Artilheiro Rodrigo Rodrigues marca duas vezes e CSA vence a primeira na Copa do Nordeste 2022: 3 a 0

Artilheiro da temporada com quatro tentos, centroavante marca dois gols e dá assistência contra o Botafogo-PB

Saiu um caminhão das costas do CSA! Na tarde deste domingo (30), no Estádio Rei Pelé, em Maceió, Azulão e Botafogo da Paraíba se enfrentaram pela 2ª rodada da Copa do Nordeste. E não poderia ser melhor para os alagoanos, que venceram por 3 a 0, com dois gols de Rodrigo Rodrigues e um de Lucas Marques, recuperando a equipe na competição.

Com sua primeira vitória, o time marujo alcançou a primeira posição do Grupo A, especialmente se beneficiando dos outros resultados do grupo. Já o Botafogo foi direto para a lanterna do Grupo B, zerado.

Depois de uma certa maratonas de jogos, finalmente o Azulão do Mutange terá uma semana inteira de preparação. O clube só entra em campo no sábado, dia 5, pelo Campeonato Alagoano. O confronto em questão é contra seu maior rival, CRB, às 17 horas. Já o Belo jogará na quinta (3), contra o Atlético Cajazeirense, no Estadual, às 20h15.

Confronto marcou a sequência da segunda rodada da Copa do Nordeste 2022 - Foto: Ailton Cruz

1º Tempo

Era notório um certo desespero azulino nos minutos iniciais. A derrota na primeira rodada deixou uma obrigação gigante para o CSA dentro de casa. Os primeiros minutos foram de muita posse de bola, apenas deixando o Botafogo marcar. Por vezes, os volantes tentaram ligações diretas, que não foram bem feitas. A primeira finalização, inclusive, foi do Belo. Anderson Paraíba cobrou uma falta aos seis minutos, mas a bola foi por cima. Rodrigo Rodrigues respondeu na sequência, e o zagueiro Luís Eduardo salvou.

Para quem pensava que o Botafogo seria tímido, se enganou. Logo aos 10 minutos o Alvinegro teve nova chance. Gustavo tocou para Siloé, que arriscou um chute colocado de fora da área, arrancando o "uhh!" da torcida. Aos 12, pouco depois, Anderson Paraíba também tentou de fora, obrigando Marcelo Carné a espalmar para o lado. A pressão seguiu, com o Belo gostando do jogo. Nessa altura do confronto, pouco o CSA subia para o ataque.

Quando conseguiu, a defesa paraibana foi soberana. Erick e Luís Eduardo impediram bem as boas chegadas aéreas do CSA pelo lado esquerdo, por volta dos 18 minutos. Sem entrar na área, o recurso encontrado por Rodrigo Rodrigues foi arriscar de longe, porém, também não obteve sucesso aos 26 minutos. O duelo começou a ficar em um ritmo lento, sem grandes chances e muitas faltas no meio de campo, de ambos os lados.

Com 28 minutos, após lance de velocidade de Siloé com Anderson Paraíba, o camisa 20 entrou bem e conseguiu um passe venenoso, dentro da área, contudo, ninguém apareceu para fazer o gol. Com 32', veio uma certa blitz contra a área visitante. Com Ernandes e Diego Renan empolgados, o Azulão abusou da bola aérea, mas não conseguiu finalizar na meta.

Azulão teve grandes dificuldades no primeiro tempo - Foto: Ailton Cruz

Quem chutou no gol mesmo foi o experiente Anderson Paraíba. Após mais uma jogada perigosa do lado esquerdo de ataque, o camisa 21 dançou para cima da marcação e finalizou com muito perigo. Carné, bem posicionado, fez mais uma bela defesa e salvou o time marujo aos 34 minutos. Demorou muito, mas o CSA teve sua grande chance aos 38. Do lado direito, Rodrigo Rodrigues invadiu a área, o goleiro Lucas salvou na primeira, e, no rebote, Marco Túlio isolou.

O lance mudou a postura azulina, que na sequência, aos 40', teve uma chance sensacional. Anderson Júnior acabou cabeceando para o próprio gol, após cruzamento de Ernandes. A bola ia pingando dentro da rede se não fosse a defesa sensacional de Lucas Ferreira, que espalmou com a mão direita. Com 42, Diego Renan tentou a finalização, mas mandou mal. Os minutos finais do primeiro tempo foram de domínio azulino, que pisou muito no campo de ataque e freou a ousadia botafoguense. Entretanto, nenhuma oportunidade foi aproveitada: 0 a 0 no 1º tempo.

