Eliezer fala sobre vida sexual com Viih Tube na gravidez

Ex-BBBs, que começaram a namorar oficialmente em agosto após um período de relacionamento sem compromisso, esperam a primeira filha

Eliezer mudou completamente o seu estilo de vida após se apaixonar por Viih Tube, com quem espera a primeira filha, Lua. O designer e empresário, que no Big Brother Brasil 22 está aprendendo a adaptar seu desejo às fases da gestação e à libido da companheira.

"Estou entendendo que o sexo é por fases. No comecinho da gravidez, quando a gente descobriu, ela teve uma fase que, Nossa Senhora, o desejo dela estava multiplicado por um milhão. O negócio estava frenético ali (risos). Hoje, eu consigo perceber que deu uma diminuída. Mas tem semanas que o negócio pega fogo. Acho que é importante a gente respeitar isso. Não tem nenhum tipo de cobrança da minha parte. Acho que isso é tão pequeno perto de todo o resto. E é uma fase. Eu já tinha lido sobre isso e imaginei que isso aconteceria. Super entendo. Depois a gente transa. A gente tem a vida inteira para transar. Mas é importante dizer que o sexo não acabou. A nossa vida sexual ainda existe. Mas mudou e vem mudando. Cada semana ela está de um jeito", explica.

A conversa é essencial para que ambos se sintam confortáveis durante as relações sexuais: "A gente tem que ir adaptando. Tem posições que não são mais confortáveis, outras que dão uma aflição nela, porque ela que está com a Lua dentro dela, né? Eu em cima dela dá aflição de machucar ela e apertar muito. Então a gente vai se adaptando, mas é uma coisa muito conversada. Acima de tudo, antes de sermos os pais da Lua, somos amigos e muito transparentes um com o outro. A gente vai contornando e se adaptando à situação dessa forma".

Eli também tem aprendido a importância de apoiar Viih Tube durante esse momento de oscilação hormonal, que às vezes impacta o humor e a autoestima da gestante.

"A Viih está maravilhosa, eu falo isso para ela todos os dias. Ela está cada vez mais linda. Inclusive ela está muito mais bonita hoje do que quando eu a conheci. Eu sei que a gravidez provoca alterações no corpo. A mulher tem que perder um pouquinho da vaidade dela, não pode fazer depilação a laser, não pode pintar o cabelo e uma série de coisas que juntos conseguimos lidar. Acho que o namorado, o companheiro, o marido, o homem, o ficante, enfim, tem que ajudar muito nesses detalhes. Porque isso é nada perto do que vai acontecer daqui a alguns meses, quando a Lua nascer e a gente vir o rostinho dela. Eu falo muito isso com a Viih. Toda vez que ela fica triste e fala: 'meu cabelo está feio'; ou 'estou engordando', eu falo: 'Mô, pelo amor de Deus, olha só, daqui a 9 meses a gente vai ver o rostinho da Lua'. E ela já muda a cara dela totalmente", conta.

"Eu não me apaixonei pela Viih pela beleza. Quando a gente se apaixona pela pessoa, quando gosta de alguém, independente de estética, de físico, a gente ama a pessoa e tento passar isso para ela o tempo todo. Mas, na minha opinião, ela é mais linda agora do que quando eu a conheci", ressalta.

Felizes com o atual momento em que se encontram, eles não têm uma data para oficializar a união, apesar da pressão de algumas pessoas. Eli explica que Viih sonhava mais em ser mãe do que em casar de véu e grinalda em uma igreja.

"A gente fala pouco sobre isso. Não é uma coisa que a gente se sinta pressionado a fazer. O casamento em si não é uma coisa que eu tenha vontade e também não é um sonho da Viih. Ela tinha mais sonho de ser mãe do que de casar. Mas se fizermos isso, será do nosso jeito, será diferente. Não estou dizendo que não vá ter igreja, que não vá ser no religioso. Mas acho que se a gente sentir vontade que isso aconteça, será a nossa cara. O mais importante para a gente é que seja para nós dois. Não faremos nada para fora, e sim para dentro. Nada para outras pessoas", explica.

Quase casados

Os dois, que começaram a namorar oficialmente em agosto após um período de relacionamento sem compromisso, quase se casaram em Las Vegas, nos Estados Unidos, após uns drinques a mais. Eli relembra que se não fosse Viih ter passado mal com a bebedeira, eles estariam casados.

"Fomos para Las Vegas fazer um trabalho e quase nos casamos. A gente tinha bebido umas a mais depois do trabalho. Olhamos um para a cara do outro e falamos: 'Vamos nos casar?'. Saímos do lugar para casar. A sorte - ou não (risos) - é que no caminho a Viih, um pouquinho alterada alcoolicamente, tropeçou, caiu e ficou com vergonha das pessoas em volta. Ela passou mal, deu PT e eu tive que levá-la correndo para o hotel para se trocar. E ali ela caiu na cama e apagou. Dormiu e a gente não casou em Las Vegas. Mas a gente estava indo para casar (risos)", conta.