Imagem
Menu lateral
Imagem
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3

Imagem
Menu lateral Busca interna do GazetaWeb
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
X
compartilhar no whatsapp compartilhar no whatsapp compartilhar no facebook compartilhar no linkedin
copiar Copiado!
ver no google news

Ouça o artigo

Compartilhe

Após discussão em reunião, Rafael Tenório pede afastamento da presidência do Conselho Deliberativo do Azulão

RT chegou a pedir a renúncia do cargo, mas voltou atrás e pediu licença de 30 dias. Durante o período, Miriam Monte assume a liderança do Conselho

Após uma reunião do Conselho Deliberativo, que aconteceu na noite da última terça-feira, o ex-presidente do clube e atual presidente do conselho, Rafael Tenório chegou a pedir renúncia do cargo. Rafael mudou de ideia pouco tempo depois e pediu licença do cargo por 30 dias, para pensar e avaliar as decisões. Com o afastamento, Miriam Monte, vice-presidente do Conselho, assume o cargo durante o período. As informações são do GE AL.

Em entrevista concedida ao GE/AL nesta quarta-feira (19), Rafael disse que chegou a se irritar durante um debate após questionamentos da oposição, que é liderada pelo advogado Marcelo Brabo. Este disputou a última eleição do clube e saiu derrotado.

Leia também

Explicando a situação, Rafael detalhou: ”Ontem, durante a reunião, apresentei três propostas com o objetivo de buscar sempre o melhor para o CSA, diante do amor que tenho pelo clube. Porém, nenhuma das propostas foi aceita. Por isso, achei por bem pedir renúncia, o que não foi aceito, e depois solicitei um afastamento do cargo.”

As propostas entregues por RT que foram recusadas durante o encontro:

  • Criar uma comissão composta por 10 conselheiros para ter autonomia na construção do novo CT;
  • Cobrar dos conselheiros, além do pagamento da contribuição de R$ 200, o pagamento da taxa de sócio-torcedor;
  • Aumentar o número de conselheiros de 100 para 150 membros efetivos.

O entrevistado também comentou sobre as divergências que existem entre ele e Omar Coêlho, atual presidente do clube- lembrando que Coêlho recebeu apoio de Rafael nas eleições e defende a continuidade do trabalho feito pela gestão de RT.

Sobre a relação com Coêlho, Rafael disse: “É natural que um presidente quando assuma o cargo ele adote os procedimentos da gestão dele. Eu tive os meus, o doutor Omar tem os dele e nem sempre serão os mesmos que os meus. Eu encaro isso com muita naturalidade, vejo sem problema nenhum, entendo que o meu ciclo na presidência chegou ao fim, mas deixo claro que estou disposto a ajudar o clube da maneira que puder. A minha intenção é sempre pelo sucesso do CSA.”

Rafael foi presidente-executivo do clube de 2015 até o ano passado e disse ainda que vai avaliar o cenário do Azulão durante o afastamento. Quando retornar da licença, decidirá se continua ou não na presidência do Conselho.

App Gazeta

Confira notícias no app, ouça a rádio, leia a edição digital e acesse outros recursos

Aplicativo na Google Play Aplicativo na App Store
Aplicativo na App Store

Tags

Relacionadas

X