Goleiro Lucas Ferreira resolveu na defesa enquanto Belo pressionava o time marujo - Foto: Ailton Cruz

2º Tempo

O segundo tempo também teve um início meio lento e morno, com pouca qualidade para chegar ao ataque e finalizar. Aos sete, Nicolas tentou jogada, mas cruzou feio. Yann Rolim foi lançado por Ernandes, dentro da área, porém, faltou velocidade e a redonda ficou com o goleiro Lucas Ferreira, aos nove minutos.

A partida foi ficando ruim, com muita deficiência técnica, obrigando as alterações de ambos os lados. Com 12, Anderson Paraíba fez a primeira tentativa do Xerifão, com um chute perigoso, que passou na esquerda de Marcelo Carné.

Tudo do confronto mudou aos 17 minutos. Rodrigo Rodrigues foi lançado dentro da área e se chocou com o goleiro Lucas. A arbitragem marcou pênalti imediatamente. O próprio Rodrigo foi para a cobrança, bem no cantinho, dificultando a vida do goleiro botafoguense: 1 a 0 para o CSA.

Perdendo, logo o Botafogo tentou, novamente, uma postura ofensiva. Bruno Ré foi o jogador que mais tentou, porém, encontrou diversas dificuldades para furar a defesa do Azulão. O caminho que o Belo encontrou foi aos 25 minutos, na bola aérea. Após mudanças de Gerson Gusmão, a equipe cresceu, e no cruzamento de Esquerdinha, Gustavo Coutinho apareceu mais alto que todos e mandou um petardo de cabeça, que explodiu na trave.

Confronto foi equilibrado no Rei Pelé - Foto: Ailton Cruz

O lance deixou o Botafogo empolgado, tanto que ficou bem desatento no campo de defesa, gerando contra-ataques para o CSA, porém, também não foram aproveitados. Aos 31, o Belo apareceu com perigo. A finalização de Roney veio perigosa e desviou em Denilson, quase comprometendo o goleiro Marcelo Carné.

O lado esquerdo foi muito utilizado pelo Belo, que encontrou uma notória dificuldade de marcação. Siloé fez um lindo cruzamento rasteiro, visando Adilson Bahia. O atacante até estava bem posicionado, mas demorou para finalizar, com 36 minutos. Os minutos foram apertando o desespero botafoguense, que queria o empate a todo custo. Enquanto isso, o time de Danies Ikawara se armou para tentar o contra-ataque.

Guiados especialmente por Esquerdinha, o Botafogo seguiu forçando pelo lado esquerdo e com a bola alta. Aos 44, Siloé fez linda jogada e deixou para Diego Gomes, que também foi travado na finalização. Roney, na sequência, fez linda jogada, mas Carné tirou.

Centroavante Rodrigo Rodrigues viveu uma tarde iluminada em Maceió - Foto: Ailton Cruz

No contra-ataque, aos 45 minutos, veio o lance fatal. Rodrigo Rodrigues deu uma assistência na medida, sem marcação, para Lucas Marques, que tinha acabado de entrar, apenas finalizar, sem chance alguma para Lucas Ferreira defender: 2 a 0 para o CSA. Com cinco minutos de acréscimos, o duelo ficou bem ameno, já com o resultado praticamente irreversível. Tanto que ainda deu tempo para o terceiro gol.

Lucas Marques e Rodrigo Rodrigues se entenderam imediatamente. Aos 47 minutos, o lateral mandou um lindo cruzamento, e o centroavante apareceu de cabeça, completamente livre, colocando o 3 a 0 no placar. Aí não teve mais jeito, goleada do Azulão e um alívio gigantesco.

Ficha técnica

CSA - Marcelo Carné; Diego Renan, Denilson, Marcel e Ernandes; Cedric, Luiz Henrique (Lucas Marques) e Yann Rolim (Willian); Marco Túlio (Didira), Felipe Augusto (Lucas Barcelos) e Rodrigo Rodrigues. Técnico: Denis Ikawara.

Botafogo-PB - Lucas Ferreira; Erick, Luís Eduardo (Gabriel Yanno), Paulor Vitor e Bruno Ré; Adriano Júnior (Diego Gomes); Pablo (Roney) e Anderson Paraíba (Adilson Bahia); Nicolas (Esquerdinha), Siloé e Gustavo Coutinho. Técnico: Gerson Gusmão.

Cartões amarelos - Marcel (CSA); Luiz Henrique (CSA)

Árbitro - Ricarle Gustavo Gonçalves Batista (CBF-BA)

Assistentes - Jucimar dos Santos Dias (CBF-BA) e por Luanderson Lima dos Santos (CBF-BA)

4º árbitro - Jonata de Souza Gouveia (CBF-AL)