CRB cai de rendimento no 2º tempo e estreia no Alagoano com empate, contra o Murici: 1 a 1

Galo domina o primeiro tempo, mas com 11 desfalques, cai de produção e vê Verdão quase virar na etapa final

O começo da caminhada do CRB no Campeonato Alagoano teve um gosto bem ruim. Jogando no Estádio Rei Pelé, na noite desta quarta (26), o Galo recebeu o Murici, ainda pela 1ª rodada do Estadual. Após um primeiro tempo de amplo domínio, o time regatiano não resistiu e ficou no 1 a 1 após um gol contra no segundo tempo. O iluminado Marcinho marcou para os mandantes, enquanto Alan Uchoa fez contra, favorecendo o Alviverde.

Como foi apenas o primeiro jogo do campeonato, o Galo da Praia foi direto para a quarta posição, com um ponto, empatando com o próprio Murici, deixando-os grudados na tabela. O G4 do Alagoano encerra a rodada completa, com ASA, CSA, Cruzeiro e o próprio CRB. Os três primeiros estão criteriosamente empatados na pontuação.

O Regatas vai entrar em campo já no próximo sábado (29), para dar sequência no sonho do título do Alagoano 2022. Também no Trapichão, o clube alvirrubro vai receber o Cruzeiro de Arapiraca, às 17 horas. Por sua vez, o time muriciense também jogará pela 2ª rodada do Estadual, porém, somente no domingo (30), quando visita o ASA, às 16h, no Fumeirão.

Confronto decretou o fim da primeira rodada do Estadual - Foto: Ailton Cruz

1º Tempo

O confronto começou bem confuso, com um aparente nervosismo de ambos os lados. Os minutos iniciais foram dos dois times tentando chegar ao ataque, entretanto, as faltas e os passes errados foram bem mais frequentes. O primeiro lance de perigo só veio aos sete minutos e foi bem sem querer. Reginaldo recebeu em profundidade, do lado direito da área, tentou cruzar e a bola foi no gol. Rodrigo Dias conseguiu espalmar para escanteio. O CRB começou a encurralar o Verdão, contudo, sem forçar tantos lances em cima do goleiro muriciense.

Quando a finalização veio na direção do gol, Rodrigo Dias não resistiu. Aos 16 minutos, Guilherme Romão fez uma linda jogada para cima de Lucas, fez o corte e cruzou na medida para Marcinho, que vive uma fase iluminada. O camisa 11 chutou fraco no canto, porém suficiente para abrir o placar no Trapichão, 1 a 0 para o Galo da Praia.

Jogadores do Regatas comemoram gol que deu números iniciais ao confronto - Foto: Ailton Cruz

O Murici demorou muito para assimilar o gol sofrido, tanto que nem passou do meio-campo nos minutos posteriores. A melhor chance, inclusive, foi regatiana, que passou a segurar ainda mais a posse de bola. Aos 23 minutos, depois de bom corte pelo lado esquerdo, Maycon Douglas arriscou de longe e Rodrigo salvou. Com 24, o Verdão tentou pelo alto, mas a defesa do Regatas foi soberana.

Aos poucos o time de Jadson Oliveira foi gostando mais da partida, tentando subir com jogadas pelos lados, porém, em nenhuma delas conseguiu invadir a área. Quem conseguiu foi Maycon Douglas, aos 32, quando passou fácil pelo lateral-direito Lucas, entrou na área e cruzou com muito perigo. Alan James não conseguiu empurrar pro gol e Rodrigo Dias tirou dali.

Depois desse acontecimento, o duelo ficou morno nas chances criadas, porém ficou quente nas faltas por todo o gramado. Em uma dessas inúmeras faltas, Ramon levou amarelo do lado do Murici e Marthã, pelo CRB. Na falta de Marthã, Carlos Alberto cabeceou com perigo para o gol, aos 41, mas Vitor Caetano agarrou firmemente. Na resposta, Maycon Douglas teve nova oportunidade e foi a vez de Rodrigo Dias encaixar.

Mesmo com boas chances nos minutos finais, o placar não foi alterado. O time de Allan Aal foi bem mais cauteloso para manter a redonda nos pés, e livrar de qualquer susto desnecessário. Final do primeiro tempo: 1 a 0 para o CRB.

Apesar de chegar ao ataque, Murici foi dominado na etapa inicial - Foto: Ailton Cruz

2º Tempo

O CRB começou a etapa final com muita fome para matar o jogo e deu uma encurralada na defesa muriciense, que se segurou. Yago teve a primeira tentativa, finalizando de fora da área, aos dois minutos, mas Rodrigo Dias segurou. A resposta do Murici aconteceu aos quatro minutos, quando a defesa regatiana falhou e Edson Lucas ficou livre para finalizar, porém, o lateral-esquerdo estava desequilibrado e perdeu a oportunidade.

