3ª vitória seguida: CSA bate o Cruzeiro de virada e entra na briga pelo acesso: 2 x 1

Azulão repete placar do primeiro turno e consegue se aproximar do G-4

Um reencontro especial aconteceu na tarde deste domingo (26), no Estádio Independência, em Belo Horizonte. Cruzeiro e CSA fizeram um confronto quente pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. Apesar da rivalidade e equilíbrio, o Azulão conseguiu manter o tabu sobre o time cruzeirense, com uma vitória por 2 a 1. Yuri e Iury Castilho marcaram os gols azulinos, enquanto Claudinho fez o da Raposa.

Com o resultado, o time alagoano engatou a terceira vitória seguida e subiu para a 7ª posição, agora com 38 pontos. A equipe fica apenas seis pontos atrás do rival CRB, que é o 4º. Já o Cruzeiro fica com 31 pontos, ainda em 13º, com cinco pontos acima do atual 17º colocado, que é o Brusque.

Na próxima rodada Cruzeiro e CSA voltam a campo no mesmo dia, na quarta-feira (29). Os dois clubes terão a dupla campineira pela frente. A Raposa desafia o Guarani, no Estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas, às 19 horas. Já o Azulão recebe, mais tarde, a Ponte Preta no Rei Pelé, a partida acontece às 21h30.

1º Tempo

A rivalidade entre CSA e Cruzeiro veio crescendo desde 2019 e o reflexo disso foi mostrado nos primeiros minutos, com a temperatura altíssima e entradas fortes. A primeira finalização do jogo veio aos 7 minutos, quando o meia Claudinho arriscou de fora, porém, foi longe do gol. No gol, a primeira finalização aconteceu aos 10 minutos, quando Adriano arriscou, mas Thiago Rodrigues segurou bem.

Com muitos erros simples do Azulão, logo a Raposa passou para um estilo de jogo mais ofensivo. Isso ficou explícito quando o Cabuloso conseguiu linda jogada aos 21 minutos, Thiago lançou para Felipe Augusto, que venceu facilmente a zaga e chegou livre para finalizar, mas Thiago Rodrigues defendeu com a perna direita, salvando o CSA. Aos 26, o time azulino até subiu, mas não conseguiu finalizar na meta cruzeirense.

Marco Túlio foi um dos azulinos mais insinuantes do primeiro tempo - Foto: Augusto Oliveira/CSA

Com 28 minutos, enfim, o time marujo teve uma chance perigosa. Bruno Mota recebeu um lindo passe na entrada da área, girou bem e finalizou para uma grande defesa de Fábio. Na metade final, houve um claro crescimento do time alagoano, porém, não conseguiu grandes oportunidades. Com 40 minutos, a partida tinha apenas cinco finalizações.

Na sexta finalização do jogo, enfim veio a precisão. Mateus Pereira deu belo cruzamento pelo lado esquerdo e encontrou Claudinho, que, na segunda trave, entrou de carrinho e mandou a bola para o fundo das redes, aos 41 minutos. O gol foi confirmado após quatro minutos da análise do VAR. Após o gol, a pressão cruzeirense seguiu, entretanto, Thiago Rodrigues não teve muito trabalho, encerrando o primeiro tempo com 1 a 0 no placar.

2º Tempo

Com a derrota, o Azulão logo começou o segundo tempo partindo para cima. Yuri arriscou do lado direito da área, mas Fábio conseguiu encaixar de forma segura. A pressão seguiu e Gabriel colocou uma bola na medida para o volante Yuri, o mesmo que havia finalizado no primeiro minuto. O volante dominou no peito e marcou um golaço no Independência, aos 5 minutos: 1 a 1.

A resposta do Cruzeiro só aconteceu com 8 minutos. Claudinho chutou de fora, mas a bola fraca ficou fácil para o goleiro azulino. Quem trabalhou também foi Fábio, aos 12 minutos. Bruno Mota mandou uma bomba na cobrança de falta e o experiente arqueiro só fez espalmar, por segurança.

Azulão conseguiu seis pontos nos confrontos com a Rposa - Foto: Augusto Oliveira/CSA

Com o roteiro parecido com o jogo do turno, o CSA conseguiu a virada da partida, e com o mesmo personagem: Iury Castilho. O atacante apareceu como fator surpresa aos 18 minutos, pelo lado esquerdo. Cristovam cruzou na medida e o atacante finalizou no lado contrário de Fábio, o deixando sem chances de defesa: 2 a 1 para o Azulão do Mutange.

Novamente sofrendo com uma virada relâmpago, o time mineiro partiu para cima do Azulão, contudo, sem muita efetividade. Mozart logo armou seu time com jogadores mais cautelosos e que jogam na última linha. O técnico tirou o autor do gol Iury Castilho e colocou o volante Giva Santos, para proteger a defesa.

Com o clima quentíssimo, Rafael Sóbis perdeu o controle na hora de reclamar com a arbitragem e acabou sendo expulso aos 40 minutos. Assim, o Cruzeiro ficou completamente perdido em campo, sem conseguir atacar. Geovane ainda tentou, aos 47 minutos, com um chute de longe que passou próximo do travessão. No fim, novamente, o Cruzeiro não reagiu e sofreu mais uma derrota para o time alagoano.

Ficha técnica

Cruzeiro - Fábio; Raul Cáceres, Ramon, Léo Santos e Matheus Pereira; Adriano (Giovanni), Rômulo (Marco Antônio), Lucas Ventura (Ariel Cabral) e Claudinho, Felipe Augusto (Vitor Leque) e Thiago (Rafael Sóbis). Técnico: Vanderlei Luxemburgo

CSA - Thiago Rodrigues; Cristovam, Matheus Felipe, Lucão e Kevyn (Éverton Silva); Geovane, Yuri (Silas) e Gabriel (Renato Cajá); Iury Castilho (Giva Santos), Marco Túlio e Bruno Mota. Técnico: Mozart

Cartões amarelos - Thiago (Cruzeiro); Ariel Cabral (Cruzeiro); Matheus Pereira (Cruzeiro); Cristovam (CSA); Raul Cáceres (Cruzeiro)

Cartões vermelhos - Rafael Sóbis (Cruzeiro)

Árbitro - Flavio Rodrigues de Souza (FIFA)

Assistentes - Hugo Alex Ribeiro (CBF/SP) e Anderson José de Moraes Coelho (CBF/SP)

Árbitro de vídeo - Gilberto Rodrigues Castro Junior (CBF/PE)

Assistente de vídeo - William Machado Steffen (CBF/SC)