CSA: trabalhos físicos e técnicos começam no dia 7 de dezembro

Preparador físico do Azulão, Jackson Schwengber confirmou que pré-temporada inicia no dia 4 e durante três dias haverá avaliações médicas

O CSA dará início à sua pré-temporada no dia 4 de dezembro. Jogadores estão sendo contratados, outros ainda têm a situação indefinida, mas, aos poucos, o Departamento de Futebol vai ajustando tudo. O fato é que os trabalhos não param. Com a pré-temporada iniciando em 4 de dezembro, os trabalhos físicos e técnicos irão começar no dia 7 do mesmo mês.

E justamente em relação ao elenco que está sendo formado para o próximo ano, as atividades já estão sendo desenvolvidas, com um trabalho de monitoramento dos treinamentos desses atletas. Ao menos foi o que informou o preparador físico do Azulão, Jackson Schwengber, em entrevista ao site oficial do clube azulino. Ele revelou, além do trabalho que vem sendo feito, os próximos passos que serão dados, quando os treinamentos tiverem início no CT Gustavo Paiva.

"Os jogadores que estão sendo anunciados e os que possuem contrato com o clube, estamos fazendo um trabalho de monitoramento dos treinamentos deles. Assim que os atletas são anunciados, nós entramos em contato e tiramos todas as informações possíveis que aconteceram durante o ano. Tipo quanto tempo ele está parado, quantas lesões ele teve no ano, quantas partidas fez na temporada, como está a rotina dele atualmente", disse Schwengber.

"A partir desse momento, monto um plano de treinamento que, dentro da realidade deles [jogadores] no dia a dia, eles aplicam e passam para mim todo o feedback necessário para continuarmos monitorando e cuidando disso. Neste momento, é a manutenção de alguns trabalhos que são importantes, que são os de força e resistência. Querendo ou não, vamos pegar um grupo heterogêneo, porque cada um está acabando sua situação no ano e com uma certa inatividade em relação ao trabalho em grupo, porque isso faz uma diferença boa", completou.

Ele acrescentou que, com o trabalho que está sendo feito, ele acredita que tal lacuna possa diminuir um pouco, uma vez que, a partir de 4 de dezembro, o trabalho no CT começará.

Ainda segundo o profissional, com a pré-temporada começando no dia 4 de dezembro, haverá três dias para avaliações. Ou seja, os dias 4, 5 e 6 de dezembro. "Nesses três dias vão acontecer as avaliações odontológicas, cardiológicas, médicas, fisioterapêuticas, fisiológicas, nutricional, da própria preparação física com as avaliações de movimentos de força e resistência", explicou.

Já a partir do dia 7, serão iniciados os trabalhos físicos e técnicos, que seguirão até o dia 7 de janeiro, ou seja, terão a duração de 30 dias. "Acredito que é suficiente para nós estarmos bem fisicamente para o dia 7 de janeiro. Obviamente que a temporada é longa. Eles não vão estar no ápice no dia 7 de janeiro, mas vão estar suportando bem os jogos, com uma boa qualidade e, dentro dos processos dos jogos, vão melhorando cada vez mais. A gente entra no processo competitivo onde precisamos das partidas para condicionar bem os atletas, porque eles vão vir de um período sem condição de jogo."

Departamento de Futebol do CSA segue trabalhando para formar o elenco da próxima temporada - Foto: Morgana Oliveira/CSA

Sobre lesões, Jackson Schwengber destacou o esforço a ser feito pelos atletas e também o trabalho que é realizado pelos profissionais do clube para diminuir e prevenir possíveis lesões. "A lesão é extremamente natural dentro do esporte, assim como o desgaste. O atleta é exigido ao limite dele. Para ele sofrer menos com isso, o primeiro de tudo, é que ele precisa ser realmente um atleta. O corpo é a ferramenta de trabalho dele. O esporte exige demais, a demanda do esporte é muito grande. Então, o primeiro ponto é o cuidado que o atleta tem de uma forma geral", explicou.

Ele afirmou, ainda, que vê como muito importante o período da pré-temporada e justificou: "É um momento onde conseguimos dar cargas importantes para a manutenção de todo o ano. É quando conseguimos individualizar bem com o atleta, onde podemos trabalhar as partes de força, potência, da individualização dos movimentos deles. Se o atleta tem déficit de algum lado, a gente consegue melhorar ainda mais, porque ele está mais no controle da gente. Isso ajuda muito dentro de um processo no ano".

"Eu vejo que esse trabalho que é feito é um suporte para o campo. No campo é onde as coisas acontecem e são muito interligadas para que o trabalho de campo seja da melhor intensidade possível, próxima do que o treinador pede e dos conceitos que ele pede. Assim, interligando todos esses laços, a gente consegue diminuir o número de lesões, porque eles vão estar mais adaptados com os estímulos que eles vão terno decorrer da temporada", disse.

Com tudo o que está sendo feito e o que será feito, segundo o profissional, é possível estabelecer o processo para que os atletas consigam ter o melhor rendimento e, assim, a comissão técnica poder ter todos os dados para tomar as melhores decisões quanto aos problemas que vão surgindo durante a temporada.

"O que eu mais acredito é que o atleta adaptado, pronto, treinando forte, com bons níveis de força e potência, tendo tudo isso, com o cuidado externo, a gente diminui bastante o número de lesões. Mas, mesmo assim, é extremamente normal, pela rotina que é, pelo que pedimos, de levar o corpo à exigência total, conseguimos prevenir e diminuir, mas a lesão é algo normal dentro do esporte", finalizou.

Jackson Schwengber já trabalhou no CSA em 2020, 2021 e 2022 e retornou ao clube em março deste ano. Ele tem passagens também por clubes como Operário-PR, Coritiba, Cruzeiro, Chapecoense e Guarani.

*Com Assessoria

Receba notícias da GazetaWeb no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta acessar a nossa comunidade:

https://4et.us/rvw00p