Até o fim da Série B, CSA vai encarar quatro pedreiras que brigam pelo acesso

Azulão é o 7º colocado, com 42 pontos, e ainda tem pela frente Goiás, Vasco, Avaí e Coritiba, nesta ordem, equipes mais técnicas e qualificadas

Restam apenas dez partidas para o término da Série B do Campeonato Brasileiro de 2021. São 30 pontos que o CSA, 7º colocado, com 42, vai "lutar com unhas e dentes" para conquistar o máximo possível.

Porém, a vida na competição não é fácil para ninguém. Estamos falando de uma segunda divisão do futebol nacional de alto nível, onde a maioria das equipes investe muito dinheiro para subir ou não cair.

Neste sentido, pensando de forma otimista, se o time marujo quiser realmente agradar seu torcedor e se classificar no fim do ano, vai precisar superar os (ou roubar pontos dos) adversários em melhor situação, no momento, na competição.

Todos os jogos serão difíceis, mas o Azulão vai ter pela frente quatro times mais cascudos, técnicos e qualificados, os quais ainda não conseguiu vencer. Assim, enfrenta Goiás (4º colocado, com 48 pontos); Vasco (7º, com 43); e Avaí (vice-líder, com 49), longe de Maceió; e recebe o líder Coritiba (53), no Trapichão, pela penúltima rodada.

Por outro lado, enfrenta Brusque (16º, com 32); Operário (13º, com 34); Vitória (18º, com 26, brigando no Z-4); Remo (37 pontos, no meio da tabela, 10º); e o GE Brasil, praticamente rebaixado à Série C, com 16 pontos, na lanterna). Com exceção do Leão Azul, o time marujo derrotou todos os outros no primeiro turno.

O lado positivo é que o Azulão somou 13 pontos nas últimas cinco partidas, o que o fez pular para a primeira página da tabela de classificação. Neste sentido, superou Londrina (0 a 2), Botafogo (2 a 0), Cruzeiro (1 a 2) e Ponte Preta (2 a 1), respectivamente.

Até o momento, o Azulão venceu 12 duelos, empatou seis e perdeu 10, um aproveitamento de 50%. Dos empates, cinco foram jogando em seus domínios: sem gols com o Sampaio Corrêa; 1 a 1 com o Guarani; 2 a 2 contra o Vasco; e novamente por 0 a 0 com o Avaí. Isto é, desperdiçou oito pontos que o colocariam na vice-liderança, ocupada pelo Time da Raça, com 49 pontos, até então. Para mais, perdeu em casa contra CRB, Goiás e Náutico, todos pelo placar mínimo.

CSA 1 x 1 Vila Nova pela rodada 22 da segundona. Azulão empatou demais em casa - Foto: Ailton Cruz/Gazeta de Alagoas

Isso mostra que Mozart Santos tem um bom time para sonhar com o acesso, mas que também precisa melhorar seu elenco para brigar na parte de cima mais consistentemente, ou seja, sem tanta oscilação. Por exemplo, diante do CRB, no último sábado (2), o time não conseguiu render em campo.

Tanto por causa da postura do Regatas quanto devido à fraca exibição no que se refere a pressionar o adversário, construir jogadas e, consequentemente, balançar as redes. Desempenho totalmente distinto do que apresentou nos quatro triunfos anteriormente mencionados.

Segundo o comandante azulino, o grupo titular sentiu o cansaço físico da sequência de jogos, realizados no intervalo de nove dias. Bom, agora o treinador terá uma semana cheia até o próximo desafio, contra o Brusque, no sábado (9), time que bateu no primeiro turno por 1 a 0. A partida começa às 21h (de Brasília), no Rei Pelé.