Imagem
Menu lateral
Imagem
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3

Imagem
Menu lateral Busca interna do GazetaWeb
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
compartilhar no whatsapp compartilhar no whatsapp compartilhar no facebook compartilhar no linkedin
copiar Copiado!
ver no google news

Ouça o artigo

Compartilhe

HOME > esportes > ALAGOANO

Classificado, Roberto Fernandes diz que 'CRB tinha obrigação de chegar à final'

Treinador regatiano comemora feito alcançado no Galo, analisa o Estadual e parabeniza o Jaciobá pela campanha na competição

O CRB venceu o Jaciobá por 2x0 nessa quarta-feira (27), no Rei Pelé e carimbou sua vaga para a oitava final consecutiva do Campeonato Alagoano. Após a a partida, o técnico Roberto Fernandes analisou a competição desta temporada e afirmou que o Galo tinha obrigação de chegar à decisão do Estadual.

"O Campeonato Alagoano é o primeiro que eu estou disputando. Ele não foge à regra da maioria dos campeonatos do Nordeste. Acho que em nenhuma outra região do país o campeonato estadual é tão fogoso quanto os do Nordeste. Então, não tem jogo fácil. Quando vai jogar no interior são verdadeiras batalhas, e é até natural de compreender. A gente lamenta o calendário, porque se é ruim para o CRB, que está jogando tanto, fico imaginando esses meninos do Jaciobá, que têm jogadores com potencial, mas eles estão desempregados. No final do mês de março, 27 de março, já estão desempregados. Assim como outros que já ficaram desempregados. Então, esses meninos dão a vida quando vão jogar contra equipe grande ou contra equipe que tem calendário pra ver se eles conseguem se empregar. Então, não tem jogo fácil. Mas desde o início a gente sabia da responsabilidade que o CRB tinha de disputar a final. Chega à sua oitava final, há sete anos disputando decisão, então não pensava em nada diferente que não fosse obrigação de chegar à final", afirmou.

Leia também


				
					Classificado, Roberto Fernandes diz que 'CRB tinha obrigação de chegar à final'
FOTO: Ailton Cruz/Gazeta de Alagoas

Fernandes também fez questão de parabenizar o Jaciobá pela campanha realizada no Alagoano, no qual chegou ao seu primeiro quadrangular na competição, após retornar ao futebol profissional.

"Quero parabenizar o Jaciobá pelo campeonato que fez e pelas duas partidas nas semifinais, inclusive, a de hoje. Uma equipe bem organizada com jogadores rápidos e que procurou fazer uma semifinal, dentro do melhor que eles poderiam produzir", falou.


				
					Classificado, Roberto Fernandes diz que 'CRB tinha obrigação de chegar à final'
FOTO: Ailton Cruz/Gazeta de Alagoas

O treinador regatiano também explicou as substituições feitas no decorrer da partida, visando a maratona de jogos decisivos que vem pela frente. No próximo sábado (30), o Regatas enfrenta o Botafogo-PB, no Rei Pelé, às 16h, pela última rodada da fase classificatória da Copa do Nordeste, enquanto na terça-feira (2), volta a campo para enfrentar o Bahia, pelo jogo de ida da 3ª fase da Copa do Brasil.

"A saída do Rangel [Victor] era uma coisa prevista. Ele só iria jogar 60 minutos porque ele vem de uma lesão complicada e precisa voltar aos poucos. Então, essa era a nossa ideia e assim foi feito. Já a saída do Menezes [Felipe] e do Ferrugem são coisas que só entende quem está no planejamento, porque tinham outros atletas que eu poderia ter substituído. Mas, os dois são jogadores fundamentais no esquema do CRB e que daqui a dois dias tem uma decisão e depois outra na terça-feira, enquanto os adversários estarão descansados. E quando completar esse ciclo de jogos contra o Bahia, a gente terá feito seis jogos com intervalos de apenas dois dias de uma partida para outra", explicou.


				
					Classificado, Roberto Fernandes diz que 'CRB tinha obrigação de chegar à final'
FOTO: Ailton Cruz

Com mais uma vitória, o CRB chegou aos 22 pontos na classificação geral do Alagoano, o que lhe dar o direito de jogar a segunda partida da final com o mando de campo, independente de quem seja o adversário, já que não pode ser mais alcançado. No entanto, Roberto Fernandes afirmou que isso não influenciará nos confrontos.

"Eu acho muito mais importante para o nosso torcedor [jogar a segunda partida em casa], já que o mandante tem um percentual maior de torcida no estádio. No mais, vai ser no mesmo estádio, sem surpresas, então não vejo vantagem. A única vantagem de fato, é o presente que a gente dá ao nosso torcedor de ter um número maior de ingressos na finalíssima".

App Gazeta

Confira notícias no app, ouça a rádio, leia a edição digital e acesse outros recursos

Aplicativo na Google Play Aplicativo na App Store
Aplicativo na App Store

Tags

Relacionadas