Imagem
Menu lateral
Imagem
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3

Imagem
Menu lateral Busca interna do GazetaWeb
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
compartilhar no whatsapp compartilhar no whatsapp compartilhar no facebook compartilhar no linkedin
copiar Copiado!
ver no google news

Ouça o artigo

Compartilhe

HOME > notícias > ECONOMIA

Preço da cesta básica vendida em Maceió tem variação de até 125,9%

No caso de alguns produtos, essa variação chega a 605%, aponta Procon


				
					Preço da cesta básica vendida em Maceió tem variação de até 125,9%
Pesquisa foi realizada nos dias 21 e 22 deste mês, em oito supermercados de Maceió. Procon Maceió

Pesquisa divulgada neste sábado (25), pelo Procon Maceió, revela que o preço da cesta básica comercializada nos supermercados da capital alagoana registrou uma variação de 125,9% - oscilando entre R$ 63,48 e R$ 143,41.

Realizado em oito supermercados da cidade, no dias 21 e 22 de maio, o levantamento pesquisou preço de 15 itens que compõem o kit de alimentação básico do maceioense.

Leia também

De acordo com a pesquisa, a manteiga de 200g foi a vilã da cesta básica deste mês, com preços que variam entre R$ 3,39 e 23,90 - uma variação de 605,01%. Em seguida aparecem a farinha de milho flocada, com oscilação de 275,23%, margarina 250g (216,87%) e o macarrão (200,50%).

Na outra ponto, os produtos que apresentaram a menor variação de preços foram o ovo (37,03%), açúcar refinado (37,94%), sardinha (48,78%) e o arroz parbolizado (52,46%).

A pesquisa verificou também o aumento e a redução de alguns itens em comparação com a pesquisa realizada no mês de abril, como é o exemplo do preço do arroz, que registrou aumento de 31,32%. Em contrapartida, o preço da manteiga, que puxou a alta da cesta básica este mês, teve redução de 46,61%.

De acordo com a diretora executiva do Procon Maceió, Cecília Wanderley, o intuito de realizar a fiscalização e monitoramento dos preços dos produtos essenciais nos estabelecimentos é de coibir abusividades, e verificando a ocorrência de alguma possível ilegalidade, proceder com as autuações para que as empresas realizem suas justificativas através de defesa administrativa.

"Nossa intenção além de facilitar para que os consumidores possam economizar nas compras, é de coibir práticas abusivas como a elevação de preços de produtos sem justificativa, conduta esta vedada pelo Código de Defesa do Consumidor", disse.

App Gazeta

Confira notícias no app, ouça a rádio, leia a edição digital e acesse outros recursos

Aplicativo na Google Play Aplicativo na App Store
Aplicativo na App Store

Relacionadas