Após período de paralisação por pandemia, Rei Pelé volta a receber visitas

Garotos do Instituto Elos, projeto social de Junqueiro, foram os escolhidos para a primeira visita guiada na volta do Trapichão

Com a volta do futebol, em setembro o Estádio Rei Pelé voltou a abrir suas portas para sediar eventos esportivos. Porém, somente na última semana, a primeira de outubro, o Trapichão recebeu os garotos do Instituto Elos/ALJC na primeira visita guiada, após a reabertura do principal palco de esportes de Alagoas. A atividade estava paralisada desde março, quando o governo estadual aplicou medidas de isolamento para o combate ao novo coronavírus.
Os alunos atendidos pelo projeto conheceram as arquibancadas, a Tribuna de Honra, o Museu Rainha Marta, o gramado e os vestiários do estádio. A caravana, que, entre atletas, diretoria e familiares, contou com 40 integrantes, ainda recebeu uma aula sobre a história do Rei Pelé, que completa 50 anos neste mês.
Marcos Silva, diretor esportivo, social e cultural do Instituto, ficou maravilhado com a estrutura da praça de esportes e afirmou que o estádio "com certeza, é uma das maravilhas alagoanas". O representante do projeto ainda parabenizou os envolvidos com a administração do Rei Pelé, a organização e os cuidados para o bom funcionamento do Trapichão.
Instituto Elos
Sediado na cidade de Junqueiro, o projeto utiliza o judô como uma ferramenta de transformação social e também tem a finalidade de fortalecer a modalidade no Estado. O Instituto também está presente em outras cidades do agreste e do sertão alagoano e já alcançou destaque nas competições estaduais, conquistando medalhas no Campeonato Alagoano de Judô.