Karol Conka e Marília Mendonça apoiam Moranguinho após agressões de Naldo

Cantoras se posicionaram à favor da dançarina, que recentemente acusou Naldo de agressão; ele chegou a ser preso, também, por porte ilegal de arma

Karol Conka e Marília Mendonça se uniram no combate à violência doméstica. Depois que a sertaneja criticou a atitude do cantor Naldo em chorar em um vídeo implorando o perdão da mulher, Ellen Cardoso, após ela denunciá-lo à polícia por agressão, foi a vez de Karol partir em defesa de Moranguinho.
"Uma vez um cara quis erguer a mão pra me bater e eu arrebentei ele na porrada. Esses agressores precisam sentir medo e pra isso temos que fazer muito barulho entendeu? Ser mais loka que o loko!", postou a rapper e apresentadora no Twitter.
Karol ainda lembrou que sua avó apanhou muito do marido por anos. "Ele só parou com as agressões quando ela jogou ele numa valeta e pisou no saco dele com um salto. Depois ela descobriu q ele tinha outra família e se separou. Hoje eu carrego os ensinamentos de uma guerreira que resistiu sem sucumbir!", escreveu a cantora.
O post foi parabenizado por Marília, que fez questão de deixar uma mensagem dizendo que foi bastante criticada por ter expressado a sua opinião sobre Naldo. Em post publicado no Twitter na última quinta-feira, ela afirmou que "a primeira atitude de um homem que agride sua mulher após a agressão é o chororô de arrependimento" e ainda disse que não acreditava nas lágrimas do cantor.
"Maravilhosa! Vi gente falando por aí que a gente devia se calar, que eu deveria cantar que era melhor. E o pior de tudo é ouvir isso de outra mulher, nenhuma sensibilidade, como se isso não pudesse acontecer com qualquer uma de nós. Toda essa visibilidade que temos, graças a Deus, tem e deve ser usada para o bem. Acabou o tempo que era cada uma por si só. Hoje, somos todas por uma. Não me calo!", escreveu Marília sobre o post de Karol Conka.
Naldo foi preso na tarde da última quarta-feira por porte ilegal de arma de fogo após ser denunciado por Moranguinho, que afirma ter apanhado do marido no último sábado. Segundo ela, durante uma briga, Naldo a agrediu com socos, chutes e puxões de cabelo. A ex-dançarina disse que as agressões do cantor já acontecem há sete anos, desde antes do casamento, e seriam motivadas por ciúmes.
No dia seguinte, Naldo gravou um vídeo pedindo perdão à mulher. Ele está em casa, no Rio, e, arrependido, prometeu procurar ajuda de um profissional. Com base na Lei Maria da Penha, a Justiça determinou que o artista fique afastado da mulher, de seus familiares e das testemunhas do caso, numa distância mínima de 100 metros. Naldo também foi proibido de ter qualquer contato com Ellen por quaisquer meios de comunicação, inclusive pela internet.