Lucas Barcelos vira peça providencial no CSA e sua ausência pesa contra o Criciúma

Atacante tem sido o atleta de maior destaque na era Alberto Valentim e garante vaga no time titular

A derrota para o Criciúma nessa segunda-feira (25) teve um gosto amargo para o torcedor do CSA. Em uma atuação desastrosa, muitos motivos podem justificar o resultado, seja a expulsão de Wellington ou até mesmo a baixa produção ofensiva. Mas outro fator importante foi a ausência do atacante Lucas Barcelos, poupado pelo técnico Alberto Valentim.

Sua ausência se justificou após ele ter saído do confronto com o Cruzeiro, após sentir um problema físico. Com isso, a comissão azulina decidiu não forçar o atleta contra o Criciúma, evitando um risco de lesão. Contudo, sua ausência pesou, principalmente na parte ofensiva. Ao todo, contra o Tigre, o CSA teve apenas seis finalizações, sendo que apenas três delas foram na direção do gol. O Criciúma, por exemplo, finalizou 30 vezes.

O atacante vem atuando como titular desde a chegada de Alberto Valentim e justifica a titularidade com suas atuações. Contra o Vila Nova, participou dos dois gols, na vitória por 2 a 1. Já contra o Cruzeiro, no Rei Pelé, foi o autor do gol no empate importante por 1 a 1. Na era Valentim, Barcelos só não entrou em campo na estreia, contra o Guarani e contra o Tricolor Carvoeiro.

Barcelos já marcou sete gols em 38 partidas com a camisa do CSA - Foto: Ailton Cruz

No elenco azulino, Barcelos é um dos que mais finaliza. Com 11 finalizações ao longo da Série B, ele só está atrás de Osvaldo e Rodrigo Rodrigues, que têm 12 finalizações cada um. Porém, a média de acerto de Lucas é maior, com 61,11%. Contra o Criciúma, fez falta como falso 9 e o CSA não conseguiu ter uma rotatividade entre o trio de ataque, que pouco produziu. Com a expulsão de Wellington, a situação só piorou.

Barcelos vive a melhor temporada da sua carreira em números. Além de ser o ano em que mais entrou em campo (38 vezes), já balançou as redes em sete oportunidades. Superando suas passagens por Confiança e Figueirense. O único ano em que marcou mais gols foi em 2018, quando fez nove vezes pelo Sub-20 do Fluminense.

Ausências

Outro fato que chamou a atenção na derrota para o Criciúma foi a ausência de dois jogadores importantes. Além do próprio Lucas Barcelos, o goleiro Marcelo Carné voltou a ter um quadro viral e está com suspeita de dengue. Com isso, não entrou em campo e pode ser desfalque nas próximas semanas. Desta forma, há uma briga entre Jean e o novato Paulo Ricardo. A atuação de Jean contra o Tigre foi de altos e baixos, com falhas e boas defesas.

Marcelo Carné vem tendo atuações de destaque na meta do CSA - Foto: Augusto Oliveira/CSA

Já Barcelos tem um retorno mais favorável logo contra o Ituano, neste sábado (30). Como seu problema foi apenas um incômodo, sem lesão detectada, é possível que ele esteja em campo contra os paulistas ou que, pelo menos, seja opção no banco. O Azulão do Mutange tem retorno para Maceió programado para esta terça-feira (26). O CSA está em Florianópolis, pegará voo em direção a Guarulhos e depois retorna para Maceió.

Receba notícias da GazetaWeb no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta acessar a nossa comunidade:

https://4et.us/rvw00p