Anna ganha a primeira batalha contra Thomas

Professora é acusada de louca, mas juiz delibera provisoriamente a favor dela, que continua com a guarda de Vitoria

A relação conflituosa de Anna (Isabelle Drummond) e Thomas (Gabriel Braga Nunes) foi parar nos tribunais, em Novo Mundo. Em mais uma armação para ter a mulher sob o seu domínio, o inglês apela para a Justiça e perde a primeira batalha. O juiz concede à professora o direito provisório de ficar com Vitoria, sob a proteção real de Dom Pedro (Caio Castro) e Leopoldina (Letícia Colin).
Para desestabilizar Anna diante do juiz, Thomas, friamente, alega que ela está louca e não tem condições de criar a menina.
"Anna não me parece no pleno uso de suas faculdades mentais, ela não sabe mais distinguir o que é certo e o que é errado", alega Thomas.
Furiosa com as calúnias, Anna o chama de perverso e mentiroso e decide expor todos os podres do marido.
"Só há pouco tempo descobri quem era o meu marido e todas as barbaridades que cometeu. Ele me mantinha presa e dizia que, se saísse, eu não iria mais ver Vitoria", conta a professora, que revela ainda que Thomas não é o pai biológico de Vitoria:
"Thomas apenas registrou Vitoria para me manter sob o seu jugo."
E com o jeito Thomas de ser, o inglês diz que está disposto a perdoá-la.
"Anna está vivendo em pecado com um homem casado e com péssimos antecedentes. Estou disposto a passar uma borracha nisso tudo e reivindico os meus direitos de pai. Eu amo Vitoria, quero protegê-la, pois essa menina corre perigo. Ficar à mercê de uma mãe totalmente fora de si e de um marginal, não tem cabimento."
Apesar da insistência do vilão da necessidade de tratamento psiquiátrico a Anna, o juiz pondera e confirma que ela está lúcida e capaz de criar a menina, no entanto, pede mais um tempo para deliberar o veredito:
"Até lá, Anna fica com a guarda da criança e sob a proteção do príncipe regente do Brasil."

Receba notícias da GazetaWeb no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta acessar a nossa comunidade:

https://4et.us/rvw00p