CRB vê chances de acesso caírem para 33% após tropeço fora de casa contra o Vila Nova

Galo chegou a ter 64% de chances de chegar à Série A, mas má fase do Regatas e ascensão de adversários fizeram o número diminuir

A luz de alerta já está ligada no Ninho do Galo. Antes candidato ao título, chegando a ocupar a vice-liderança da competição, o CRB agora vê o principal objetivo da temporada ameaçado. O clube nunca escondeu que o acesso era o foco da equipe. Após ter 64% de chance de acesso ao fim da 22ª rodada, agora o Regatas tem apenas 33,6% após somente empatar em 0 a 0 fora de casa com o Vila Nova.

Os números são do Departamento de Matemática da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). A queda de rendimento é evidente. Nas últimas cinco partidas, apenas uma vitória. Foram também três empates e uma derrota. Mesmo com a volta da torcida, o time não foi efetivo em casa, onde era muito forte no primeiro turno. Perdeu para o Avaí e empatou com CSA e Guarani, concorrentes diretos ao G-4.

Com esses resultados ruins e com a ascensão de times, como CSA e Vasco, que estavam em má fase e se recuperaram, o Galo viu suas chances de subir para a Primeira Divisão cair para 33%. Outro time que disparou na briga foi o Avaí, que está em 4º lugar. Apesar de empatados no número de pontos, os catarinenses têm 62% de chances de acesso.

Com 50 pontos, o Galo mira em chegar ao número “mágico” de 64 pontos, que é apontado como garantia para assegurar uma das vagas do G-4. São mais 14 pontos em 21 pontos em disputa. Para alcançar essa marca, o Galo precisa de uma campanha de 58,3% de aproveitamento. Em todo o campeonato, o CRB tem 53,8% de aproveitamento. Portanto, o Regatas busca mais quatro vitórias e dois empates nos últimos sete jogos. A tarefa é complicada, mas nunca impossível.

Líder e vice-líder, Coritiba e Botafogo têm o acesso bem encaminhado, com 91% e 86,6% de chances, respectivamente. O Goiás, em 3º, tem 68,6%. Logo atrás do Galo, o Vasco tem 19,3% e o CSA conta com 16,5%. O Guarani, com 14,2%, e o Náutico, com 7,6%, correm por fora.