tabela da competição, pois fica mais próximo da permanência na Segundona nacional, onde ocupa a 11ª colocação, somando 43 pontos. E a Chape ocupa a 15ª posição, com 38 pontos.

Na próxima rodada (34ª), que será aberta já na sexta-feira (7), as duas equipes voltam a campo apenas no sábado (8). Enquanto o Galo visita o Tombense, no Soares de Azevedo, às 18h30, a Chape recebe o Operário-PR, na Arena Condá, mas logo cedo, pela manhã, às 11 horas.

Momento do primeiro gol do CRB sobre a Chapecoense - Foto: Ailton Cruz

1º Tempo

A primeira tentativa foi da Chape, que foi em alta velocidade, logo aos 2 minutos de bola rolando, quando Felipe Ferreira chegou com perigo pela direita e chutou cruzado na área, mas a bola acabou desviando na marcação e foi para escanteio. Enquanto isso, o Galo tinha dificuldade de sair jogando.

O CRB começou mal, errando muitos passes e a Chape seguia melhor, com o duelo passando dos 5 minutos. O Galo arriscou, com seu primeiro ataque, quando Longuine chutou forte, de fora da área, mas o goleiro defendeu e livrou a Chape, aos 9 minutos. O CRB teve sua chance de abrir o placar quando o árbitro assinalou uma penalidade. No lance, os jogadores do Galo reclamaram de um possível toque da defesa da Chape, o árbitro revisou a jogada no VAR e confirmou o pênalti.

Aos 14 minutos, Anselmo Ramon cobrou e guardou no fundo da rede, no ângulo. O goleiro ainda foi na bola, mas não teve jeito, estava aberto o placar no Rei Pelé: 1 a 0. Detalhe: Anselmo Ramon fez valer a lei do ex, uma vez que ele já vestiu a camisa da Chapecoense.

O jogo se encaminhava para os 20 minutos e o CRB tentou quando Reginaldo, pertinho da área, lançou a pelota para Rafael Longuine, na segunda trave, mas ele não chegou a tempo no lance e desperdiçou a oportunidade. A Chape respondeu aos 22min. Após jogada ensaiada, Felipe Ferreira cobrou a falta, tocando para Thomás, e chutou, mas bola se perdeu pela linha de fundo.

Depois que fez o gol, o time regatiano parou! Não chegava mais ao ataque, pois se postava todo lá atrás. Quando tentou, ao iniciar uma jogada no campo de defesa e partir para o campo de ataque, o que conseguiu foi apenas um lateral. Isso aos 25 minutos. E a Chape tinha total domínio da partida.

Aos 28 minutos, o time catarinense teve uma oportunidade em cobrança de falta. Felipe Ferreira bateu, mandando na segunda trave, mas a bola bateu em Willian Popp e foi em tiro de meta para o CRB, que a essa altura estava inoperante em campo, todo recuado. Aos 37 minutos, veio o castigo. Thomás sofreu falta dentro da área, após ser empurrado por Gilvan e o árbitro marcou a penalidade. Mas, para sorte do time regatiano, aos 39 minutos, Perotti cobrou e o goleiro Diogo Silva caiu para defender.

Depois dessa jogada, nada de mais importante aconteceu na partida, apesar de a Chape pressionar em busca do empate. Só aos 49 minutos, o goleiro Diogo Silva voltou a trabalhar, fazendo mais uma grande defesa, após cabeçada perigosa de Xandão. O árbitro acrescentou 4 minutos ao primeiro tempo, que foi encerrado aos 49 minutos, com a vitória parcial do CRB, por 1 a 0.

Chape bem que tentou, mas não superou o CRB - Foto: Ailton Cruz

2º Tempo

Diferentemente da etapa inicial, o CRB começou o segundo tempo jogando melhor. Chegando aos 5 minutos, a partida, no entanto, seguia sem perigo, sem chances de gol dos dois lados. Mas, aos 10 minutos, o Galo que tinha melhorado a marcação, chegou ao segundo gol. De novo com o artilheiro Anselmo Ramon. Ele pegou de primeira o passe de Gum e fez um golaço, estufando a rede do goleiro Saulo: 2 a 0.

Os técnicos das duas equipes passaram a mudar suas escalações. Isso com o embate chegando aos 20 minutos. Nesse tempo, a Chape tentou. Willian Popp puxou um bom ataque pela ponta esquerda, lançou a bola na área, mas viu o goleiro Diogo espalmar e a defesa regatiana ficar com a bola.

A partir daí, o jogo passou a ficar sem grandes emoções. Aos 21min, em nova tentativa da Chape. Thomás chegou pela direita, furou a marcação e mandou a pelota para gol. Só que Diogo Silva defendeu sem dificuldade alguma. Passando dos 25 minutos o que se viu no Trapichão foi um festival de substituições, por parte dos dois times.

Aos 31 minutos, a Chape diminuiu a vantagem do CRB no placar, com um gol de Xandão. Ele subiu na segunda trave e cabeceou com força, após a cobrança de escanteio de Thomás, fazendo um golaço: 2 a 1. Outra lei do ex na partida, uma vez que Xandão já jogou no time regatiano.

O Galo tentou aos 37 minutos. Fabinho recebeu o lançamento, conseguiu se livrar da marcação e partiu para cima. Ele chutou, mas Saulo salvou providencialmente. E o jogo se encaminhava para os 40 minutos. O árbitro determinou 6 minutos de acréscimos e o duelo seguia para os 51 pontos. Aos 43 minutos, Paulinho Moccelin invadiu a área, deixou os marcadores para trás e chutou forte, em cima de Saulo, que salvou a Chape mais uma vez.

A partida chegava aos segundos finais e não tinha mudado o panorama, com o Regatas se segurando enquanto podia e a Chape tentando o gol da igualdade. A essa altura, a torcida regatiana já estava impaciente, pedindo o final do confronto. E, aos 51 minutos, o árbitro apitou pela última vez no jogo. Estava definida a vitória regatiana: 2 a 1.

Mais um momento de CRB X Chapecoense - Foto: Ailton Cruz

Ficha Técnica

CRB - Diogo Silva; Reginaldo, Gum, Gilvan (Diego Ivo) e Guilherme Romão; Marthã (Claudinei), Juninho Valoura, Yago (Uillian Correia) e Rafael Longuine (Emerson Negueba); Fabinho (Paulinho Moccelin) e Anselmo Ramon. Técnico: Daniel Paulista.

Chapecoense - Saulo; Ronei, Frazan, Xandão (Derek) e Fernando; Marcelo Freitas (Matheus Bianqui), Pablo Oliveira e Thomás; Felipe Ferreira (Chrystian), William Popp (Luizinho) e Perotti (Jonathan). Técnico: Gilmar Dal Pozzo.

Árbitro - Diego Pombo Lopez (CBF-BA).

Assistentes - Edevan de Oliveira Pereira (CBF-BA) e Karla Renata Cavalcanti de Santana (CBF-PE).

Quarto Árbitro - Rafael Carlos Salgueiro Lima (CBF-AL).

Árbitro de Vídeo - Marco Aurélio Augusto Fazekas Ferreira (CBF-MG).

Assistente do VAR - Frederico Soares Vilarinho (CBF-MG).