Em ano desastroso, CSA passa por quatro técnicos e tem 49 jogadores utilizados

Azulão passou por técnicos com características diferentes e equipe titular não conseguiu se firmar, culminando com o rebaixamento na Série B

A ressaca do rebaixamento já passou no CSA. Com isso, alguns diagnósticos vão dando motivos para a queda do time na Série B do Campeonato Brasileiro. O ano azulino foi completamente intenso, mas sem bons desempenhos nos torneios nacionais e estaduais. Mais do que isso, a equipe não conseguiu nem ao menos ter uma consistência em seu elenco. Ao todo, foram 49 jogadores utilizados em 2022 e a maioria não correspondeu aos anseios da torcida.

O número alto de jogadores foi surpreendente, até mesmo para os padrões do futebol brasileiro. Porém, essa condição se dá, principalmente, por alguns deles que atuaram poucas vezes. Desses 49 jogadores, 19 não fizeram nem dez partidas com a camisa do CSA.

Reforços como John Mercado, Bruno Mezenga, Ferreira, Rickson, Sassá e Jonathan tiveram uma passagem tímida pela equipe azulina. A situação afetou até mesmo o volante argentino Héctor Canteros. O ex-jogador do Flamengo foi trazido para Maceió cheio de expectativas, como a maior contratação do ano, mas, só esteve em campo oito vezes, sendo que em três começou no banco de reservas. Muito pouco para um atleta contratado com status de craque.

Centroavante Bruno Mezenga foi uma das principais decepções do Azulão em 2022 - Foto: Ailton Cruz

Mas o fato não se limita aos jogadores. O que pode ter pesado para o número inflado de jogadores utilizados foram as recorrentes trocas de treinadores. A temporada iniciou com Mozart, que disputou Alagoano, Copa do Nordeste, Copa do Brasil e o início da Série B. O treinador foi o que mais durou, com 36 partidas no total.

Quando Mozart saiu, veio Alberto Valentim, que teve o pior aproveitamento de vitórias. Treinando o time somente na Série B, Valentim durou dez jogos na equipe azulina e foi demitido com apenas um triunfo conquistado. Roberto Fernandes chegou logo em seguida, mas pouco ajudou. Foram apenas 12 partidas do treinador, com três vitórias.

Por fim, o quarto e último técnico do Azulão em 2022 foi Adriano Rodrigues, efetivado recentemente. Adriano só fez quatro jogos, mas obteve o melhor aproveitamento entre todos os treinadores que comandaram o Azulão na temporada.

Mozart foi o técnico com mais partidas pelo CSA na temporada - Foto: Ailton Cruz

Entre os 49 atletas utilizados em 2022, poucos se destacaram positivamente. Somente o goleiro Marcelo Carné e o centroavante Rodrigo Rodrigues ultrapassaram a marca de 50 jogos, por exemplo, sendo que, na atual temporada, o CSA entrou em campo 64 vezes. Outros destaques positivos, como Lucas Barcelos e Gabriel, fizeram, respectivamente, 49 e 48 jogos.

Outros surpreendem. Giva Santos, reserva no final da temporada, atuou 42 vezes em 2022. O lateral direito Igor, que chegou no Campeonato Alagoano, jogou 36 vezes, mais que o zagueiro Lucão e o meia Lourenço, por exemplo.

Receba notícias da GazetaWeb no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta acessar a nossa comunidade:

https://4et.us/rvw00p