O lance acendeu os visitantes. Soares recebeu um lindo passe de Morais, que usou a maestria para tocar de calcanhar. O centroavante do Murici cortou dois atletas do Galo e arriscou uma bomba de longe, que passou beijando a trave de Vitor, com apenas seis minutos. Maycon Douglas tentou responder aos 10. O atacante finalizou de longe, a redonda desviou e Rodrigo defendeu em dois tempos.

Maycon, inclusive, foi o que mais tentou marcar na etapa final. Com 15 minutos foi lançado em profundidade, invadindo a área, entretanto, a ação de Rodrigo Dias para impedir a finalização salvou o Verdão de tomar o segundo gol. Três minutos depois, quase o Murici empatou. Diego Capela cobrou escanteio na segunda trave e Romão quase marcou contra. Aos 19, Leilson arriscou um petardo de muito longe, obrigando Vitor Caetano a espalmar pela linha de fundo.

Com poucas mudanças, o time de Allan Aal resolveu esfriar o confronto, com isso, logo o Verdão da Mata resolveu ser mais ousado. Aos 25 minutos, Soares fez uma linda jogada, encontrou Kelvin, que deixou a bola escapar, entretanto, o zagueiro Alan Uchoa acabou desviando para o próprio gol, decretando a igualdade no placar. Com o 1 a 1, o banco muriciense foi a loucura, uma verdadeira festa.

Gol contra de Alan Uchoa deixou tudo igual no Rei Pelé - Foto: Ailton Cruz

O gol surgiu como um balde de água fria em cima dos jogadores e da torcida regatiana. Foram mais de 10 minutos sem assustar a meta do goleiro Rodrigo Dias, que assistiu seu time pressionar, especialmente pela bola aérea. Aal mudou a equipe aos 35 minutos, entretanto, nem deu tempo para surtir efeito, já que aos 37, a bola resvalou no braço de Reginaldo, dentro da área: pênalti pro Verdão.

Com a oportunidade de virar literalmente em seus pés, Diogo Capela fez todo o procedimento, com paradinha e tudo, porém, cobrou muito fraco e Vitor Caetano defendeu sem dificuldades, livrando o Galo de um resultado ainda pior.

Vitor Caetano terminou a noite como herói após defender penalidade máxima - Foto: Ailton Cruz

Mas a pressão não acabou por aí. O Murici seguiu massacrando a defesa regatiana, que parecia nas cordas. Leilson arriscou de muito longe, Vitor Caetano espalmou para o lado, deixando para Edson Lucas, completamente livre. Entretanto, o lateral vacilou e isolou a bola, mesmo com a defesa regatiana aberta. O Regatas só respondeu aos 44, com grande chute de Maycon, mas Rodrigo Dias salvou novamente.

A arbitragem indicou mais cinco minutos de acréscimos, de muita apreensão, porém, também de muita vontade por parte das equipes, não satisfeitas com o empate. Aos 48, Soares tentou mais uma vez, a última grande chance do confronto. Mandou uma bomba de longe a redonda passou pertinho do gol. Porém, não deu tempo para ninguém, o confronto acabou com o 1 a 1, bastante movimentado.

Maycon Douglas é dúvida até para ficar no banco de reservas - Foto: Ailton Cruz

Ficha técnica

CRB - Vitor Caetano; Reginaldo, Matheus Mega, Alan Uchoa e Guilherme Romão; Marthã (Jean Patrick), Yago e Diego Torres (Dudu); Maycon Douglas, Marcinho (Richard) e Alan James (Vico). Técnico: Allan Aal.

Murici - Rodrigo Dias; Lucas (Kelvin), Carlos Alberto, Alex e Edson Lucas; Ramon, João Vitor (Guêba), Leilson, Diogo Capela (Giovani) e Morais (James); Soares. Técnico: Jadson Oliveira.

Gols - Marcinho (CRB - 16'/1º); Alan Uchoa (contra) (Murici - 25'/2º)

Cartões amarelos - Ramon (Murici); Marthã (CRB); Lucas (Murici)

Árbitro - José Ailton da Silva (FAF)

Assistentes - Benilson dos Santos Silva (FAF) e por Antonio Ibiapina Alvarenga (FAF)

4º árbitro - Gleiton Lins Vieira (FAF)