Bolsonaro mantém silêncio após perder para Lula e deixa Alvorada em comboio

O presidente Jair Bolsonaro (PL) deixou o Palácio do Alvorada na manhã de hoje, ainda sem se manifestar oficialmente sobre a derrota para Luiz Inácio Lula da Silva (PT), mais de 13 horas após o resultado das urnas. Existe a expectativa de que ele fale nesta segunda-feira, mas a agenda oficial segue em aberto.

Desde ontem, Bolsonaro ficou isolado e em silêncio no Palácio da Alvorada. Por volta das 9h30, o candidato derrotado deixou o local em direção ao Palácio do Planalto em um comboio de quatro carros.

A imprensa estava na saída e solicitou um pronunciamento do presidente, mas ele passou direto.

Hoje os aliados mais próximos começaram a chegar à residência oficial. O senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ), filho do presidente, entrou no Alvorada às 7h35. Cerca de meia hora antes, o tenente-coronel e ajudante de ordens Mauro Cid havia acessado o local.

Candidato a vice-presidente, o general Braga Netto (PL) chegou às 9h04. Como os antecessores, ele não parou para conversar com a imprensa. O comboio de carros saiu logo após Braga Netto se juntar aos demais. Bolsonaro é o candidato derrotado que mais demorou a reconhecer a vitória do adversário numa corrida presidencial.

Bolsonaro é o candidato derrotado que mais demorou a reconhecer a vitória do adversário numa corrida presidencial. Enquanto ele não se manifesta, estradas são fechadas pelo menos 11 estados e no Distrito Federal.

Hoje, os aliados pelo menos foram recebidos no Alvorada. Ontem, Bolsonaro acompanhou a apuração no palácio e, quando ministros chegavam, eram informados de que ele estava dormindo. Foi o caso de Adolfo Sachsida, ministro das Minas e Energia