Amber Heard é investigada por mentir à Justiça da Austrália

A investigação é sobre alegações falsas ditas pela atriz que entrou ilegalmente com seus dois cachorros no país, em 2015

Os problemas da atriz Amber Heard, 36, com a justiça não acabaram. Semanas depois de perder o processo por difamação para o ex-marido Johnny Depp, 58, ela é investigada por mentir à Justiça na Austrália.


O Departamento de Agricultura, Água e Meio Ambiente da Austrália disse, em comunicado, que está em andamento uma investigação sobre alegações falsas ditas pela atriz que entrou ilegalmente com seus dois cachorros no país, em 2015. Heard não comentou o caso.


Heard e Depp ainda estavam casados, em maio de 2015, quando ela levou seus dois cachorros, Pistol e Boo, para a Austrália sem declarar, apesar do país ter uma política rígida de quarentena. Os Yorkshire Terriers não passaram pela alfândega.


O caso levou o ministro da Agricultura, Barnaby Joyce, a ameaçar sacrificar os animais se estes não fossem devolvidos aos Estados Unidos imediatamente. Alguns dias depois, os cachorros retornaram aos EUA, mas as autoridades australianas acusaram Amber de importação ilegal de animais transgredindo a lei de quarentena e produção de documentação falsa.


Em julho de 2015, a atriz foi oficialmente acusada de importação ilegal de animais, mas depois de se declarar culpada de falsificação de documentos de viagem no tribunal. O caso foi encerrado na época.


Depp falou sobre o incidente, em entrevista ao Jimmy Kimmel Live!, em setembro de 2015. "Tínhamos a impressão de que tínhamos toda a papelada feita para os cães", explicou Depp na época. "Estávamos lá com os cachorros na frente de todo mundo."


Em abril de 2016, Depp e Heard emitiram um pedido de desculpas por vídeo. Ela disse que estava "verdadeiramente arrependida" por não seguir as regras para declarar os cães.