Imagem
Menu lateral
Imagem
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3

Imagem
Menu lateral Busca interna do GazetaWeb
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
compartilhar no whatsapp compartilhar no whatsapp compartilhar no facebook compartilhar no linkedin
copiar Copiado!
ver no google news

Ouça o artigo

Compartilhe

HOME > esportes > ALAGOANO

Coêlho sobre criação da SAF no CSA: "Clubes que estão indo buscá-la são quebrados"

Presidente reafirmou compromisso com torcedor azulino e concluiu que boa gestão é melhor que entregar os interesses do time nas mãos de empresários

O presidente do CSA, Omar Coêlho comentou sobre a transformação dos clubes brasileiros em SAFs (Sociedade Anônima do Futebol). Após a repercussão da venda de grandes clubes como o Cruzeiro e mais recentemente o Botafogo, o torcedor ficou curioso para saber a opinião do Azulão sobre o assunto.

Para Omar, o momento é de zelo com a equipe e com tudo que cerca o escudo do Marujo. Sobre a mudança do estatuto azulino, o presidente comentou: “É uma tendência, uma evolução do futebol, mas não para o momento. Se você prestar atenção, os clubes que estão indo buscar a SAF, são clubes quebrados, que passaram por más gestões e estão querendo sobreviver. E aí, estão entregando o seu maior patrimônio, que é o futebol, para grupos ou até mesmo individualmente, como é o caso do Ronaldo no Cruzeiro.”

Leia também

O segredo do sucesso de um clube, para se tornar uma potência no mercado futebolístico é a gestão, afirma Coelho. Ele foi apoiado nas eleições por Rafael Tenório, que é idolatrado pela torcida azulina por ter criado uma gestão forte e uma estrutura de time grande.

Quando perguntado sobre uma boa administração, o presidente disse: “A questão toda passa por gestão. O CSA mesmo é um exemplo de boa gestão. Por que vai o CSA agora tirar o futebol, que é o maior atrativo de sua torcida, e entregar nas mãos de um, dois ou três investidores?”, completou, dizendo: "Sinceramente, acho que não é coisa para hoje. Pode ser para o futuro. Hoje é mais uma tábua de salvação para os desesperados."

Ele relembrou ainda um exemplo de uma Sociedade Anônima do Futebol que não deu certo: “Tem o caso do Valência, na Espanha, que é clássico. Foi fundada uma SAF, foi adquirido por um único investidor, que mora em Singapura. O investimento dele não deu certo e o Valência hoje não participa mais de campeonato nenhum. O futebol do clube está acabado, a torcida tentou recuperá-lo e o cara disse que não vende.”

App Gazeta

Confira notícias no app, ouça a rádio, leia a edição digital e acesse outros recursos

Aplicativo na Google Play Aplicativo na App Store
Aplicativo na App Store

Tags

Relacionadas