Andressa Urach é demitida e critica igreja: "Lavagem cerebral"

Modelo tem feito uma série de críticas à instituição religiosa da qual fazia parte

Andressa Urach fez nesta sexta-feira (13) em seu Instagram mais um desabafo sobre sua vida na igreja. A modelo afirmou que sua mudança de comportamento desde que chegou à instituição religiosa da qual fazia parte, a Igreja Universal, foi fruto de "seis anos de lavagem cerebral".
Urach reforça que chegou a doar cerca de R$ 1,5 milhão para a igreja, o que tenta recuperar. Além disso, contou que perdeu seu contrato com a Record, que tem vínculo com a instituição.
"Depois de seis anos de lavagem cerebral, onde me fizeram acreditar que eu tinha que dar meu tudo para Deus, me levaram praticamente tudo que eu tinha. Foi mais de uma milhão e meio de reais que doei nesses últimos anos para a instituição, fora o meu amor e tempo que dediquei, como todos sabem. E agora que não tenho mais dinheiro para dar, ainda fui demitida da Record. Parabéns, Igreja Universal, por levar minha alma ao inferno!", diz a modelo.
Recentemente, em outro desabafo, Urach contou que passou por uma decepção, mas não revelou do que se tratava. Dediquei meus últimos seis anos da minha vida para Jesus, como todos sabem, mas acabei me sentindo como um objeto descartável, nunca me senti assim, nem no tempo da prostituição", declarou.
Ela ainda afirmou que continua com fé, mas que as pessoas de seu convívio religioso a fizeram quase virar ateia. "Fui excluída de grupos fazendo eu me sentir como se eu tivesse 'demônios' por deixar de fazer parte da instituição", lamentou.
A modelo ainda relembrou quando ficou internada, em estado grave, após complicações por colocar hidrogel no corpo. "Mas, graças a Deus, no hospital em 2014 estive de frente com a morte e passei por uma experiência pessoal com Deus e sei que Jesus é vivo. [...] A questão em pauta é: amo a igreja, mas não consigo mais ir na igreja, peguei ranço, pois falam que, uma vez afastados, ficamos sete vezes piores do que quando chegamos. Então, não quero ficar ouvindo isso! Isso está me fazendo mal. Não quero e não vou voltar a ser quem eu era", continuou.