Comandado por Neto Baiano, CSE goleia o Miguelense por 6 a 0 na estreia da Copa Alagoas

Artilheiro marca dois gols e é protagonista na goleada do Tricolorido na 1ª rodada da Copa

A Copa Alagoas de 2022 começou com tudo para o CSE. Jogando no Juca Sampaio, em Palmeira dos Índios, o Tricolorido estreou na tarde desta quinta (13), contra o Miguelense. E a estreia foi tudo como o torcedor queria: com goleada. O CSE venceu a partida, por 6 a 0, e contou com dois gols do artilheiro Neto Baiano, um de Kalu, um contra de Alex e dois de Léo Rocha.

O placar foi suficiente para levar o time palmeirense para a liderança do Grupo B. Por conta do saldo de gols, o clube ultrapassou o Murici. Já o Miguelense sofre com a lanterna do Grupo A, logo na primeira rodada.

1º Tempo

O embate começou com o Miguelense bastante tímido, ficando mais na defesa. Aproveitando, logo o time de Marcelo Buarque partiu pra cima e balançou as redes com 15 minutos. Neto Baiano aproveitou a sobra, na boca do gol, e fez o seu primeiro com a camisa tricolorida. Não satisfeito, aos 24', marcou mais um. De pênalti, tirou fácil as chances do goleiro Daniel e ampliou.

Com dois gols de desvantagem, logo o Alviverde sentiu-se perdido em campo, abrindo a porteira para mais gols. Aos 37 minutos, Kalu marcou um golaço. No momento do ataque do Miguelense, o meia roubou a bola e percorreu praticamente todo o campo para abrir 3 a 0. Dois minutinhos depois, após bela jogada pela direita. Léo Rocha tocou para o gol e o zagueiro Alex só empurrou, gol contra e 4 a 0 no placar, encerrando, assim, a primeira etapa.

Tricolorido marcou quatro gols logo na primeira etapa - Foto: Ítalo Ramon/CSE

2º Tempo

Na etapa final, o CSE veio um pouco menos forte, deixando que o Miguelense tocasse um pouco mais a bola. Apesar de o ritmo ser diferente, o clube palmeirense ainda conseguiu achar boas chances. Após uma falha feia da defesa alviverde aos 19 minutos, Neto Baiano brincou com a bola em frente ao goleiro, mas foi garçom. O camisa 9 deixou para Léo Rocha finalizar no gol vazio: 5 a 0.

Com o embate decidido, os dois times diminuíram a força, tocando mais a bola e esperando os minutos finais. Entretanto, após penalidade marcada aos 32 minutos, Neto Baiano deixou Léo Rocha cobrar. O camisa 10 mandou bem e ampliou para um histórico 6 a 0 na reta final do segundo tempo.

O Miguelense tentou um gol de honra nos minutos finais, mas nada foi suficiente. No apito final, confirmou-se uma goleada história do CSE por 6 a 0.

Verdão tem sofrido goleadas constantes na Copa AL - Foto: Ítalo Ramon/CSE

Calendário

O próximo desafio do CSE não será nada fácil, já que enfrentará, fora de casa, um companheiro de divisão. No domingo (16), às 15h, o Tricolorido visita o Desportivo Aliança, no Estádio da Ufal. Já na segunda (17), 15h, o Miguelense reencontra o Cruzeiro de Arapiraca. Curiosamente, o duelo acontece também no Estádio da Ufal.