Dívida pública volta a subir em novembro e chega a R$ 2,71 trilhões

Alta em relação a outubro foi de 2,66%, informou o Tesouro Nacional. Dívida interna aumentou 2,84% e, a externa, caiu 0,54%

Depois de uma queda em outubro, a dívida pública federal voltou a aumentar em novembro, em 2,66%, para R$ 2,71 trilhões, informou nesta terça-feira (22) a Secretaria do Tesouro Nacional. Esse valor é a soma dos endividamentos interno e externo do governo. Em outubro, ele estava em R$ 2,64 trilhões.
A dívida interna aumentou 2,84% no mês passado, passando de R$ 2,50 trilhões para R$ 2,57 trilhões. Já a dívida externa registrou queda de 0,54% e fechou novembro em R$ 141,6 bilhões.
De acordo com o Tesouro, a variação negativa da dívida externa se deveu ?principalmente à valorização do real frente às moedas que compõem o estoque da dívida externa.?

A dívida no exterior é cotada em moeda estrangeira, principalmente o dólar. Portanto, quando estas moedas caem frente ao real, também recua o valor da dívida externa.
Programação para 2015
No início deste ano, a Secretaria do Tesouro Nacional informou que, após terminar 2014 em R$ 2,29 trilhões, a dívida pública pode chegar ao patamar máximo de R$ 2,6 trilhões no fechamento de 2015. As informações foram divulgadas por meio do Plano Anual de Financiamento (PAF). Em agosto, porém, revisou esse teto para R$ 2,8 trilhões. Ou seja, informou que a dívida subirá mais em 2015.