Imagem
Menu lateral
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
Imagem
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
compartilhar no whatsapp compartilhar no whatsapp compartilhar no facebook compartilhar no linkedin
copiar Copiado!
ver no google news

Ouça o artigo

Compartilhe

HOME > esportes > ALAGOANO

Canindé promete manter postura do 2º tempo para clássico de domingo

Após vitória sobre Coruripe, técnico lamentou primeiro tempo sonolento e destacou importância de se aproveitar as chances que surgirem contra o CRB

O técnico azulino Oliveira Canindé, em entrevista à imprensa

na noite deste domingo (06), celebrou mais uma vitória pelo Campeonato

Leia também

Alagoano, desta vez sobre o Coruripe (2x0), no Rei Pelé. Já classificado, o

time do Mutange pareceu dormir no primeiro tempo de jogo, como atestou o

próprio Canindé, que mexeu na equipe para definir a vitória na segunda etapa.

Contra o CRB, no próximo clássico das multidões, domingo (13), no mesmo Trapichão,

o treinador disse desejar um CSA como o do segundo tempo, de modo que o único

invicto que resta no Estadual possa melhor aproveitar as oportunidades que surgirem.

"Parecia que estávamos dormindo no primeiro tempo. Demos mais

mobilidade à equipe no segundo tempo e conquistamos um grande resultado. Mostra

que estamos no caminho certo", comentou o treinador, já voltando suas atenções

para o arquirrival. "Eu sempre jogo para cima. Às vezes as coisas não funcionam

como gostaríamos, mas vamos tentar nos impor. Contra o CRB, que é muito

qualificado, vamos precisar aproveitar os espaços", emendou.

Já quando questionado, em entrevista à FAF TV, sobre a dificuldade

da equipe nos primeiros minutos, o treinador lembrou as circunstâncias do

último clássico, que terminou empatado em 1x1, com o CSA melhor somente no

tempo final. "O primeiro tempo é sempre difícil de se jogar. O mesmo ocorreu na

partida contra o CRB, quando precisei encontrar alternativas de jogo. Hoje,

encontramos espaço com a segunda formação. Depende das circunstâncias da

partida", analisou Canindé, que ainda disse recordar o time campeão da Copa do

Nordeste, em 2013, quando por ele comandado.

?Está parecido com aquele Campinense (PB). Porém, à época, eu não

usava um homem de referência no ataque. E aquele time agrupava um pouco mais

rápido", comparou o técnico azulino, que destacou não poder ficar refém de

qualquer jogador, referindo-se à qualidade dos suplentes. "Como o Hudson [lateral

que entrou no 2º tempo] se machucou no início da competição, busquei outra

forma de jogar [com o volante Henrique Choco improvisado pela direita]. Procuro

não ser injusto com ninguém, e sempre tento explorar o máximo de cada atleta.

Estamos trabalhando com paciência, buscando o melhor para o CSA. Isso é o que o

torcedor sempre espera".

Por fim, Canindé admitiu que chegou a pensar em promover

substituições outras, temendo que alguém tomasse o segundo amarelo e tivesse de

cumprir suspensão automática, justamente no clássico.  "Ainda pensem em tirar o Soares [atacante],

que é um jogador que sempre chega para a disputa de bola com mais força. Pedi

que tomassem cuidado e todos foram conscientes".

App Gazeta

Confira notícias no app, ouça a rádio, leia a edição digital e acesse outros recursos

Aplicativo na App Store

Tags

CSA

Relacionadas