Atletas elogiam estrutura do Macena Open de Beach Tennis

Favoritas avançam e tentam revanche na semifinal. Neste domingo serão definidos os campeões na Praia da Pajuçara, em Maceió (AL)

A estreia do Macena Open de Beach Tennis, na Praia de Pajuçara, em Maceió (AL), vem dando o que falar entre os profissionais que viajam o mundo todo e disputando os maiores eventos do planeta.

A competição, um BT 50 com premiação de US$ 4 mil em premiação e 50 pontos no ranking mundial da Federação Internacional de Tênis, em conjunto com um BT 10 sem premiação, com dez pontos, estreia no calendário internacional trazendo vários atletas do Brasil com grandes conquistas internacionais.

"Este evento aqui não deve em nada para torneios de fora do Brasil, pelo contrário, é muito melhor na questão de estrutura e grandeza", revelou Ralff Abreu, 31º do mundo, que no currículo tem um vice-campeonato mundial com a Seleção Brasileira em 2017, foi top 10 do ranking e, ao lado do carioca João Lauro Carneiro, foi o principal favorito na dupla masculina.

Quadras para a realização do Macena Open - Foto: Celio Junior

"O torneio tem uma estrutura sensacional. Maceió merece um torneio ainda maior em premiação, um BT 200, BT 400 (eventos com premiação acima de US$ 15 mil dólares)", seguiu o carioca Luiz Gimpel, apelidado de Marrento: "O André Macena está de parabéns. Tenho 12 anos de beach tennis, teve ano que joguei 40 torneios e esse está no Top of Mind apesar de estar debutando no cenário mundial, parece ser veterano e que sirva de exemplo para o resto dos eventos mundo afora".

O atleta de Joinville (SC), 70º do mundo, Daniel Canellas, corroborou: "É uma das melhores estruturas de torneio que já joguei . Vibe sensacional. Fazia tempo que não tínhamos um evento com essa vibração, você caminha na rua e tá todo mundo com a bag de beach tennis. Tem cerca de 800 atletas aqui. Lembrou muito quando eu fui pro US Open (de tênis, em Nova York) . Esse torneio está com estrutura melhor que eventos de US$ 50 mil de premiação".

Raffael Agulha, de Santos (SP), 39º colocado e cabeça de chave 2 ao lado do gaúcho Vinicius Chaparro, destacou que o torneio veio para fazer parte do calendário internacional: "Estrutura do evento sem palavras, muito bem organizado, as quadras impecáveis. O centro que montaram para os atletas profissionais muito bem alinhado. A atenção que os organizadores estão tendo com os atletas está super especial, a gente vivendo esse tempo de pandemia, essa doideira toda, os caras conseguiram fazer um evento de grande porte. Não deixa nada a desejar aos torneios lá de fora, muito melhor que vários de grande porte. Acredito que o Macena Open vai fazer parte do calendário."

As mulheres também estão curtindo o torneio. "Primeira vez em Maceió, cidade muito linda, estrutura do torneio está muito bacana",disse a paulista Sophia Chow seguida por sua parceira Marília Câmara, natural de Fortaleza (CE). "Parabéns ao evento, está muito legal, sou do Nordeste, fico morta de feliz por ter um evento desse porte aqui na nossa região".

Samantha Barijan, campeã mundial pelo Brasil em 2013 e ex-número 1 do mundo, destacou: "O evento está bem legal, estrutura muito boa, tem área VIP, quadras niveladas, rede na altura. O que a gente precisa a organização está atendendo, está muito legal".

Lorena Melo atuando no Beach Tennis - Foto: Celio Junior

Lorena Melo, parceira de Samantha,comparou com outros torneios lá de fora: "Evento está incrível. Os brasileiros fazem eventos melhores do que lá fora, têm mais preocupação com os atletas, lá fora não vemos tanto. Fomos para torneios como Dubai com estrutura bem menor. Brasileiro é bom em evento".

Macena Open maior ainda para 2022

Lucas Romariz, da 2Be Sports e Andre Macena, organizadores do evento agradeceram as palavras e prometeram um torneio ainda melhor para 2022: "Estamos planejando esse evento há muito tempo. Sabia do potencial do torneio por ser em Maceió, belezas naturais, o que é ofertado naturalmente aqui e planejamos muito para entregar o melhor mesmo com pandemia, mesmo com restrições que são super importantes nesse momento. Ficamos felizes com o que os atletas estão falando, esse feedback só fortalece a nossa ideia em crescer. E o mais importante que é disseminar e desenvolver o beach tennis. Com certeza teremos a segunda edição do Macena Open ano que vem. Estamos em negociações".

Vice-campeões eliminados

Uma dupla baiana que disputa o primeiro evento nível mundial da carreira causou a maior surpresa na disputa do torneio BT 50 (premiação US$ 4 mil), o principal do Macena Open, torneio que termina neste domingo (22).

Augusto Cesar, o Salsicha, e seu aluno, Murilo Valadares, eliminaram os principais favoritos, Ralff Abreu, 31º do mundo, e João Lauro Carneiro, em um jogo emocionante na quadra central Jamil Crispim Neto, salvando dois match-points no segundo set.

Os atletas de Salvador marcaram 2/6 7/5 10/7 sobre a dupla do experiente Ralff, campeão no então único evento mundial realizado na capital alagoana, em 2017, e com vasto currículo no beach tennis com um vice-campeonato mundial pelo Brasil em 2017, título Pan-Americano em 2016 e tendo sido top 10 mundial no ranking.

Programação do torneio:

22/08 - Domingo

Finais Profissional Dupla Masculina e Feminina ITF BT 50 + Categorias Dupla Masculina e Feminina A, B e C